Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Renault

Renault confirma o fim de linha do Kwid na Argentina... por questões cambiais do governo

Imagem
Depois de estar à venda na Argentina desde novembro de 2017, o Renault Kwid saiu de cena por lá. O motivo, no entanto, não veio da Renault. O fim de linha do hatch ainda parece ser temporário. O motivo do seu fim por lá são as restrições de importação impostadas pelo governo local, segundo o Argentina Autoblog . Produzido em São José dos Pinhais (PR), o Kwid é um dos carros que são produzidos aqui e enviados para a Argentina. Em troca, nenhum Renault vem mais da Argentina para o Brasil, desde o fim de linha do Kangoo a combustão. Por isso, a Renault foi questionada pelo governo argentino sobre sua balança comercial, por estar operando mais como “uma importadora que uma fabricante”. “Devido a problemas de disponibilidade gerados por restrições de importação e com o objetivo de promover veículos de fabricação nacional, fomos obrigados a tomar a decisão de suspender temporariamente a comercialização do modelo Kwid em nosso país. Sabemos que o Kwid é um veículo de grande aceitação pelo púb

Renault consegue mais funcionários em seu PDV do que precisava em São José dos Pinhais

Imagem
A Renault confirmou que conseguiu atingir a sua meta para os funcionários na fábrica de São José dos Pinhais (PR) em seu Plano de Demissão Voluntária (PDV). Cerca de 500 funcionários aceitaram o plano até a última sexta-feira, 15. O volume representou o dobro de trabalhadores esperados para o PDV, que era de 250 funcionários. Caso o plano PDV não desse certo, a Renault partiria para o Plano de Demissão Involuntária (PDI) ou até mesmo ao lay-off. De acordo com a marca francesa, será preciso cortar cerca de 550 funcionários de um total de 5.000 que operam nas fábricas. Para aderir ao plano, serão pagos 10 salários mínimos, verbas rescisórias e plano de saúde ativo por seis meses. Dos 550 funcionários, outros 300 funcionários deveriam ser desativados em layoff, com redução da jornada de trabalho em 18 dias. A fábrica paranaense, responsável pela produção de Kwid, Sandero, Logan, Duster, Oroch, Captur e Master (além da fábrica de motores). “A crise de componentes a nível mundial, da indúst

Hyvia e Renault apresentam o Master Van H2 Tech Prototype, movida a células de hidrogênio

Imagem
A Renault e a Hyvia apresentaram a primeira versão protótipo da Master, chamada de Master Van H2 Tech Prototype. Em joint-venture entre a Renault e a Plug Power, a Hyvia é uma empresa que nasceu para dar uma alternativa aos comerciais leves para além do motor elétrico. Movida com células de combustível, a van se destaca por abrir o caminho para o desenvolvimento de uma versão de produção, o que vai acontecer dentro de alguns anos. A marca ainda apresentou à sua estação de abastecimento de hidrogênio, que permite que os cilindros sejam recarregados em apenas 5 minutos. Tudo isso para ter um reabastecimento rápido como acontece com os automóveis a combustão. Atendendo as regras da Renault, ela foi projetada atendendo todas as regulamentações vigentes sobre o uso de hidrogênio, armazenando em tanques de alta pressão que são preenchidos por veículos pesados ou por modelos a base de produção local de eletrólise. Instalada em Flins, na França, a fábrica das estações de hidrogênio vão produzi

Renault segue estudando a chegada do Kwid ZE ao Brasil, puramente elétrico, para 2022

Imagem
A Renault pode estar estudando novamente a vinda da versão elétrica do Kwid para o mercado brasileiro. Rumor desde o ano passado, o assunto tinha esfriado mas pode estar no radar da marca francesa. De acordo com informações do site Mobiauto, o Kwid ZE pode ser oferecido como uma versão mais simples que o Zoe. Previsto para ser lançado no segundo semestre de 2022, o elétrico pode ser uma alternativa. Segundo informações apuradas pelo site, seu lançamento seria no terceiro trimestre de 2022, sendo o segundo elétrico lançado pela Renault no país. Na China, o City K-ZE possui um motor elétrico que desenvolve 44cv de potência e torque de 12,7kgfm graças às baterias de 26kWh que oferecem uma autonomia de 271km. A velocidade máxima do elétrico é de 105km/h. Para carregar 80% da bateria em 50 minutos. Em tomada comum, ele precisa de 4 horas para encher a bateria. Atualmente o elétrico mais barato do Brasil é o JAC e-JS4, que custa R$ 149.990, sendo este o principal concorrente do Renault. Isso

