Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Importação

Land Rover Argentina conversa para poder receber o nacional (e fluminense) Range Rover Evoque

Imagem
Com uma produção de vários modelos que são produzidos no Brasil e que facilmente poderiam ser exportados, como toda a linha BMW feita em Araquari (SC), assim como também aconteceu com outras marcas premium como Mercedes-Benz e Audi, que desistiram de suas unidades no país. Pois parece que os primeiros carros premium produzidos no Brasil e exportados devem partir da Land Rover. Isso porque a Land Rover Argentina pode ser o primeiro destino do nosso Range Rover Evoque depois de ser oferecido ao nosso mercado. A Argentina demonstrou um rápido interesse em importar o nosso Evoque feito em Itatiaia (RJ). A Ditecar, importadora oficial da marca na Argentina, já conversa com a operação brasileira para enviar os modelos para a Argentina. “É uma conversa que temos constantemente com as equipes Jaguar Land Rover na região e na Europa, buscando explorar alternativas de integração regional que lhes permitam render ao máximo o investimento aplicado e a nós receber unidades a partir do próprio Merco

Ford confirmou que todos seus importados desembarcam via Porto de Vitória, no Espírito Santo

Imagem
A Ford confirmou que deve passar a importar automóveis no pelo por meio do Porto de Vitória, no Espírito Santo. Antes, a Ford importava modelos por meio do Porto de Santos e o Porto da Bahia. O Porto de Vila Velha deve ser a única porta de entrada dos modelos da marca em nosso mercado, atendendo cerca de 28 mil a 30 mil unidades anuais, de acordo com a empresa responsável pela operação. De acordo com a Ford, a escolha do Porto de Vitória por conta da melhor logística de distribuição, assim como por questões tributárias também. “A Ford fez uma avaliação no Brasil para ver onde seria mais interessante (para importações) no âmbito logístico e tributário. Ela entendeu que o Espírito Santo, pelo histórico, pela proatividade do governo, estrutura portuária e geográfica, era o Estado que faria grande sentido para fazer a distribuição nacional” , disse Thiago Pontes, Diretor Comercial e Sócio da Sertrading ao jornal A Gazeta . O primeiro lote de modelos aconteceu com um lote de 451 unidades do

Peugeot 208 ganha o motor 1.2 PureTech THP na Argentina, de 130cv, por quase R$240 mil

Imagem
Depois de passar a ser produzido na Argentina, a Peugeot passou a trazer da Europa o 208 que nós queríamos que fosse nacionalizado: o 1.2 PureTech, que estreia nas versões GT Line e GT na Argentina. O hatch chega com essa opção importado da Eslováquia e deve ser vendido exclusivamente online. Ele usa o motor 1.2 PureTech a gasolina que desenvolve 130cv de potência com torque de 23,4kgfm, acoplado a um câmbio automático de 6 marchas. A versão ainda possui itens de segurança que são adicionais. Ele têm 7 auxiliares de direção (ADAS): Alerta de risco de colisão + Freio de emergência autônomo; Leitor de sinalização rápida; Alerta de descanso; Manutenção da linha da via ativa; Alerta de atenção do motorista por câmera; Adaptação automática do ambiente de iluminação; Vision Park 180º; 6 airbags, dianteiros, laterais e de cortina, ESP, freio a disco nas quatro rodas, fixações Isofix/Top Tether, entre outros, na versão GT Line. A GT ainda adiciona ADML; Teto panorâmico "céu"; Câmera

Importados, abril de 2021: vendas crescem em todos aspectos, Volvo lidera com XC40

Imagem
Depois de meses de quedas nas vendas, as vendas de carros importados passaram por um aumento pelo segundo mês seguido. E claro, imaginando que as vendas de 2020 foram um desastre entre os meses de março a maio, a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores ainda não vê esses números como positivos. "Entendemos que o resultado do acumulado do primeiro quadrimestre de nossas associadas, de 24,7%, representa o início de recuperação, já que crescemos mais que a média do mercado interno brasileiro, de 13,3%. Certamente é um alívio, mas as nossas associadas ainda vivem momentos de muita apreensão e preocupação com a paridade cambial e o cenário de pandemia por Covid-19" , argumenta João Henrique Oliveira, Presidente da Abeifa. Em abril de 2021, apenas entre as importações, foram 2.247 unidades vendidas, o que representa um aumento de 3,9% nas vendas em relação ao mês de março de 2021 (2.163 unidades) e um aumento de 198,4% em relação ao mes

