Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Caminhões

Iveco deve aumentar a produção da fábrica de Sete Lagoas, em Minas Gerais

Imagem
Depois de comemorar o crescimento nas vendas de 2020 no mercado brasileiro, a Iveco confirmou que deve investir na fábrica de Sete Lagoas (MG). Com perspectivas boas para 2021, a marca italiana confirmou que deve contratar 478 novos funcionários para a sua fábrica. As contratações, mesmo que em caráter temporário, deve aumentar a produção na fábrica. Os contratos devem ter duração de três meses. Em outubro de 2020, a Iveco já tinha contratado 272 funcionários temporários, totalizando 750 novas vagas nesse período. De acordo com as falas de Márcio Querichelli, CEO da Iveco para a América do Sul, confirmou que a marca deve se preparar para nosso desafios neste ano e com a expansão e aumento da demanda por caminhões nos segmentos, principalmente no varejo, agronegócio e vocacionais. Inaugurada em 2000, a Iveco chegou ao Brasil com a produção classificada como World Class Manufacturing (WCM), sendo um dos índices mais elevados para os padrões de qualidade da indústria e gerenciamento de fa

FNM e JAC passam a vender seus caminhões elétricos no mercado brasileiro

Imagem
A FNM e a JAC entregaram as primeiras unidades de seus caminhões elétricos no mercado brasileiro. A dupla começou a ser entregue quase que simultaneamente no Brasil. Começamos com a brasileira FNM, que voltou ao mercado brasileiro e entregou a primeira unidade do seu caminhão para a Ambev. A fabricante de cerveja quer chegar a 50% de sua frota com energia limpa até meados de 2023 e a compra dos primeiros 1.000 caminhões foi feita com a FNM. Esse é uma das maiores compras de caminhões elétricos no país. Não foi confirmado o valor dos modelos, mas a Ambev disse que o projeto é "viável economicamente devido ao menor custo de energia e manutenção" . A FNM fabrica os modelos com motor elétrico de 650V e com potência de 355cv de potência, com autonomia de 130km, confirmando a sua vocação mais urbana. A produção deve acontecer na fábrica da Agrale, em Caxias do Sul (RS). A fábrica deve contar com uma produção exclusiva do FNM, que deve importar componentes como baterias, motores e s

Hyundai CAOA comemora vendas 3% maiores de HR e HD80 em 2020, mesmo com crise sanitária

Imagem
A Hyundai CAOA comemorou os resultados de vendas de HR e HD80 no mercado brasileiro em 2020. A dupla de comerciais leves da marca coreana tiveram vendas 3% maiores que as de 2019, mesmo enfrentando um ano pandêmico como foi 2020 Foram 4.371 unidades emplacadas da dupla. “Mesmo em um ano muito difícil para todos, a CAOA manteve todos os seus investimentos e seguiu acreditando no Brasil. Essa alta nas vendas dos nossos veículos comerciais, reafirma o sucesso dos utilitários Hyundai HR e Hyundai HD80 por oferecer relação custo x benefício que supera a concorrência" , destaca o Diretor Executivo da CAOA, Roberto Kovacs. Só o HR foi responsável por 4.146 unidades vendidas, seguindo como líder do segmento de VUCs médios, cargo que ocupa há 16 anos no mercado, sendo a sua hegemonia uma das mais extensas atualmente no Brasil. O modelo é produzido em Anápolis (GO) desde 2007, sendo um dos primeiros a inaugurarem a fábrica junto ao primeiro Tucson. Já o HD80, um caminhão, teve 225 unidades

Feito no Brasil, Volkswagen Caminhões inicia exportação do Delivery Express na Guatemala

Imagem
A Volkswagen começou a exportação do Delivery Express, o VUC da marca alemã que é produzido pela Volkswagen Caminhões no Brasil. Foram as primeiras 9 unidades do modelo enviadas para a Guatemala, onde devem ser usado como transporte de refrigerantes da Big Cola. De acordo com a Continental, representante oficial da Volkswagen Caminhões e Ônibus na Guatemala cedeu unidades do modelo para demonstração por cerca de três meses, o que motivou a encomenda do cliente, quando foi lançado por lá. “A performance do Delivery 9.170 na operação da Big Cola demonstrou que o TCO justifica o investimento nos caminhões Volkswagen. Essa é uma ferramenta importante para a tomada de decisão, pois traz informações técnicas para o cliente fazer a aquisição da forma mais assertiva para o seu negócio” , comenta Matheus Francesco, supervisor de Vendas da VW Caminhões e Ônibus. O Delivery Express deve ser vendido com motor 2.8 Cummins Turbo Diesel que desenvolve 150cv de potência e 36,7kgfm de torque, acoplado

