Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Saiu de Linha

Último Troller T4 produzido será vendido por R$ 299.990; unidade está localizada em Natal (RN)

Imagem
Depois de surgirem imagens sobre o fim da produção do Troller T4 na fábrica de Horizonte (CE) no início desta semana (veja aqui), a unidade das fotos já está em uma das concessionárias da marca, em Natal (RN). A última unidade do jipe está à venda por R$ 299.990, bem acima dos valor de R$ 225.990, valores do lançamento da linha 2021, em junho. A última unidade do T4 é na verdade um TX4, na cor Branco Diamante, com detalhes em azul. Por decisão da matriz da Ford, o fim da única marca de maior destaque no país, encerrou suas atividades. A informação sobre o fim já tinha sido anunciada pela Ford há cerca de dois meses e nas mídias sociais, os funcionários da extinta marca celebraram o fim de produção do T4 com fotos em seus perfis. Em agosto, quando anunciou o fim da Troller, a fabricante revelou a informação por meio de um comunicado para os funcionários da fábrica. O destino dos cerca de 477 funcionários deve ser o mesmo das fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). A Ford deve negociar

Surgem imagens da última unidade do Troller T4 produzido em Horizonte (CE), um TX4

Imagem
Essa é, com certeza, uma das notícias que não queríamos dar aos nossos leitores. Mas a produção do Troller T4 foi oficialmente encerrada na fábrica de Horizonte, no Ceará. Por decisão da matriz da Ford, o fim da única marca de maior destaque no país, encerrou suas atividades. A informação sobre o fim já tinha sido anunciada pela Ford há cerca de dois meses e nas mídias sociais, os funcionários da extinta marca celebraram o fim de produção do T4 com fotos em seus perfis. Em agosto, quando anunciou o fim da Troller, a fabricante revelou a informação por meio de um comunicado para os funcionários da fábrica. O destino dos cerca de 477 funcionários deve ser o mesmo das fábricas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). A Ford deve negociar em acordos justos e negociáveis, garantindo o direito de todos. A Ford ainda confirmou que deve vender o terreno da fábrica, assim como os ativos da unidade, como maquinários. O mais curioso é que a Ford decidiu isso na matriz, enquanto que com executivos aqui no

Volkswagen encerra produção do Fox e comemora 200 mil unidades do T-Cross em SJP

Imagem
A Volkswagen celebrou dois feitos neste início de mês de outubro. No entanto, é uma notícia boa e uma ruim. A ruim é a confirmação do fim de linha do Fox, depois de 18 anos de produção. Depois de circularem imagens sobre o seu fim de linha no final do mês passado, com uma unidade Xtreme na cor Vermelho Tornado, a Volkswagen confirmou que essa foi, de fato, a última unidade produzida (veja aqui). O último Fox aparece em meio a uma série de unidades do T-Cross, que passa a ser o único modelo a ser produzido na fábrica paranaense. A versão das imagens é da versão Xtreme, com a chamativa cor Vermelho Tornado, que era oferecida sem custo adicional. Ele ainda tinha um papel no para-brisa, com a seguinte frase: “Parabéns a todos pelo trabalho!”, indicando que essa unidade foi a última produzida pelo Fox. Atrás da unidade em questão, não tem nenhuma outra unidade do hatch. O fim do Fox já era previsto desde a chegada do Polo, em 2017, quando teve seu catálogo diminuído. Desde então, o hatch co

Volkswagen encerra produção do Fox em São José dos Pinhais (PR), com a versão Xtreme