Honda e EV chega ao Brasil por importação independente, mas por caros R$299 mil

Imagem
Enquanto a Honda deve dar mais espaço ao desenvolvimento de modelos eletrificados no mundo, no Brasil a marca confirmou que terá três modelos eletrificados até meados de 2023. O primeiro elétrico puro da marca, o Honda e EV, apresentado no Salão do Automóvel de Frankfurt de 2019, não deve ser uma das novidades previstas ao nosso mercado. No entanto, o pequeno hatch de design retro deve ser vendido por aqui, por importação independente. O hatch deve ser colocado à venda pela Direct Imports, que anunciou que ele será vendido por R$299.000. O Honda e EV conta com motor elétrico que desenvolve 136cv de potência e torque de 32,1kgfm. As baterias são de 35,5kWh que fornecem uma autonomia de 220km, que pode ter 80% de sua capacidade recarregada em cerca de 30 minutos. Ele acelera de 0 a 100km/h em 8 segundos. Ele ainda deve trazer o Honda Personal Assistant, acionado pela fala "OK Honda". Assim como em modelos da Mercedes-Benz e BMW, ele atende a pedidos dos ocupantes e aprenderá co

GMC Hummer EV poderá ser importada ao Brasil, mas por importação independente

Imagem
Apresentada no ano passado como um dos modelos da General Motors mais interessantes apresentados nos últimos anos, a GMC Hummer EV se tornou uma picape elétrica bastante interessante para os consumidores norte-americanos. O modelo deve começar a ser vendido em 2022 mas já tem gente de olho na picape aqui no Brasil. Mesmo não contando com a marca GMC no Brasil, a picape elétrica já tem importação independente confirmada pela Direct Imports. Com importação independente, a empresa confirmou que aceita pedidos pela picape, que deve custar cerca de R$1,2 milhão no mercado. De acordo com a GMC, a picape possui 5,506 metros de comprimento e ela consegue passar por terrenos alagados de até 61,9 centímetros. A altura em relação ao solo é de 45,7cm. O modelo conta com 1.014cv de potência com torque de 158,4kgfm, que podem levar a picape de 0 a 100km/h em 3 segundos. A autonomia nesse caso deve ser de 563km. Nessa versão de lançamento ela deve contar com a tração eAWD com o modo caranguejo, que p

Importados, fevereiro de 2021: Land Rover lidera mercado, enquanto Porsche Taycan é destaque

Imagem
Depois de um ano difícil para os modelos importados, como foi 2020, fevereiro de 2021 não teve um momento fácil também. Isso representa um mês difícil de 1.844 unidades vendidas, o que representa uma queda de 31% em relação ao mesmo período do ano passado, em fevereiro de 2020. O primeiro bimestre de 2021 foram 3.854 unidades, o que representa uma queda um pouco menor, de 24,1%. De acordo com João Henrique Oliveira, Presidente da ABEIFA, disse: "A cadeia global de suprimentos teve, e ainda tem, dificuldades em abastecer as nossas fábricas aqui e nas matrizes. A aceleração dos riscos da pandemia, a curto prazo, nos mostra um cenário de incertezas ao mercado interno" . No mês de fevereiro, o destaque ficou por conta da Land Rover, que fechou fevereiro de 2021 com uma alta de 416 unidades importadas, um aumento de 28,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Depois dela, Volvo e Kia. A liderança da Volvo, que durava quase dez meses, foi finalizada com o crescimento da Land

Volkswagen passa a trazer apenas o Tiguan com motor 2.0 TSI e versão R-Line

Imagem
A Volkswagen confirmou que deve passar a vender o Tiguan apenas com o motor 2.0 TSI, na versão R-Line. Com isso, as versões 250TSI e 250TSI Comfortline saem de linha. O motivo dessa alteração é a vinda do Taos, que deve usar justamente o motor 250TSI, o 1.4 TSI que desenvolve 150cv de potência e torque de 25,5kgfm, acoplado a um câmbio automático de 6 marchas. Com isso, o Tiguan passa a ser vendido apenas com a versão R-Line e o motor 350TSI, 2.0 TSI que desenvolve 220cv de potência com torque de 35,7kgfm, acoplado a um câmbio automático DSG de 7 marchas e tração 4MOTION. Atualmente, o Tiguan R-Line passa a ser vendido R$221.350. Com isso, os modelos não devem concorrer entre si. O Taos chega para concorrer com modelos como Jeep Compass e Toyota Corolla Cross e o Tiguan deve concorrer com o Toyota RAV4 e Chevrolet Equinox, por exemplo. De série, o Tiguan R-Line é vendido com grade frontal em preto brilhante, entradas de ar maiores, rodas aro 19, faróis com assistente dinâmico, volante

GTN #6: na rota de melhorar o passado. Mas só isso seria o suficiente?