Daimler deve investir pesado com 70 bilhões de euros entre 2021 a 2025 para modelos elétricos

Imagem
A Daimler confirmou um massivo investimento para os seus carros no futuro. Apostando alto em modelos elétricos, a Mercedes-Benz e a Smart devem receber novos modelos elétricos dentro de alguns anos. Entre 2021 a 2025, a Daimler confirmou um plano de negócios gigante que deve envolver 70 bilhões de euros. Segundo o grupo, o montante investido deve ser aplicado em Pesquisa & Desenvolvimento, atualização de fábricas e aquisição de equipamentos. A Daimler ainda confirmou que a missão também deve envolver a Daimler Truck, com os caminhões da Mercedes-Benz. “Nós queremos avançar de forma mais rápida nos campos da eletrificação e digitalização. Com este acordo, estamos cumprindo nossa responsabilidade compartilhada de moldar ativamente a transformação de nossa empresa. Melhorar nossa lucratividade e investimento direcionado no futuro da Daimler andam de mãos dadas.” , disse Ola Källenius, Presidente dos Conselhos Administrativos da Daimler AG e Mercedes-Benz AG. Isso indica que a marca de

Iveco comemora 20 anos do Complexo de Sete Lagoas (MG), que faz o Daily e modelos pesados

Imagem
A Iveco está comemorando os 20 anos da unidade de Sete Lagoas (MG). A planta, inaugurada em 2000 começou produzindo modelos mais leves da marca italiana, com o Daily. Hoje, a fábrica também já produz outros modelos, como caminhões médios e pesados, e chassis para ônibus. Em 2013 passou a produzir também veículos de defesa. Atualmente, a unidade de Sete Lagoas (MG) é responsável pela produção de modelos da Daily, Tector, Hi-Road e Hi-Way. Entre a linha Daily, destaque para os modelos Minibus e o Chassi 10-190 e Chassi 170S28. Entre os modelos de defesa, o Guarani é um dos líderes da marca. A fábrica ainda passou a ter um Campo de Provas em 2015, o primeiro da categoria no continente. Segundo a Iveco, a pista já foi usada cerca de 4 mil vezes, para testes de modelos e 342 protótipos que enfrentam intensas avaliações de resistência e durabilidade para ter aprovação de condições reais. A pista possui um espaço de 300 mil metros quadrados. Para a fábrica, a Iveco já investiu o total de R$57

JAC apresenta o primeiro caminhão elétrico do mercado, o iEV1200, que estreia por R$349.900

Imagem
A JAC completou a sua linha de modelos elétricos. A marca trouxe todos os modelos que estavam previstos para serem vendidos no mercado brasileiro e encerrou a primeira fase dos elétricos no país. Depois de iEV20, iEV40, iEV60 e a picape iEV330P, a JAC trouxe ao mercado o primeiro caminhão elétrico, o iEV1200T. O modelo possui capacidade total de 7,5 toneladas e 4 toneladas de carga útil. Em alguns meses de pré-venda, a JAC conseguiu atrair marcas como Porto Seguro e Pepsico, que se interessaram a comprar várias unidades dos caminhões da marca. “Trouxemos um lote inicial de quatro caminhões que os clientes testaram durante 10 dias. Depois destes testes, houve pedidos e já temos 100 unidades vendidas. O tipo de cliente que compra este caminhão hoje é aquele que tem preocupação com a sustentabilidade. Ou por pressão do consumidor, ou por política própria ou por políticas globais, no caso das multinacionais. A única maneira de reduzir o impacto das emissões na logística é comprando caminhã