Alpine Line vai se tornar a submarca esportiva de carros da Renault, substituta da RS

Imagem
A Alpine confirmou novos detalhes sobre o seu plano estratégico para o futuro. A marca deve seguir o mesmo caminho da Cupra em relação à Seat, ou seja, a Alpine deve contar com modelos da Renault como os carros com as versões esportivas. Os carros serão vendidos como Alpine Line, que ganha a primeira versão por meio do Mégane E-Tech. Essa subdivisão chamada Alpine Life estreia em meados de 2023, quando a versão para o Mégane E-Tech será apresentada. Além dos carros da Renault, a Alpine terá seus próprios carros, tal qual a Cupra tem em sua linha. A marca também estaria focada em desenvolver versões esportivas com foco na sua eletrificação, substituindo as versões RS da antiga Renault Sport por Alpine Line, que pode ganhar versões esportivas com motores híbridos e elétricos. No caso do Mégane E-Tech Alpine Line, a versão deve entregar cerca de 240cv e terá uma bateria de 87kWh, ou seja, além de mais potência também vai receber uma bateria de maior capacidade. Junto com essa chegada da A

Os 50 Comerciais Leves mais vendidos do Brasil em setembro de 2021: Fiat Toro rompe liderança da Strada

Imagem
Depois de mais de um ano, a Fiat Toro voltou para a liderança dos Comerciais Leves. Isso acontece no momento onde a Stellantis sofre com a falta de componentes para a produção em Betim (MG), que afetou o desempenho da Fiat Strada e de outros modelos da marca. A Fiat Toro vendeu 6.852 unidades e deixou a Fiat Strada na vice-liderança com 5.772 unidades, pouco mais da metade de que vendeu no mês passado. A Toyota Hilux manteve sua terceira colocação com 4.396 unidades, enquanto a Chevrolet S10 aparece em quarto dando sinal de luz alta com 4.234 unidades. A Fiat Fiorino fechou em quinto com 2.316 unidades. Tradicionalmente terceira, a Volkswagen Saveiro caiu para 6º com 1.389 unidades, enquanto da sétima até a nona tem uma briga entre as picapes médias pela terceira colocação. Ford Ranger, Mitsubishi L200 Triton e Nissan Frontier ficaram separadas por menos de 250 unidades, todas com mais de mil unidades, bom resultado para Mitsubishi e Nissan. Em décimo fechou a Renault Master com 701 un

Os 50 Automóveis mais vendidos do Brasil em setembro de 2021: Hyundai HB20 lidera e Jeep Compass é vice

Imagem
Com um mercado em crise, setembro de 2021 não pode ser considerado um mês bom para o Brasil. Segundo os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave, o Brasil fechou setembro com queda de 10,2% nas vendas em relação ao mês passado e um tropeço de quase 30% em relação ao mesmo período do ano passado. Num cenário atípico, surge um ranking atípico. Foi assim no auge da pandemia, no ano passado, e tem sido assim nos últimos meses por conta da crise dos semicondutores. A liderança geral, então inédita, ficou com o Hyundai HB20, com 7.147 unidades. Até o momento, o hatch compacto sul-coreano só tinha sido líder entre os Automóveis. A vice-liderança ficou com o Jeep Compass com suas 6.823 unidades e o Volkswagen T-Cross apareceu em terceiro com 5.733 unidades. Fiat Argo, Fiat Mobi, Hyundai Creta, Jeep Renegade, Chevrolet Onix, Chevrolet Tracker e Chevrolet Onix Plus fecharam os 10 mais vendidos. Destaque positivo para a Chevrolet que voltou a ter três carro

Renault Sandero e Logan atuais ficam em produção até o final de 2023 no Brasil

Imagem
Depois de confirmar o cancelamento do desenvolvimento dos substitutos dos atuais Sandero e Logan, a dupla de compactos pode estar com seu destino traçado com o fim de linha. Assim como aconteceu com vários de seus antigos concorrentes, a dupla deve se manter em linha até o final de 2023, quando ainda deve ser permitida a produção de automóveis sem faróis com DRL, indicação de frenagem brusca e repetidor de seta nos retrovisores e ESP. É nesse data também que o Código Nacional de Trânsito, o Contran, vai obrigar que os carros 0km sejam equipados com aviso de não afivelamento dos cintos de segurança. Apesar da dupla ser equipada com esses recursos, alguns dos novos itens de segurança não vão estar adequados aos carros. De acordo com informações, os compactos seriam lançados no mercado brasileiro até o final de 2022. Mas ao que tudo indica, os modelos não serão mais lançados. A ordem do cancelamento do projeto veio da matriz da Renault, na França. Vista a instabilidade do mercado, a Renau