Imagem
Surgiu na internet as prováveis fotos da última unidade produzida do Volkswagen Fox na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná. O hatch compacto deve sair de linha até o final deste ano, mas a Volkswagen parece ter adiantado esse fim, que estava previsto apenas para o fim de dezembro. O motivo do fim de linha seria as regras de emissões e ruídos do Proconve L7, que passa a valer a partir do dia 1º de janeiro de 2022. As imagens caíram nas redes ontem (27) à noite, ao que parece por um funcionário da Volkswagen, que aparece ao lado do último hatch. Com isso, o Volkswagen Fox saiu de linha oficialmente em 27 de setembro de 2021. O último Fox aparece em meio a uma série de unidades do T-Cross, que passa a ser o único modelo a ser produzido na fábrica paranaense. A versão das imagens é da versão Xtreme, com a chamativa cor Vermelho Tornado, que era oferecida sem custo adicional. Ele ainda tinha um papel no para-brisa, com a seguinte frase: “Parabéns a todos pelo trabalho!”, indicando qu

Ford fecha suas unidades fabris na Índia, assim como fez no Brasil, em Chennai e Senand

Imagem
Depois do bombástico dia 11 de janeiro no Brasil, a Ford Índia passou pelo mesmo bombástico 9 de setembro, quando anunciou o fim da produção de automóveis na Índia. Fazendo parte do seu processo de reestruturação, a marca norte-americana deixa de produzir em solo indiano de mesma forma que o fez no Brasil. Com isso, as fábricas de Sanand e Chennai devem ser fechadas no primeiro semestre de 2022. A fábrica de Chennai é responsável pela produção do EcoSport não apenas para a Índia, mas para uma série de outros mercados, sendo um dos maiores polos exportadores da Ford no mundo. A Ford confirmou que vai continuar oferecendo peças para todos os modelos, assim como também vai manter a garantia e total suporte aos proprietários. A produção em Senand, que produz a linha Figo, Figo Sedan e Aspire, deve ser encerrada no quatro trimestre de 2021, entre outubro a dezembro. Já a fábrica de motores de Chennai encerra suas atividades no segundo trimestre de 2022. Com as decisões, a Ford acredita que

Reestilização do Ford EcoSport e nova geração do SUV e do Ka é oficialmente cancelada

Imagem
A Ford Índia confirmou que não vai desenvolver mais as novas gerações de Ka e EcoSport. Aliás, o EcoSport sequer vai ganhar a versão reestilizada, que estava rodando em testes finais na Índia. Com o anúncio do fechamento das fábricas na Índia, a Ford confirmou que os compactos vão sair de linha e ter o mesmo destino que tiveram no Brasil. Vendido desde 2013, o EcoSport chegou na Índia como a aposta de ser um SUV compacto no mercado indiano com cerca de 4 metros de comprimento. A partir da Índia, a Ford enviou o EcoSport para vários países europeus e até mesmo na América do Norte. Visualmente, o EcoSport testava uma mudança visual que trazia uma nova grade dianteira, com detalhes cromados. A grade também tinha um formato um pouco diferente, com contorno cromado e acabamento preto brilhante bem nas extremidades. O para-choque dianteiro também é novo e traz um LED diurno em DRL em “L” que é interligado com os faróis de neblina. O desenho do conjunto DRL ainda dá sequência no para-choque,

Nissan V-Drive sai de linha após um ano com novo batismo e abre caminho em Resende

Imagem
Pouco mais de um ano. Esse deve ser o período em que o Nissan V-Drive ficou em linha no Brasil. O sedã compacto, vendido como Versa desde 2011 no Brasil, recebeu uma nova geração importada do México. Para manter o modelo antigo em linha, a Nissan rebatizou o carro de V-Drive, assim como aconteceu no México. No entanto, as baixas vendas podem ter colaborado para a Nissan ter encerrado sua produção em Resende (RJ). Além disso, a Nissan abre caminho para a produção do Kicks, que num período de falta de componentes, faz bem mais sentido acabar vendendo um modelo que possui filas de espera, tem maior rentabilidade e que precisa de mais unidades a disposição dos consumidores. “A Nissan decidiu encerrar a fabricação do Versa V-Drive em seu Complexo Industrial de Resende. A decisão faz parte do ciclo natural de vida do produto, que teve muito sucesso no mercado brasileiro. Com isso, a unidade do Sul Fluminense poderá aumentar a sua capacidade de produção do Novo Nissan Kicks, produto mais vend

