Especial Lançamentos 2019 #21: o que esperar da Jeep para o Brasil neste ano?


A Jeep deve ter um ano movimento se todos esses lançamentos se concretizarem para o ano de 2019. A marca norte-americana, que tenta roubar a 8º colocação da Honda no mercado pode apresentar quatro novidades para esse ano. Três delas importadas e apenas uma com chances de ser nacional, mesmo que esse lançamento ainda seja remoto, pelo menos para este ano. Em 2019, a Jeep deve apresentar a nova geração do Wrangler no mercado. O jipão deve ser vendido com carroceria de duas e quatro portas e foi apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo. Outra novidade que chega nesse ano é o novo Cherokee, reestilizado e ganhando um novo motor. Por fim, a Gladiator pode ser lançada esse ano, assim como o SUV de sete lugares, Commander.
Novo Wrangler: a nova geração do jipe chega ao Brasil no primeiro trimestre de 2019 nas carrocerias Sport e Unlimited, além da versão Rubicon. Cerca de 90kg mais leve, a nova geração é a primeira na história a contar com capô, portas, tampa do porta-malas e moldura do para-brisa confeccionados em alumínio, a solução perfeita para otimizar o peso do jipão. Se a carroceria manteve boa parte da geração anterior, é o interior que ganha a maior revolução. Considerado o mais refinado já produzido, o modelo faz uso de um console central que acomoda até 5 smartphones, além de iluminação ambiente entradas USB espalhadas pela carroceria e tomadas de 115V disponíveis até para os passageiros de trás. Os bancos podem podem acompanhar a cor da carroceria e há a opção de 200 acessórios da Mopar à disposição. Na mecânica, o Wrangler troca o motor 3.6 V6 Pentastar que desenvolve 289cv e 35,5kgfm pela novidade, o motor 2.0 Hurricane Turbo, que desenvolve 272cv de potência e 35,9kgfm de torque, acoplado sempre ao câmbio automático de 8 velocidades. Por aqui os preços devem ficar acima dos R$200.000.


Novo Cherokee: buscando retornar ao nosso mercado, o novo Jeep Cherokee apareceu no Salão de São Paulo como um dos dois destaques do estande da marca norte-americana. Testando a receptividade do público para seu retorno ao mercado, o Cherokee passa a ser vendido com motor 2.0 16v Turbo Hurricane. Segundo a revista Autoesporte e o Jornal do Carro, o motor 3.2 V6 Pentastar usado até então tinha médias de consumo muito elevadas. Diferentemente do novo motor Turbo, que apesar de ser um pouco menos potente, entrega mais torque e consome menos. O Cherokee perde os duplos faróis como principal novidade, com linhas mais tradicionais e modernas, alinhadas com os mais recentes lançamentos da Jeep no mercado. Destaque para a dianteira, com linhas mais clássicas e com faróis únicos. Agora, ele conta com faróis que acompanham o desenho do para-choque, além da famosa grade dianteira de sete elementos verticais. Nas laterais, destaque para as novas rodas de liga leve, enquanto a traseira apresenta lanternas com LEDs e com novo layout, além do abrigo da placa traseira que passa a ser no porta-malas. O para-choque conta com um aplique em tom cinza de grande porte. Já o interior segue sem alterações drásticas, com melhorias apenas no console central, que inclui central multimídia e alavanca de câmbio. O motor 2.0 Hurricane Turbo desenvolve 272cv de potência com torque de 40,8kgfm, acoplado ao câmbio automático de 8 velocidades. Aqui, ela pode ser vendida nas versões Longitude, Limited e Trailhawk, com preços que devem começar na casa dos R$175.000. Já o Grand Cherokee vai ao evento com a versão Limited, vendido com os motores 3.6 V6 e 3.0 V6 a gasolina e diesel respectivamente, apresentando a linha 2019 do SUV, que já tinha sido apresentada.