Volkswagen monta a primeira unidade do e-Delivery; caminhão estreia só em 2021

Imagem
A Volkswagen revelou a primeira imagem do e-Delivery sendo montado, em sua fábrica laboratório na cidade de Resende (RJ). A Planta Piloto que a unidade fabril possui é responsável pela definição e confirmação do processo de produção e treinamento dos processos. Os ensaios devem ser realizados também em outros laboratórios da Volkswagen pelo Brasil, como no Campo de Provas da Volkswagen Caminhões e Ônibus. O caminhão ainda deve passar por um processo de 6 meses de testes na pista que equivalem a 10 anos de condição de rodagem. "Tal como há 25 anos, quando amadurecemos nosso processo produtivo numa linha experimental em Resende, começamos a consolidar nosso know-how também na manufatura de veículos elétricos. E avançamos no desenvolvimento de um portfólio nesse segmento, focados na validação estrutural, de durabilidade e outros requisitos funcionais do caminhão elétrico e-Delivery" , afirma Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus. Adiado para 2021, o e

Primeiro caminhão elétrico da Volkswagen, e-Delivery será adiado para 2021 por COVID-19

Imagem
Apresentado em 2017 como um protótipo, o Volkswagen e-Delivery deveria ser a versão elétrica do caminhão leve da Volkswagen, diferente do Delivery Express, considerado um VUC no mercado. O e-Delivery estaria previsto para 2020, mas deve acabar ficando para 2021. Ainda em fase de testes, o modelo atrasou por causa da pandemia do Coronavírus e o seu lançamento ficou para o primeiro semestre de 2021. Desenvolvido pela divisão de Caminhões e Ônibus da Volkswagen Brasil, o modelo pode ser um dos primeiros caminhões pequenas elétricos do mercado e um dos primeiros produzidos no Brasil. "A pandemia provocou um certo atraso no planejamento, de dois a três meses, mas o lançamento do e-Delivery está programado para acontecer em algum momento no primeiro semestre do ano que vem”, disse Roberto Cortes, Presidente da VWCO, em entrevista ao Seminário AutoData Megatendências do Setor Automotivo . A Volkswagen investiria R$110 milhões para o desenvolvimento do modelo elétrico, produzido na un

FNM confirma retorno com 832 e 833, dois novos caminhões elétricos; produção começa em novembro

Imagem
Nem sempre falamos de caminhões por aqui. Não é bem a nossa praia, muito menos a nossa especialidade. Mas a notícia tem muito a ver com o mercado automotivo nacional, até porque essa empresa já produziu carros no Brasil. Trata-se da FNM, a Fábrica Nacional de Motores, que confirmou o seu retorno. No entanto, a marca deve ser batizada de Fábrica Nacional de Mobilidades, mantendo a famosa sigla que perdurou até 1978. Ela deve voltar a produzir caminhões, em parceria com a Agrale. O plano prevê que a FNM retorne ao mercado brasileiro ainda em 2020, vendendo dois VUCs, oferecendo modelos de 13 e 18 toneladas de peso bruto total. Esses modelos contarão com carroceria em fibra de vidro e o visual deve ser inspirado nos clássicos caminhões da marca, chamados de Fenemê. Apesar do visual ser mais retro, a sua base mecânica deve ser bem moderna. De acordo com informações da nova FNM, o caminhão será um modelo de última geração.  Ele deve contar com um central multimídia em formato de

Foton adquire 29 concessionárias da Ford Caminhões e aumenta seus pontos de venda para 45

Imagem
Prestes a ter sua fábrica pronta na cidade gaúcha de Guaíba (RS), a Foton deu um novo passo para reforçar sua presença no mercado nacional. A Foton acrescentou 29 concessionárias que eram da Ford Caminhões, assim como sua rede de revendas. A fabricante vinha negociando a compra de alguns concessionários desde o início do ano, juntamente com a Associação dos Distribuidores Ford Caminhões. Agora a Foton conta com a presença em 15 estados e possui 45 concessionários no país. A escolha de adquirir as concessionárias da Ford Caminhões é que os pontos de venda da Ford já trabalharam com a manutenção de veículos pesados da Foton, além dos mecânicos terem conhecimento sobre os motores da Cummins e das transmissões da ZF. De acordo com Eustáquio Sirolli, Diretor de Desenvolvimento de Produtos da Foton do Brasil, diz que “os equipamentos de diagnóstico usados pela rede Ford são compatíveis com seus modelos” . A Foton confirmou que até o final de 2020 pretende fechar com 60 pontos de vendas. A Fo

Foton enfim inicia a produção de caminhões e VUCs numa fábrica provisória em Guaíba, RS