Imagem
Depois da sanção do Rota 2030, o mercado automotivo brasileiro pode respirar um pouco mais tranquilo. Isso porque o nosso mercado tinha uma previsão de como funcionaria operar no mercado nos próximos anos, atendendo, principalmente, ao prazo mais longo. Com isso, o Rota 2030 saiu com um atraso de quatro meses em relação ao previsto - isso porque ele deveria ter ficado pronto ainda em 2017, antes do término da vigência do Inovar-Auto, mas só foi revelado em abril de 2018. Ainda naquele período, o Brasil ainda contava com o processo da Organização Mundial do Comércio (OMC) em tramitação, mas o Brasil já sabia que não poderia continuar com as cotas de importação de 4.800 unidades ao ano e ao Super-IPI, medidas que foram claramente taxadas de protecionistas e que não era saudável para o livre comércio. Mesmo sendo lançado sem esses pontos do Inovar-Auto, ele não trazia muita coisa em relação ao programa passado. Continuava a cobrar que nossos automóveis fossem mais eficientes em termos de

GTN #5: o medo e o golpe chamado Inovar-Auto contra os carros importados

Imagem
Há males que vem para bem, já diria o famoso ditado popular. Mas nem sempre, males, vem para bem. As vezes ele vem para destruir mesmo. Partindo do pressuposto das temáticas que estamos trabalhando aqui no Conexão Automotiva GTN, o Inovar-Auto é um desses tipos de males que vem para destruir. Pelo menos para os carros importados. A ideia tosca de colocar um imposto de importação 30% do que já era cobrado acionou cobranças de vários países e chegou até mesmo à Organização Mundial do Comércio, a OMC. Mercados como União Europeia e Japão chamaram a atenção da organização sobre esse IPI que não permitia que o consumidor pudesse ter um livre comércio e o seu livre direito de escolha entre automóveis – atitude que permanece até hoje assombrando os carros importados e que é um dos motivos que derrubaram as vendas desse setor no país. E não, em nada tem a ver com os nossos carros nacionais. Mas não seria mais plausível criar medidas que permitissem que os carros nacionais estivessem no mesmo

GTN #4: seriam os anos de 2010, 2011 e 2012, os melhores anos que já vivemos?

Imagem
  Você já deve ter se questionado (e muito) sobre como um determinado período foi tão bom. E a gente não consegue definir apenas um momento positivo. Parece uma influência de melhores momentos que aconteciam naquele determinado período. Aqui, me excluo da história. Falo de um âmbito bem geral. Pelo menos, para quem era jovem naquela época. Sites de jogos online cresciam, criando redes interessantes de pessoas e novas comunidades. Na música, o pop nunca esteve tão bem servido de hits que movimentaram muitas pessoas em festas e em aparelhos eletrônicos de músicas que tínhamos em nossas vida, como os saudosos MP3, por exemplo. Na teledramaturgia, novos clássicos apareciam nas nossas televisões, enquanto o entretenimento também tinha seus pontos altos neste período. Mas vamos falar do nosso principal assunto aqui neste site: os automóveis. Nós tínhamos uma grande quantidade de marcas que disputavam posições anualmente, até chegarmos em picos de vendas nunca antes vistos – e que vamos demor

GTN #1: as marcas de automóveis mais vendidas do Brasil em 1991

Imagem
Depois de abrir o mercado brasileiro em 1990 para os carros importados, o setor automotivo brasileiro mudou – e muito! Os carros nacionais, muitos com projetos que ainda estavam na década de 1950, por exemplo, como Volkswagen Kombi e Toyota Bandeirante, começava a mudar. As primeiras unidades de carros importados a desembarcar no nosso país foram de dois modelos alemães, como BMW Série 5 e Mercedes-Benz Classe E. Coincidentemente, ambos os sedãs são grandes rivais até hoje. Enquanto o BMW desembarcou primeiro em São Paulo (SP), no Aeroporto de Congonhas, o Mercedes desembarcou no Aeroporto do Galeão. Como se sabe, a primeira marca a desembarcar oficialmente no nosso país foi a Lada, que confirmou a vinda ao nosso mercado em agosto de 1990, sendo que o primeiro lote de 3.000 unidades chegou aqui em novembro daquele ano, quando eles começara a ser vendidos oficialmente. Ainda em 1990, a Alfa Romeo retornava ao país com o sedã 164, na real, com o belíssimo sedã 164. Isso permitiu que o co

Agora é oficial: Keyton traz as primeiras unidades da EX7 ao mercado brasileiro

Imagem
A Keyton confirmou as primeiras unidades da minivan EX7 chegando ao mercado brasileiro. Elétrica, o modelo será o primeiro automóvel da Keyton a começar a ser vendida no Brasil e encerra um período de dúvidas sobre a real vinda do modelo ao nosso mercado. As primeiras unidades da minivan desembarcaram na cidade de Cariacica (ES), podendo então ter desembarcado no Porto de Vitória, no Espírito Santo. As imagens mostram o primeiro lote da minivan desembarcando no país. A minivan possui 4,505 metros de comprimento, 1,730 metro de largura e 1,788 metro de altura, com porta-malas de 933 litros de capacidade ou 311 com a terceira fileira de bancos. Ela possui disposição dos bancos em 2+2+3. A Keyton EX7 possui unicamente motor elétrico que desenvolve 90cv de potência, com uma bateria de 63kWh. De acordo com a marca, a autonomia é de 450km, no ciclo NEDC. A velocidade máxima do modelo é limitada em 140km/h. Destinada ao uso comercial, o modelo deve ser vendido para transporte executivo ou fam