Gladiator: a Jeep volta a ser uma opção para o consumidor, que não via uma picape da marca desde 1988. Esperada desde 2005, a Gladiator usa a estrutura chassi separada da carroceria e é produzida em Toledo, Ohio, com todas as novidades apresentadas no Wrangler de nova geração. A picape conta com estrutura reforçada, adotando pela primeira vez liga de alumínio na composição de diversas partes da carroceria, como no capô, portas, tampa do porta-malas e moldura do para-brisa confeccionados em alumínio, a solução perfeita para otimizar o peso. O aço tradicional, porém, não foi totalmente deixado de lado, e segue presente na região dos para-lamas, bom para offroad, já que há maior resistência para o caso de eventuais impactos. O design externo é basicamente o mesmo do Wrangler Unlimited, mas com caçamba. No interior, a picape também usa o mesmo do Wrangler, com console central que acomoda até 5 smartphones, além de iluminação ambiente entradas USB espalhadas pela carroceria e tomadas de 115V disponíveis até para os passageiros de trás. Os bancos podem acompanhar a cor da carroceria e há a opção de 200 acessórios da Mopar à disposição. Segundo a Jeep, a picape conta com capacidade de reboque de 3.000kg e 725kg de carga. Assim como o Wrangler, a Gladiator pode ter portas, para-brisa e teto retirados, tornando a picape com opção conversível. Ela deve ser vendida nos EUA com motor 3.6 V6 Pentastar que desenvolve 289cv e 35,5kgfm, acoplado ao câmbio manual de 6 marchas ou automático de 8 velocidades. Além desse, a Jeep deve oferecer o motor 3.0 V6 Turbo Diesel de 263cv e 61,1kgfm, com câmbio automático de 8 marchas.


Commander: após registrar patente do Yuntu Concept no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), que deve ser revelado no Salão do Automóvel de São Paulo. Isso reforça a hipótese que o modelo de 7 lugares no Brasil é o Grand Commander, que deve ser lançado dentro de alguns anos. Com espaço para sete ocupantes, o conceito se destaca por trazer um design facilmente identificado como um Jeep pela famosa grade de sete fendas e um conjunto ótico elegante com faróis de LEDs. Sem deixar de lado a personalidade da marca, ele incorpora modernidades como as portas traseiras suicidas. Há ainda elementos "flutuantes" como as três fileiras de assentos, uma enorme tela LCD para o sistema multimídia e mais oito telas em toda a cabine, servindo como sistemas de entretenimento para a segunda e terceira fileiras de passageiros. A Jeep não revelou dados da sua mecânica, mas o conceito conta com o logotipo "PHEV" na sua lateral, identificando que trata-se de um conceito híbrido. Ele seria o primeiro propulsor híbrido da marca e o que chama atenção deste conceito é que ele pode resultar em um modelo de produção, podendo usar o nome Commander, ou melhor, resgatando o nome já usado pela Jeep. O Grand Commander terá 4,87 metros de comprimento, 2,80 metros de comprimento, 1,89 metro de largura e 1,73 metro de altura e pelas medidas devem ficar entre o Cherokee e o Grand Cherokee.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Volkswagen apresenta as primeiras imagens teaser de um possível Golf GTI Edition 50

Ford tem desconto de R$ 17 mil para a Ranger; Maverick, Bronco Sport e Transit tem promoção

Toyota registra imagens de patente de câmbio manual que simula de 14 marchas no USPTO

BMW lança promoção adicional para iX1 e iX no Brasil até o próximo dia 31 de maio

BMW cogitou produzir 50 unidades da Z4 Touring Coupé Concept, mas desistiu do projeto

MINI revela imagens teaser do desenvolvimento da condução com uso de óculos VR

BMW revela as novas imagens teaser do M5 e M5 Touring, que vão ter mais de 700cv

Jaguar-Land Rover quer construir uma inédita fábrica de bateria para elétricos no Reino Unido

Chery reajusta o preço do Tiggo 5X em R$ 1.000 e Tiggo 7 Sport pode receber primeiro aumento