Imagem
A Foton iniciou a produção da linha de caminhões leves e VUCs em Guaíba (RS). Trata-se de uma mudança da marca chinesa que estava produzindo em conjunto com a Agrale em Caixas do Sul (RS). Com essa nova operação, a área de produção deve ser originalmente destinada para a produção de caminhões, onde a Foton contratou a GEFCO Indústria, com sede na França, que possui 25% das ações da marca. O Aumark Minitruck passa a ser produzido pela GEFCO na instalação ao lado da área onde a montadora pretende erguer a sua fábrica, que está em construção, ao lado de onde a Foton ergueu o galpão para a construção atual. Enquanto isso, o grupo francês construiu o pavilhão para atender a demanda local da Foton, devendo concluir a fábrica até o final do ano. Esta segunda instalação vai operar até a fábrica ficar pronta. De acordo com Leandro Gedanken, Diretor Industrial da Foton do Brasil, disse que a situação atual é provisória. “A produção dos caminhões da marca em Guaíba, onde em breve haverá a fábrica

Hyundai registra nome Neptune, segundo veículo a ser movido com células de hidrogênio

Imagem
A Hyundai revelou algumas imagens de um futuro conceito, batizado de Neptune. O novo modelo teve seu nome registrado primeiro na Austrália, no registro de patentes deste país. O novo modelo deve ser um inédito caminhão conceitual que a marca apresentará no Salão de Veículos Comerciais da América do Norte. Batizado de HDC-6 Neptune, o modelo deve ser abastecido com células de hidrogênio e terá design inspirado nos trens ferroviários aerodinâmicos da década de 1930. Ele deve ser a segunda aposta da Hyundai no mundo dos veículos movidos a células de hidrogênio, depois do SUV Nexo. “Com a introdução do HDC-6 Neptune expandimos nossa liderança tecnológica no setor de veículos comerciais, revelando nossa visão de como caminhões elétricos de célula de combustível podem resolver as equações ambientais de veículos comerciais amplamente utilizados e nosso compromisso de criar uma sociedade descarbonizada" , disse Edward Lee. O modelo ainda tem detalhes inéditos, mas pelas imagens se ant

Daihatsu apresenta os comerciais leves Ico Ico Concept e Tsumu Tsumo Concept no Salão de Tóquio

Imagem
Além dos dois conceitos já apresentados, a Daihatsu foi ao Salão do Automóvel de Tóquio apresentar mais duas novidades da marca. Trata-se do Ico Ico Concept e do Tsumu Tsumu Concept. Esse último parece muito um carrinho de brinquedo. O Tsumu é um caminhão compacto desenvolvido sobre uma plataforma de carregamento modular e que pode ser equipado com uma grande unidades de drones. A Daihatsu diz que o modelo pode acomodar várias outras coisas como unidades de camping. Ele possui uma cabine bastante espaçoso, de fácil acesso graças à abertura da porta do novo conceito que traz uma carga adicional, principalmente com o banco do passageiro dobrado. O Tsumu Tsumu pode também ser produzido dentro de alguns anos. Já o Ico Ico Concept é um modelo que imita um micro-ônibus. Compacto, ele não requer motorista por ser autônomo. Ele é desenvolvido sobre uma plataforma retrátil que permite fácil entrada e saída, principalmente para usuários de cadeira de rodas. A Daihatsu não diz quantas pessoas

JAC inicia pré-venda do caminhão leve elétrico iET1200 no Brasil por R$259.990

Imagem
A JAC iniciou a pré-venda do seu primeiro caminhão leve elétrico no nosso mercado. O iET1200 foi uma das cinco novidades elétricas que a marca deve apostar no país nos próximos anos. Tabelado em R$259.990 na pré-venda, o iET1200 deve ser lançado somente no final deste ano e conta com Peso Bruto Total de 5,8 toneladas. O motor é um elétrico de 177cv de potência com torque de 122,37kgfm, que conta com autonomia de 200km, mais que suficiente de acordo com a JAC para entregas em perímetro urbano. A bateria conta com capacidade de carga de 97kWh. Numa tomada de 220V e no modo de carga lenta são necessárias 17 horas para carga completa, mas se for numa tensão trifásica e 380V a recarga é completada em apenas duas horas. Segundo a JAC, o iET1200 sendo elétrico é mais compensador que um caminhão elétrico. Num modelo que rode movido a diesel e com o gasto médio de R$150 ao dia, no iET1200 será de apenas R$30. A marca também aposta no baixo custo de manutenção ante aos valores do motor diese

