Postagens

Mostrando postagens com o rótulo JAC

JAC abre a pré-venda pelo e-JS4, o substituto do iEV60, que estreia em agosto por R$244.900

Imagem
A JAC deu início à pré-venda do seu novo modelo elétrico no Brasil, que deve substituir o iEV60. Trata-se do e-JS4, que deve ser a versão elétrica do T60. O modelo será lançado oficialmente em agosto deste e enquanto isso ele deve ser oferecido em regime de pré-venda, por R$244.900. O elétrico possui uma autonomia de 420km, disponíveis com uma bateria de 67kWh e um motor que desenvolve 150cv de potência e torque de 34,7kgfm. De acordo com a JAC, ele acelera de 0 a 100km/h em 7,5 segundos e máxima de 150km/h. Ele conta com um seletor de marcha que define as posições Neutro, Drive e Ré. Ele é o mesmo T60, que trouxe um design mais robusto e agressivo, como mostram as imagens em sketches. Na dianteira ele deve receber novos faróis, capô, grade, para-choque e para-lama, uma mudança completa. Os faróis passam a ser divididos em dois setores, com a parte superior dos faróis com uma linha de LED que interliga os dois faróis por meio da grade dianteira. Na traseira, o SUV deve receber mais nov

Grupo SHC, responsável pela JAC, possui dívida acumulada de R$1 bilhão na justiça

Imagem
A JAC começou a operar no Brasil há dez anos mas desde o golpe do Super IPI, a marca pisou no freio no Brasil. Controlada pelo Grupo SHC, a marca chinesa é comandada por Sergio Habib. O Grupo SHC conta com uma dívida de R$1 bilhão, de acordo com informações da revista Auto Data e está em recuperação judicial desde 2019. De acordo com informações, o grupo está com a Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, segundo um relatório enviado no dia 31 de março de 2021. O documento menciona 38 empresas, sendo quatro holdings do Grupo SHC, que estão em processo de recuperação judicial e que a empresa tem R$566 milhões em débitos e mais de R$510,9 em dívidas sem garantia. Há ainda R$10,8 milhões em dúvidas com garantia e mais R$4,3 milhões a micro e pequenas empresas. Em dívidas trabalhistas, o SHC possui R$40 milhões em pendências. Dos valores negociados no processo, a empresa deverá pagar somente R$130,7 milhões, mas até agora foram pagos apenas R$957 mil, tendo ainda R$537 milh

Importados, abril de 2021: vendas crescem em todos aspectos, Volvo lidera com XC40

Imagem
Depois de meses de quedas nas vendas, as vendas de carros importados passaram por um aumento pelo segundo mês seguido. E claro, imaginando que as vendas de 2020 foram um desastre entre os meses de março a maio, a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores ainda não vê esses números como positivos. "Entendemos que o resultado do acumulado do primeiro quadrimestre de nossas associadas, de 24,7%, representa o início de recuperação, já que crescemos mais que a média do mercado interno brasileiro, de 13,3%. Certamente é um alívio, mas as nossas associadas ainda vivem momentos de muita apreensão e preocupação com a paridade cambial e o cenário de pandemia por Covid-19" , argumenta João Henrique Oliveira, Presidente da Abeifa. Em abril de 2021, apenas entre as importações, foram 2.247 unidades vendidas, o que representa um aumento de 3,9% nas vendas em relação ao mês de março de 2021 (2.163 unidades) e um aumento de 198,4% em relação ao mes

Volkswagen deve erguer uma nova fábrica para a produção de carros elétricos na China

Imagem
A Volkswagen confirmou que deve erguer uma nova fábrica na China, para a produção de automóveis elétricos. A Volkswagen deve erguer uma produção para a joint-venture Volkswagen-Anhui, que envolve a Volkswagen e a JAC. Essa terceira fábrica deve permitir que a marca possa desenvolver novos automóveis em parceria com a JAC, desenvolvidos sobre a plataforma MEB. Depois das fábricas de Anting (da SAIC-Volkswagen) e da Foshan (FAW-Volkswagen), a Volkswagen deve concluir a construção dessa fábrica em meados de 2022 e deve iniciar a produção dos elétricos no segundo semestre de 2023. A unidade deve ter capacidade de produção de 350.000 unidades de elétricos. Como parte do seu plano de eletrificação, o Grupo VAG China confirmou que quer 1,5 milhão de unidades produzidos por anos dos chamados New Energy Vehiches (NEVs), somente na China, até meados de 2025. Com as três fábricas, a Volkswagen deve ter uma capacidade de produção de 950.000 unidades apenas na China. Para atingir a meta, entende-se