Carros importados começam 2021 com queda de 16,5% nas vendas, segundo Abeifa

Imagem
Depois de um 2020 com vendas que foram bem fracas, a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, a Abeifa, começou 2021 com vendas que caíram 16,49% em relação ao mesmo período de 2020, em janeiro. Em comparação com dezembro de 2020, as vendas tiveram uma queda de 17%. Foram 2.010 unidades importadas emplacadas em janeiro de 2021, contra as 2.407 unidades de janeiro de 2020 e 2.422 unidades de dezembro de 2020. Segundo o Presidente da Abeifa, João Henrique Oliveira, “o ano de 2020 foi extremamente difícil para o nosso setor, por conta da pandemia e da desvalorização do câmbio. Agora o ano começa, para a importação, ainda muito lento, registrando reduções expressivas de vendas sobre bases fracas do ano passado” . De acordo com a entidade, diante de altas constantes do Dólar e do Euro, é necessário reduzir a alíquota de importação de carros no nosso mercado, em atuais 35% para cerca de 20%, um percentual que deve equivaler a Tarifa Externa Comum

Suzuki Jimny produzido na Índia começa a chegar importado na América do Sul

Imagem
A Suzuki começou a importação do Jimny produzido na Índia para os primeiros países da América Latina. O modelo começou a ser enviado em lotes de 184 unidades, que serão destinados para os mercados do Peru e Colômbia. Os modelos fora produzidos em Gurugram, Índia, que deve compartilhar a linha de produção com Kosai, no Japão. O modelo indiano segue as mesmas formas de produção do Jimny japonês. “O Jimny fabricado na fábrica Gurugram compartilha as mesmas especificações dos modelos de exportação produzidos na fábrica de Kosai. Estamos confiantes de que seremos capazes de aumentar nossas exportações em geral" , disse Kenichi Ayukawa, diretor executivo da Maruti Suzuki. Por aqui, o Jimny Sierra deve continua vindo do Japão. Essa nova geração é produzida sobre chassi de longarinas (que foi reforçado e pensado para proteger a caixa de transferência) e suspensão rígida de três braços, além de ter tração nas 4 rodas com reduzida. Agora, a redução é acionada por alavanca, não mais por botã

Abeifa revela a lista dos importados mais vendidos; em 2020, importados tiveram queda de 20,6%

Imagem
A Associação Brasileira de Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), disse que 2020 foi mais um ano ruim para os modelos importados no Brasil. As 15 marcas que fazem parte da associação contou que foram 27.421 unidades vendidas em 2020, uma queda de 20,7% em relação ao ano de 2019. Pela primeira vez, a produção nacional das marcas afiliadas à Abeifa foi maior que o número de modelos importados, chegando a 31.646 unidades. “Foi um ano extremamente difícil para o setor automobilístico brasileiro, que vislumbrava a retomada no início de 2020. Mas, como em todas as demais atividades econômicas, o impacto da pandemia de Covid-19 a partir da segunda quinzena de março foi devastador. Aliado a essa nova realidade, nosso setor ainda sentiu as consequências nefastas da desvalorização cambial” , afirmou João Henrique Oliveira, presidente da entidade. A expectativa é que em 2021 esse número seja de 68 mil unidades emplacadas, entre importados e marcas associadas que pro

Postagens mais visitadas deste blog

Ford apresenta oficialmente a Maverick, que estreia como potencial rival à Fiat Toro

Volkswagen terá baterias de estado sólido e fecha parceria com a QuantumScape

Fiat Uno, Grand Siena e Doblò saem de linha em dezembro; Volkswagen Fox deve ir junto

Ford perdeu US$12 bilhões em oito anos no Brasil e perdia R$10 mil a cada carro vendido

Surgem novidades sobre o design do novo Volkswagen Virtus, que terá Nivus como inspiração

Novas gerações de Land Rover Discovery Sport e Range Rover Evoque serão elétricos em 2024

Renault Master deve ser reestilizado ainda neste ano, com um face-lift de meia-vida do furgão

Jaguar apresenta o reestilizado F-Pace no país, que estreia em quatro versões e parte de R$463.750

Audi e-tron GT esgota o primeiro lote de unidades em 24h; entregas serão em setembro

Volvo lança promoção no Brasil, com condições especiais de financiamento e descontos