Morgan produz última unidade do 3 Wheeler no Reino Unido; modelo terá nova geração

Imagem
Durante os últimos dez anos, a Morgan produziu o 3 Wheeler, um esportivo de três rodas que chegou ao fim da sua produção. Apresentado em uma série especial de despedida em novembro do ano passado, chamada de P101 Series Edition, a Morgan encerrou a produção do carro. O carro usava um motor 2.0 V2 que desenvolvia 83cv e 14,4kgfm, na posição dianteira. O carro usava uma base em madeira, que está substituída por todos os carros da Morgan. Com uma produção bem artesanal no Reino Unido, o esportivo contava com a série especial limitada a 33 unidades, que trazia alguns detalhes exclusivos alusivos às corridas. Todas as unidades da série eram pintadas em preto com adesivos em branco. O carro ainda trazia a bandeira britânica e a insígnia P/101 em seu interior. Por fim, a série especial de despedia da produção tinha um escape de estilo mais reto. Em dez anos, foram 2.500 unidades produzidas e seu substituto está quase pronto ( veja aqui ). O novo modelo será apresentado dentro meses e ganhará

Ford Edge sai de linha no Brasil depois de 12 anos e duas gerações; Ford vende só 4 modelos

Imagem
Depois de 12 anos de mercado, o Ford Edge saiu de linha no mercado brasileiro. Conhecido como SUV do Fusion, o utilitário esportivo deixou o site da Ford e é mais uma das baixas da Ford, que só em 2021 já perdeu quatro carros. A primeira geração do SUV foi muito bem aceita no mercado brasileiro, vendida entre 2008 a 2015 e que vendeu 14.639 das 15.698 unidades do SUV em nosso mercado. Com o lançamento da segunda geração em 2016, o Edge veio mais caro e com uma concorrência maior, que prejudicou suas vendas. Com isso 1.059 unidades da segunda geração foram vendidas até agosto de 2021. Lançado em 2016 e reestilizado em 2019, a mudança visual fez o Edge passar a ser um modelo de nicho por ter vindo apenas na versão esportiva ST, por R$299.000. O SUV era vendido com motor 2.7 V6 EcoBoost de 335cv de potência com torque de 54,4kgfm, acoplado ao câmbio automático de 8 velocidades, que substitui o atual, de 6 marchas. Ele ainda trazia tração nas quatro rodas e a plataforma recebeu estrutura m

Bugatti apresenta a última unidade do Divo produzida na fábrica de Molsheim, na França

Imagem
A Bugatti apresentou oficialmente a última unidade do Divo na Europa. O hiperesportivo francês foi apresentado com a última unidade feita na fábrica de Molsheim, na Alsácia, França. O carro foi apresentado com uma diferente combinação de cores, com a atraente opção de cor Azul EB110 LM, em combinação com a cor Blue Carmon, usada na textura em fibra de carbono. O esportivo ainda possui belas rodas de tom dourado e vários elementos de carbono exposto. No interior, as novidades ficam por conta do habitáculo e do revestimento em couro Alcântara em tons de azul. Visualmente, o carro possui um design bem diferente do que já foi visto. Revelado em 2018, o Divo teve uma produção limitada de 40 unidades. O Divo se destaca pelos faróis na vertical, com novas entradas de ar com fluxo de ar maior para a refrigeração e de um novo (e grande) spoiler dianteiro, que faz parte do pacote aerodinâmico do carro. O teto ganha um duto de ar que alimenta o W16 com um novo aerofólio ativo na traseira para man

Honda confirma o fim de linha do Clarity em agosto; sedã teve vendas abaixo do esperado