Renault prepara PDV e PDI em São José dos Pinhais (PR), por falta de peças para produzir

Imagem
A Renault confirmou que vai começar a ter ajustes em seu quadro de funcionários na fábrica de São José dos Pinhais (PR), como uma das suas mudanças globais do Plano RENAULuTion. A fábrica paranaense, responsável pela produção de Kwid, Sandero, Logan, Duster, Oroch, Captur e Master (além da fábrica de motores), abriu um Plano de Demissão Voluntária (PDV) ou Plano de Demissão Involuntária (PDI), motivado também pela falta de componentes para a fabricação. De acordo com a marca francesa, será preciso cortar cerca de 550 funcionários de um total de 5.000 que operam nas fábricas. Para aderir ao plano, serão pagos 10 salários mínimos, verbas rescisórias e plano de saúde ativo por seis meses. Caso não consiga atingir o quadro de 550 funcionários, a Renault parte para o PDI com pagamento de cinco salários, verbas rescisórias e convênio de saúde ativo em quatro meses. Outros 300 funcionários serão desativados em layoff, com redução da jornada de trabalho em 18 dias. “A crise de componentes a ní

Por conta do Proconve L7, Renault começa a se despedir do Sandero RS e deixa de produzí-lo

Imagem
A revista Quatro Rodas confirmou que a Renault parou de produzir o Sandero RS no mercado brasileiro. O esportivo nacional deve ser afetado pelas novas regras de emissões de poluentes e ruídos do Proconve L7, que proíbe a produção de modelos que não se encaixem nos novos padrões que são exigidos para os carros produzidos a partir do dia 1º de janeiro de 2022. Por contar com um motor bastante envelhecido, o 2.0 16v Flex, o Sandero RS não deve resistir às novas regras. E a Renault não vai apostar em equipá-lo com o motor 1.3 12v Turbo Flex, o que seria muito custoso. Tabelado atualmente em R$95.790, a versão se tornou um ícone como um dos poucos verdadeiramente esportivos nacionais dos últimos anos. Produzido na fábrica de São José dos Pinhais (PR), as últimas unidades já começaram a chegar nas concessionárias, mas devem ser as últimas unidades. O último lote de produção fez as últimas 130 unidades, sendo que 100 destas unidades serão distribuídas no Brasil e 30 unidades serão enviadas pa

Projeto dos substitutos de Renault Sandero e Logan estava com desenvolvimento avançado

Imagem
Depois de apresentar o Taliant no mercado turco, onde ele substituiu o Symbol (que na verdade era a segunda geração do nosso Logan), se esperava que o sedã e futuramente o hatch fossem lançados no mercado brasileiro até o final de 2022. Mas ao que tudo indica, os modelos não serão mais lançados. A ordem do cancelamento do projeto veio da matriz da Renault, na França. Vista a instabilidade do mercado, a Renault vai apostar em carros mais rentáveis e que vão ser vendidos de maneira mais rápida: SUVs. Com isso, a Renault terá mais dois modelos, que vão ficar nos extremos da linha. Um é um SUV subcompacto para ficar abaixo de Duster e Captur e o outro será um SUV médio acima dos modelos que já são vendidos hoje. A adaptação da engenharia brasileira para com os novos hatch e sedã compactos da Renault estavam em estágio bem avançado de desenvolvimento, de acordo com o Jornal do Carro e a revista Quatro Rodas. Eles seriam os responsáveis por estrear a nova plataforma modular CMF-B. Apesar do

Fábrica da Renault em Douai, na França, está se aprontando para a produção já em 2022

Imagem
A Renault confirmou que segue trabalhando na fábrica de Douai, na França, para passar a produzir modelos puramente elétricos. As novidades na fábrica são frutos de um investimento de 550 milhões de euros, melhorando a ergonomia da fábrica e do local de trabalho, além de preparar a fábrica para a produção de veículos elétricos. Uma das primeiras reformulações da Renault será a linha de montagem da unidade, que vai passar por mudanças. A Renault confirmou que a produção na unidade francesa vai trazer um alto nível de modernização com robôs automatizados que trazem peças e conjuntos para a produção. O setor de pintura também foi recebe investimentos e será reorganizado, com um novo banho de cataforese, novos robôs para aplicação de mástique selante e uma nova linha de acabamento. As baterias também terão um robô futuramente que vai encaixar perfeitamente a bateria no carro. A produção ainda vai receber novos robôs na parte mecânica, que vai garantir maior modularidade e flexibilidade de p