Ford faz limpa no site e Fiesta, Focus, Focus Fastback e caminhões somem do portal

Imagem
Depois de 24 e 19 anos dos lançamentos de Fiesta e Focus no Brasil, a Ford se despediu oficialmente da dupla em nosso mercado. Ambos já não constam na lista dos carros vendidos pela Ford e não estão mais no catálogo. O Fiesta foi lançado no Brasil em 1995 importado da Espanha na terceira geração, passando a ganhar uma nova geração em 1996 produzida em São Bernardo do Campo (SP), responsável pela produção do hatch até 2006. Em 2002 a fábrica de Camaçari (BA) passou a produzir a quinta geração do Fiesta, onde ficou em linha até 2014. A sexta geração do Fiesta foi apresentada em 2011, importada do México e em 2013 passou a ser produzida em São Bernardo do Campo (SP), ficando em linha até este ano. A Ford também cancelou a produção de caminhões na fábrica de São Bernardo do Campo, onde produziu a Série F até 2012 e voltou a produzir em meados de 2014 – até este ano. Já a linha Cargo contava com 24 modelos diferentes, que também deixou de ser oferecida. Já o Focus deixou de ser produzid

Depois de Model Y, Tesla foca em picape grande e caminhão Semi para 2020

Imagem
Se comunicando pelas redes sociais, Elon Musk confirmou quais serão os seus próximos lançamentos depois do Model Y. O executivo confirmou que trabalha no desenvolvimento do caminhão Semi e da futura picape elétrica. Esse último, o Semi, começa a ser vendido em setembro desse ano e até o final de 2020 deve estrear a picape elétrica da marca. Dos dois elétricos, o Semi já tinha sido apresentado no ano passado e começa a ser entregue no início de 2020. A picape é a que gera mais expectativa em Musk e deve ser apresentada como “Model” junto de algum algoritmo. O executivo pode até mesmo utilizar alguma letra grega ou qualquer outro símbolo para identificar sua picape, que deve ter porte full size. Sabe-se que ela deve ter capacidade de carga próxima de suas concorrentes e porte avantajado. Atualmente nos EUA estão disponíveis as picapes Rivian R1T e Atlis XT e a Tesla deve ser a terceira a apostar numa picape 100% elétrica. Ainda não se sabe onde essa picape deve ser produzida, mas acr

Ford confirma fim de linha do Fiesta e o fechamento da fábrica de São Bernardo do Campo (SP)

Imagem
Depois de alguns boatos, a fábrica de São Bernardo do Campo (SP) da Ford, deve ser fechada pela matriz. A unidade que produzia caminhões e o Fiesta, deve deixar de produzir e a Ford abandona o mercado de caminhões na América do Sul, além de encerrar a produção do Fiesta ao longo de 2019. Além do hatch, os caminhões Cargo, F-4000 e F-350 deixarão de serem produzidos e só esperam o fim de estoque. “A Ford está comprometida com a América do Sul por meio da construção de um negócio rentável e sustentável, fortalecendo a oferta de produtos, criando experiências positivas para nossos consumidores e atuando com um modelo de negócios mais ágil, compacto e eficiente” , disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul. Veteranos, a linha de caminhões da Ford já estava bem defasada no mercado, principalmente os membros da Série F. “Sabemos que essa decisão terá um impacto significativo sobre os nossos funcionários de São Bernardo do Campo e, por isso, trabalharemos com todos os nossos pa

Postagens mais visitadas deste blog

Chevrolet Tracker PcD volta a ser vendido em breve, mas com mudanças de conteúdo

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Ferrari confirma desenvolvimento e lançamento do primeiro elétrico até 2030

Reestilização do Volkswagen Jetta chega até 2022, com o inédito motor 1.5 TSI

Assim como o Bolt, Chevrolet Bolt EUV deve ser vendido no Brasil dentro de alguns meses

Volkswagen não vê chances em desenvolver modelos com a tecnologia do hidrogênio

Novo Citroën C3 Sporty deverá ser lançado em outubro no Brasil, antes da Índia

Mitsubishi apresenta a nova (e quarta) geração do Outlander nos Estados Unidos

Volkswagen deve receber pedidos pelo up! até final de abril e produção vai até fim de maio

Ford Figo pode ter dado os primeiros indícios do fim de linha também na Índia