SOL deve vir ao mercado brasileiro no 2º semestre com o subcompacto E10X, diz jornal

Imagem
Apresentado no ainda recente Salão do Automóvel de Guangzhou, na China, no final de 2020, a SOL deve chegar ao mercado brasileiro no segundo semestre com o E10X. Marca criada entre a JAC e a Volkswagen, a SOL (também conhecida como SiHao) deve apresentar o seu carro elétrico no mês de outubro em nosso mercado. Ainda não se tem certeza de que o hatch seja vendido, de fato, pela marca SOL, mas sim pela própria JAC. Mesmo assim, o primo do JAC iEV20 deve chegar e conviver com o seu irmão mais velho por algum tempo. É possível ainda que os dois se mantenham no mercado, sendo o modelo da JAC com um estilo mais aventureiro, enquanto o carro da SOL tem um design mais urbano. Como uma proposta mais simples ao iEV20, o E10X estreia com um novo design na dianteira e na traseira, em relação ao modelo da JAC. Na frente, o modelo possui faróis mais compactos, com uma grade dianteira em preto brilhante. O logotipo da Sol fica no capô. O para-choque possui linhas bem limpas, com destaque apenas para

JAC pode ter uma fábrica em Goiás, para a produção exclusiva de carros elétricos

Imagem
Depois de Camaçari (BA) e a antiga unidade da Suzuki em Itumbiara (GO), a JAC pode estar sondando novamente a construção de uma fábrica no Brasil. Ao que tudo indica, a proposta hoje seria desenvolver uma fábrica para produzir modelos exclusivamente elétricos. Com isso, o Brasil poderia receber a primeira fábrica de modelos elétricos no país. A informação revelada pelo Jornal É Mais Goiás , disse que a JAC pode ter uma fábrica em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiânia, capital. Isso porque se tem um movimento da Prefeitura de Aparecida de Goiânia junto com a Cooperativa de Transporte Individual Privado de Goiás (COOP-GO), envolvendo a JAC. A proposta seria produzir carros elétricos na região pode ser interessante. De acordo com Roberto Soares, Representante Comercial da JAC na região de Goiás, disse: “Vamos marcar uma reunião entre a Prefeitura de Aparecida de Goiânia e o presidente da JAC Motors no Brasil, Sérgio Habib para discutir as tratativas” . Para a JAC, a con

GTN #3: os novos japoneses e coreanos, serão os carros chineses?

Imagem
Você já deve ter percebido que os carros chineses têm evoluído muito em questão de menos de dez anos. Pegando um cenário dos últimos dez anos, de 2011 para cá, a mudança é notável. Enquanto os japoneses demoraram cerca de 20 anos para conseguir desenvolver seus produtos, os coreanos levaram cerca de 15 anos para ter produtos mais maduros, os chineses estão conseguindo diminuir ainda mais essa média de anos para cerca de 10, apenas. No Brasil, assim como em outros países, principalmente alguns vizinhos da América Latina, como o Uruguai (grande consumidor de carros chineses), as primeiras unidades de carros chineses não opções vistas com bons olhos.     De acordo muito com o nosso padrão, pontos como suspensão macia e o acabamento de alguns carros em bege ou tons mais claros, afastavam alguns consumidores. Mas, vejamos o cenário das duas marcas chinesas mais importantes do Brasil: Chery e JAC. Se formos pegar como a Chery era em 2011, você poderá se assustar. Nós tínhamos: QQ, S-18, Face