Renault terá um SUV subcompacto no Brasil; o mais cotado é que seja o indiano Kiger

Imagem
A Renault vai apostar em um SUV subcompacto para ficar no lugar do Sandero StepWay. O novo modelo em questão ainda é desconhecido, mas pode ser uma versão mais sofisticada ao indiano Kiger. O motivo dessa sofisticação é que o Kiger é produzido com a plataforma CMF-A na Índia e aqui as informações desse SUV subcompacto dão conta de que ele terá a plataforma CMF-B, que deve servir de base para uma série de modelos. A outra opção é a plataforma CMF-A+, mais moderna que a atual que é usada no Kwid. O Kiger deve ficar abaixo do Duster e Captur. Caso seja o Kiger, o modelo será um concorrente de Fiat Pulse, Citroën C3, Honda WR-V, Chery Tiggo 2 e Chery Tiggo 3x. Na Índia, o Renault Kiger possui 3,991 metros de comprimento, 2,500 metros entre os eixos, 1,750 metro de largura e 1,600 metro de altura. O porta-malas é de bons 405 litros de capacidade e a altura em relação ao solo é de 20,5 centímetros. Visualmente, o Kiger surpreende por ser um carro desenvolvido para mercados emergentes. Mesmo

Renault cancela desenvolvimento de novos Sandero e Logan por SUV subcompacto e Bigster

Imagem
A Renault parece que ficou com a energia negativa da Ford no mercado. Justamente quando tinha a faca e o queijo com as novas gerações de Sandero e Logan, a Renault cancelou o desenvolvimento das novas gerações. Congelados desde meados de fevereiro, os Projetos XJI e XJF foram abortados. Os carros seriam os primeiros a vir com a plataforma modular CMF-B e representariam uma nova fase da Renault em nosso mercado. O mesmo deve acontecer com a dupla Sandero e Logan na Colômbia, que também faz os modelos. Na época, foi dito o seguinte: “Então, porque a economia está um pouco incerta, iremos congelar investimentos no curto-prazo. Mas iremos redirecionar este dinheiro em coisas como o Bigster e o Duster, nas versões Renault, para que possamos aumentar nossa margem de lucro, seguindo o exemplo de Volkswagen e até Fiat, que foi de ter produtos somente da Fiat para a Jeep e tem tido muito sucesso” , disse Luca De Meo, CEO global da Renault. Com Sandero e Logan já patinando nas vendas, a Renault

Até 2025, Renault terá oito elétricos na Europa; próximo será um SUV compacto: Zandar?

Imagem
Depois de revelar o Mégane E-Tech Electric no Salão do Automóvel de Munique, a Renault vai concentrar seus esforços em desenvolver um novo modelo elétrico, previsto para ser lançado em meados de 2023. Até 2025, a Renault confirmou que terá 10 modelos puramente elétricos, ou seja, são quatro anos para a marca apresentar mais oito modelos, contando com os atuais Zoe e Mégane. Desses oito modelo, três serão da Alpine, assim a francesa teria cinco carros para os próximos quatro anos. O novo modelo na fila de espera será um SUV, que muito pode ser baseado no Morphoz Concept. Conhecido internamente como Projeto HCC, sendo posicionado logo acima do Mégane, com cerca de 4,30 metros de comprimento, sendo um SUV compacto. Há ainda um novo SUV, conhecido como HBC, que será maior e voltado para família (algo como Volkswagen ID.4 e ID.6). A diferença, é que o HBC não será um carro com espaço para sete ocupantes como o modelo da VW, mas sim um SUV médio com porte do Nissan Ariya. Ambos terão a mesma

Postagens mais visitadas deste blog

Nova geração da Ford Ranger é vista novamente em flagrante que revela mais da dianteira

Jeep Compass possui fila de espera até 2022 pra algumas versões por falta de semicondutores

Sem nenhum emplacamento, Jeep Commander já possui longa fila de espera de até 6 meses

Fiat Pulse Abarth está em desenvolvimento e será apresentado em 2022, de acordo revista

Peugeot inicia pré-produção do SUV cupê 4008 na Europa, na fábrica de Mulhouse, na França

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

BYD também testa o D1 no Brasil, que pode ser o quinto lançamento da marca para 2022

Nova geração do BMW Série 3 chega em 2025, com opção de motor puramente elétrico

Jeep Renegade 2023 não vai ganhar novo painel, mas terá novo volante e cluster digital

Chevrolet Onix ainda tem complicações com a produção para atender a demanda do cliente