Hyundai Group revela mais detalhes do plano estratégico para elétricos e investe US$ 16,15 bi


A Hyundai revelou mais informações sobre o seu plano estratégico, que vai prever o lançamento de novos modelos até 2030. De acordo com o grupo sul-coreano serão 17 novos modelos elétricos até o fim da década. A Hyundai e a Ioniq são as principais marcas desse processo, tendo ainda a Genesis – a Kia vai apresentar seu plano de maneira separada. De acordo com Jaehoon Chang, Presidente e CEO do Hyundai Group confirmou que terão 17 novos elétricos, sendo 6 da Genesis e 11 da linha Hyundai e Ioniq. As três marcas ainda estimam vender cerca de 1,87 milhão de unidades por ano até o final da década e entre 560 mil unidades já em 2025. Para a linha Hyundai e Ioniq, são esperados seis novos utilitários esportivos, três sedãs, um comercial leve e um novo modelo que pode ser um cupê. Já a Genesis terá quatro novos utilitários esportivos e outros dois modelos ainda são desconhecidos, mas pode ser um cupê ou até mesmo um sedã. Outro ponto comentado é que a Hyundai vai apresentar em breve uma nova plataforma Integrated Modular Architecture (IMA). Essa nova base será a evolução da E-GMP. 



Até o fim da década, espera-se melhorar ainda mais a eficiência do grupo, com processos de produção que serão otimizados. Nesse ponto, entra o Centro Global de Inovação em Cingapura, que está trabalhando em uma nova plataforma inovação de produção e um sistema de produção flexível. Outro ponto levantado é a condução autônoma. Os carros coreanos ainda recebem atualizações de software Over-The-Air (OTA) a partir do final de 2022, com todos os modelos recebendo capacidade até 2025. A Genesis será a primeira marca do grupo a oferecer ADAS de Nível 3 no G90 a partir do segundo semestre de 2022, com a Hyundai preparando um robotaxi a partir de um Ioniq 5 para 2023 e outros veículos autônomos de entrega. Eventualmente, espera-se que o número crescente de serviços disponíveis por meio de software. As fábricas do grupo ainda vão passar por atualizações e que até meados de 2023, os coreanos terão uma produção de baterias que vai fornecer 170GWh para equipar seus carros. Para tudo isso, será investido o montando de 19,4 trilhões de wons, cerca de US$ 16,15 bilhões. Para o futuro mais distante, a meta é que em 2045 a Hyundai Group esteja livre das emissões de poluentes, deixando de vender carros a combustão em 2035 na Europa e nos demais principais mercados em 2040. A Hyundai também está estabelecendo a meta de uma margem operacional de 10% até 2030, acima dos 5,7% atuais. 








Vídeo


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Audi lança a linha 2023 de A4 e A5 Sportback com motor híbrido-leve 40 TFSI, de 204cv

Fiat Egea é o nome oficial do sedã médio da Fiat que deve ser apresentado oficialmente e pode chegar ao Brasil!

Jeep já vende o novo Renegade com descontos para consumidores com CNPJ em até R$ 13.063

BMW apresenta o novo Série 3, que ganha atualizações de meia-vida nesta geração

Chery lança o Tiggo 8 Pro PHEV, reestilizado, híbrido e estreia no mercado por R$ 269.990

Rolls-Royce confirma a estreia do segundo (e exclusivo) Boat Tail, inspirado na madrepérola

Inspiração para família "X6", Fiat registra patente das três carrocerias do Tipo europeu no Brasil

Chery lança o iCar no Brasil, que se torna o elétrico mais barato do país, por R$ 139.990

Volkswagen e Carid desenvolvem softwares ainda mais avançados para carros elétricos

Audi reajusta os preços de A3 Sportback, A3 Sedan e Q5 no Brasil em até R$ 22.000