FNM e JAC passam a vender seus caminhões elétricos no mercado brasileiro

Imagem
A FNM e a JAC entregaram as primeiras unidades de seus caminhões elétricos no mercado brasileiro. A dupla começou a ser entregue quase que simultaneamente no Brasil. Começamos com a brasileira FNM, que voltou ao mercado brasileiro e entregou a primeira unidade do seu caminhão para a Ambev. A fabricante de cerveja quer chegar a 50% de sua frota com energia limpa até meados de 2023 e a compra dos primeiros 1.000 caminhões foi feita com a FNM. Esse é uma das maiores compras de caminhões elétricos no país. Não foi confirmado o valor dos modelos, mas a Ambev disse que o projeto é "viável economicamente devido ao menor custo de energia e manutenção" . A FNM fabrica os modelos com motor elétrico de 650V e com potência de 355cv de potência, com autonomia de 130km, confirmando a sua vocação mais urbana. A produção deve acontecer na fábrica da Agrale, em Caxias do Sul (RS). A fábrica deve contar com uma produção exclusiva do FNM, que deve importar componentes como baterias, motores e s

Para 2021, JAC aposta em J7, a versão elétrica iEV70 e o iEV60 reestilizado no Brasil

Imagem
Depois de trazer os reestilizados T40, T50 e T60 no final de 2020, a JAC confirmou que deve apostar em duas outras novidades ainda em 2021. Trata-se do J7, um sedã, que marca o retorno da JAC a segmentos que não sejam de comerciais leves e SUVs e a versão elétrica do recém reestilzado T60. O iEV60 deve começar a ser entregue a partir de abril ou maio, um atraso em relação a fevereiro de 2021 do calendário inicial. O SUV médio deve ser lançado por aqui com preço de R$229.900. De acordo com Sergio Habib, Presidente da JAC no Brasil, o SUV médio pode ser o novo elétrico mais vendido da marca no Brasil. O visual do iEV60 deve ser o mesmo do T60 Plus. A mecânica também deve ser a mesma. O conjunto elétrico desenvolve 150cv de potência e torque de 34,5kgfm, autonomia de 400km, disponíveis com uma bateria de 61kWh. Com esse conjunto ele acelera de 0 a 100km/h em 7,5 segundos. Outro modelo interessante para o mercado brasileiro será o J7. Por aqui, o sedã terá uma inédita versão elétrica que d

JAC pode ter elétricos com plataforma MEB-Lite sendo produzidos na fábrica de Anhui, China

Imagem
Com 75% das ações da JAC, a VAG passou a ter controle sobre mais uma marca e terá o controle da operação chinesa da marca. Por lá, os novos carros da JAC devem sofrer influência dos alemães e isso deve fazer com que a JAC amadureça. Entre as duas marcas, Volkswagen e JAC, nasceu a Sol, marca que desenvolve apenas carros elétricos. A Sol conta atualmente com os modelos E40X e E10X, mas em breve deve passar por uma expansão de portfólio. Esses novos modelos serão desenvolvidos com tecnologia alemã. Isso porque a VAG confirmou que no final de 2022 deve iniciar a produção de novos modelos para a marca, com a nova plataforma modular elétrica MEB. Atualmente, a MEB é feito apenas nas fábricas da Volkswagen, em Anting e Foshan, mas a unidade de Hefei, província de Anhui, também terá modelos com essa base. Em Anhui, a VAG espera que sejam 350 mil unidades de carros com a plataforma, fazendo com que o Grupo VAG possa ter um total de 950 mil unidades de capacidade de carros elétricos... por ano

China aprova compra da JAC pela Volkswagen; alemães passam a ter controle de 50% da JAC

Imagem
O Grupo VAG acaba de adquirir 50% dos ativos da Jianghuai Automobile (JAC), aprovados pela Comissão de Supervisão e Administração de Ativos Estatais da Província de Anhui. A ação foi conseguida através da divisão de investimentos financeiros. Isso significa que metade da JAC será da Volkswagen e não apenas os modelos específicos de elétricos. Com isso, a JAC-Volkswagen terá 75% do controle dos alemães e 25% da Jianghuai. Com sede em Hefei, província de Anhui, a JAC entrou para o setor automotivo onde empresas estrangeiras podem não só assumir o controle de parceiras locais como também da compra de ativos dos grupos nacionais chineses. Como a JAC possui parceria com a Nio, a Volkswagen também deve ser uma parceira, mesmo que indireta, da VW. A Volkswagen deve aumentar a produção dos elétricos da JAC e da SOL. Nesta última, a SOL vende os modelos E10X, E20X e E40X. A marca deve contar com 15 novidades nos próximos anos, todas elétricas. Ainda é cedo para afirmar, mas os futuros elétricos

JAC reestiliza o T60 no mercado brasileiro apenas cinco meses depois da China; parte de R$118.990