Imagem
Apresentado no Salão do Automóvel de Tóquio, no Japão, em novembro de 2015, chega ao fim o Honda Clarity. O sedã foi apresentado nas configurações híbrida plug-in, elétrico e movida a células de hidrogênio, sendo um carro totalmente eletrificado em todas as suas opções de motorizações. No entanto, o carro parece não ter agradado. A Honda confirmou que deve deixar de produzir o Clarity Hybrid Plug-in e o Clarity Fuel Cell em agosto. Ano passado, a Honda já teria tirado de linha o Clarity Electric de linha. Nos cinco primeiros meses do ano, o Clarity vendeu apenas 1.896 unidades, em níveis globais, e o modelo deve sair de linha. Apesar do fim do Clarity, a Honda não desistiu das células de combustível a hidrogênio e o sedã pode retornar mais adiante. Isso porque a Honda possui uma parceria com a GM para o desenvolvimento da tecnologia, ou seja, o Clarity pode ganhar uma nova geração mais adiante, para concorrer com o Toyota Mirai. "Toda a linha Clarity desempenhou um papel valioso n

Sindicato dos Metalúrgicos dizem que Chevrolet Montana saiu de linha no fim de abril

Imagem
A Chevrolet não confirma, mas o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul confirmou que a marca deixou de produzir a Montana na fábrica. A produção foi encerrada no final de abril, mesmo momento que a Chevrolet fez a suspensão de contrato de 400 funcionários na unidade fabril. A informação foi confirmada pelo Diário do Grande ABC , que confirmou a informação do sindicato. A informação foi revelada por Aparecido Inácio da Silva, Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de SCS. De acordo com Silva, a Montana já estava com os dias contados. Em 2020, a picape vendeu apenas 6.654 unidades, contra mais de 30 mil unidades da Volkswagen Saveiro e mais de 80 mil unidades da Fiat Strada. Envelhecida, a picape se manteve a mesma desde o seu lançamento em nosso mercado, em 2010. Nem mesmo a reestilização do Agile, apresentada aqui em 2012, fez com que a picape ganhasse as novidades visuais nos anos seguintes. “Dentro deste cenário, a GM vem tomando uma série de medidas para, nesta ordem, pr

Atual geração do Nissan Sentra sai de linha no Brasil após zerar estoques e aguarda 8º geração

Imagem
A Nissan encerrou as vendas do Sentra da sétima geração do seu sedã médio em nosso mercado. Depois de ser apresentada a oitava geração no ano passado, o sedã médio já não era importado ao nosso mercado desde o ano passado e estava sobrevivendo apenas com base em estoques remanescentes. O sedã inclusive deixou o site da marca por não ter mais unidades em estoque do Sentra. Com isso, a Nissan conta apenas com o V-Drive e o Versa como sedãs, mas a marca confirmou que a nova geração do Sentra não está descartada para o nosso país. "No caso do Sentra, o modelo segue nos planos da empresa, que ainda avalia fatores de adequação ao mercado e, por isso, não tem prazo para seu lançamento" , disse a marca em comunicado dizendo que o sedã não deixou o nosso mercado. Apresentado em 2013 e reestilizado em 2016, o Sentra já sentia o peso da idade há alguns anos, coisa que só deve ser solucionada com a chegada da nova geração, que trouxe um design muito mais interessante de deixa de fazer o

Volkswagen Up! aumenta o time de compactos fora de linha, depois de 7 anos no mercado