Imagem
Durou apenas um ano no mercado brasileiro. O JAC T60 também passou por mudanças visuais um ano após o seu lançamento em nosso mercado. O SUV médio da marca traz o mesmo design recém apresentado na China. Por lá, o modelo fez sua estreia em julho deste ano e já desembarca no Brasil com as novidades. O T60 Plus é o modelo que mais mudou do trio, ao trazer uma nova cara e traseira para o utilitário esportivo. O design do novo T60 Plus fica mais robusto e agressivo, como mostram as imagens em sketches. Na dianteira ele deve receber novos faróis, capô, grade, para-choque e para-lama, uma mudança completa. Os faróis passam a ser divididos em dois setores, com a parte superior dos faróis com uma linha de LED que interliga os dois faróis por meio da grade dianteira. Na traseira, o SUV deve receber mais novidades, como lanternas em formato de “T”, interligadas por um friso cromado na parte superior. A placa ainda deve descer para o para-choque e a tampa do porta-malas também é nova. No acabamen

JAC apresenta o reestilizado T50 no mercado brasileiro, que adota nova dianteira por R$101.990

Imagem
Apresentado no Salão do Automóvel de Guangzhou, na China, no ano passado, o JAC S3, conhecido nosso como T50, ganhou a sua quarta reestilização por lá. Por aqui, é a terceira vez que o modelo recebe um novo design em quatro anos de mercado. Lançado em 2016, o modelo mudou pela primeira vez em 2018 e muda mais uma vez agora, em 2020. As principais novidades ficam por conta da dianteira, que recebe faróis de LEDs estreitos como filetes, com um toque de agressividade que combina com a grade dianteira e com o para-choque dotado de grandes entradas de ar. Aliás, a grade dianteira passa a ter uma integração bem maior com os faróis e a grade dianteira superior, em preto brilhante. As laterais não devem mudar muito, somente as colunas C que ganharam apliques pretos para simular um teto flutuante. O recurso de estilo quase que se esconde nas janelas espia. Na traseira, ele também traz novidades, com as lanternas ganhando um novo arranjo interno. Há ainda as luzes de neblina e a nova iluminação

JAC apresenta o T40 reestilizado, que começa em R$79.990 e traz mais equipamentos de série

Imagem
Lançado em 2017 no mercado brasileiro e em 2018 estreava com o câmbio automático CVT, o JAC T40 passa por seu primeiro face-lift em nosso mercado. O SUV subcompacto da JAC vem ao país e ganha o sobrenome Plus. O T40 Plus chega ao Brasil em três versões, passa a ser mais equipado e ganha itens interessantes. As principais mudanças ficam na nova dianteira, que traz nova grade dianteira, presente apenas na parte inferior. Mais angular e inspirada nos últimos lançamentos da marca como o T80, o modelo ainda traz menos cromados e um estilo mais moderno. O desenho dos faróis de neblina também é bem parecido com do T80, retangular e mais angular. Os faróis ganharam novo formato e incorporaram LEDs diurnos, que passaram pro para-choque dianteiro. Na traseira, as mudanças passam pelas lanternas, que recebem novo layout e aderem aos LEDs também. O para-choque traseiro ainda perdeu a área em preto, deixando o T40 mais próximo de um hatch. Há um friso cromado na base do para-choque traseiro, interl

Postagens mais visitadas deste blog

Ford apresenta oficialmente a Maverick, que estreia como potencial rival à Fiat Toro

Volkswagen terá baterias de estado sólido e fecha parceria com a QuantumScape

Fiat Uno, Grand Siena e Doblò saem de linha em dezembro; Volkswagen Fox deve ir junto

Ford perdeu US$12 bilhões em oito anos no Brasil e perdia R$10 mil a cada carro vendido

Surgem novidades sobre o design do novo Volkswagen Virtus, que terá Nivus como inspiração

Novas gerações de Land Rover Discovery Sport e Range Rover Evoque serão elétricos em 2024

Renault Master deve ser reestilizado ainda neste ano, com um face-lift de meia-vida do furgão

Jaguar apresenta o reestilizado F-Pace no país, que estreia em quatro versões e parte de R$463.750

Volvo lança promoção no Brasil, com condições especiais de financiamento e descontos

Peugeot promove mudanças nas versões do novo 208 com a chegada da linha 2022