Imagem
Depois de causar uma revolução no segmento de hatchs subcompactos no mercado brasileiro, o Volkswagen Up! se despediu do Brasil depois de sete anos (duros) de mercado. O hatch chegou em fevereiro de 2014 prometendo muita segurança para um segmento que estava acostumado a ver carros zerarem testes do LatinNCAP. O Up! chegou com cinco estrelas e se tornou um dos carros mais bem construídos do segmento, apesar de um design que dividia opiniões. Sendo um dos primeiros carros do segmento com motor tricilíndrico, o Up! até teve um início de vendas interessante. Ele partia de R$26.900 e chegava aos R$39.390 na época, mas de 2015 em diante começou a cair em vendas. Em 2015 mesmo, recebeu a famosa versão TSI, que deu vários apelidos ao carro e que também fizeram um relativo sucesso de vendas. Em 2017 ele passou por sua única mudança visual, quando já tinha preços entre R$37.990 a R$57.100. Nessa faixa de preços, na época, faziam o Up! se tornar uma opção cara no segmento, visto que ele invadia

Ford retira Ka, Ka Sedan e EcoSport do site e marca passa a ter quatro opções no mercado

Imagem
A Ford passa a ser oficialmente uma marca de apenas quatro modelos em linha. A gente já sabia desde janeiro, quando anunciou o fechamento de suas fábricas no país, mas agora o trio composto por EcoSport, Ka e Ka Sedan deixaram de marcar presença no site da marca. Com poucos estoques dos modelos nas concessionárias, a Ford deve vender apenas Ranger, Territory, Mustang e Edge. Isso deve dar abertura para a Ford dar início à sua nova fase em nosso país, que vai apresentar Bronco Sport e Transit ainda neste ano. A partir disso, o Ford mais em conta do mercado é a Ranger, que é vendida por R$166.790 na versão XL Cabine Simples 2.2 Turbo Diesel 4x4. O Territory começa em R$179.900, o Mustang Mach 1 é vendido por R$499.000 e o Edge ST é vendido por R$351.950. Essa é a primeira vez que a Ford conta apenas com quatro modelos em linha. Isso só aconteceu na década de 1970, quando a marca tinha Corcel, Galaxie, Belina e F-100. Ainda nos próximos meses, a Ford deve voltar a ter uma linha maior de m

Citroën confirma fim de linha de C3, AirCross e C4 Lounge; trio sai do site da marca

Imagem
A Citroën enfim confirmou o fim de linha de três modelos. Com o fim de linha já no ano passado, a Citroën agora confirma a saída do mercado do trio com a saída do site da marca. Com isso, C3, C4 Lounge e AirCross deixam de ser vendidos no Brasil. Isso já era uma realidade no ano passado, entre novembro e dezembro. O primeiro a ter tido informações sobre o fim de linha foi o C4 Lounge. Lançado em 2013 no Brasil, o sedã médio francês teve uma trajetória bem tímida no mercado nacional. Seu melhor resultado foi em 2014, quando 9.207 unidades foram vendidas. Desde seu lançamento até o mês passado, foram 31.072 unidades vendidas até abril de 2021. Neste ano, a marca fez uma queima de estoques do sedã, que emplacou 227 unidades neste quadrimestre. Assim como ele, a Citroën deixou de vender a dupla C3 e AirCross. Com vendas bem pequenas e que caíram muito em 2020, a dupla já é bem envelhecida e já caminharia para o seu fim de linha. No entanto, acreditava-se que isso aconteceria apenas em ness

Postagens mais visitadas deste blog

Nova geração da Ford Ranger é vista novamente em flagrante que revela mais da dianteira

Jeep Compass possui fila de espera até 2022 pra algumas versões por falta de semicondutores

Sem nenhum emplacamento, Jeep Commander já possui longa fila de espera de até 6 meses

Peugeot inicia pré-produção do SUV cupê 4008 na Europa, na fábrica de Mulhouse, na França

Fiat Pulse Abarth está em desenvolvimento e será apresentado em 2022, de acordo revista

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

BYD também testa o D1 no Brasil, que pode ser o quinto lançamento da marca para 2022

Nova geração do BMW Série 3 chega em 2025, com opção de motor puramente elétrico

Jeep Renegade 2023 não vai ganhar novo painel, mas terá novo volante e cluster digital

Chevrolet Onix ainda tem complicações com a produção para atender a demanda do cliente