Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Saiu de Linha

Sindicato dos Metalúrgicos dizem que Chevrolet Montana saiu de linha no fim de abril

Imagem
A Chevrolet não confirma, mas o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul confirmou que a marca deixou de produzir a Montana na fábrica. A produção foi encerrada no final de abril, mesmo momento que a Chevrolet fez a suspensão de contrato de 400 funcionários na unidade fabril. A informação foi confirmada pelo Diário do Grande ABC , que confirmou a informação do sindicato. A informação foi revelada por Aparecido Inácio da Silva, Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de SCS. De acordo com Silva, a Montana já estava com os dias contados. Em 2020, a picape vendeu apenas 6.654 unidades, contra mais de 30 mil unidades da Volkswagen Saveiro e mais de 80 mil unidades da Fiat Strada. Envelhecida, a picape se manteve a mesma desde o seu lançamento em nosso mercado, em 2010. Nem mesmo a reestilização do Agile, apresentada aqui em 2012, fez com que a picape ganhasse as novidades visuais nos anos seguintes. “Dentro deste cenário, a GM vem tomando uma série de medidas para, nesta ordem, pr

Atual geração do Nissan Sentra sai de linha no Brasil após zerar estoques e aguarda 8º geração

Imagem
A Nissan encerrou as vendas do Sentra da sétima geração do seu sedã médio em nosso mercado. Depois de ser apresentada a oitava geração no ano passado, o sedã médio já não era importado ao nosso mercado desde o ano passado e estava sobrevivendo apenas com base em estoques remanescentes. O sedã inclusive deixou o site da marca por não ter mais unidades em estoque do Sentra. Com isso, a Nissan conta apenas com o V-Drive e o Versa como sedãs, mas a marca confirmou que a nova geração do Sentra não está descartada para o nosso país. "No caso do Sentra, o modelo segue nos planos da empresa, que ainda avalia fatores de adequação ao mercado e, por isso, não tem prazo para seu lançamento" , disse a marca em comunicado dizendo que o sedã não deixou o nosso mercado. Apresentado em 2013 e reestilizado em 2016, o Sentra já sentia o peso da idade há alguns anos, coisa que só deve ser solucionada com a chegada da nova geração, que trouxe um design muito mais interessante de deixa de fazer o

Volkswagen Up! aumenta o time de compactos fora de linha, depois de 7 anos no mercado

Imagem
Depois de causar uma revolução no segmento de hatchs subcompactos no mercado brasileiro, o Volkswagen Up! se despediu do Brasil depois de sete anos (duros) de mercado. O hatch chegou em fevereiro de 2014 prometendo muita segurança para um segmento que estava acostumado a ver carros zerarem testes do LatinNCAP. O Up! chegou com cinco estrelas e se tornou um dos carros mais bem construídos do segmento, apesar de um design que dividia opiniões. Sendo um dos primeiros carros do segmento com motor tricilíndrico, o Up! até teve um início de vendas interessante. Ele partia de R$26.900 e chegava aos R$39.390 na época, mas de 2015 em diante começou a cair em vendas. Em 2015 mesmo, recebeu a famosa versão TSI, que deu vários apelidos ao carro e que também fizeram um relativo sucesso de vendas. Em 2017 ele passou por sua única mudança visual, quando já tinha preços entre R$37.990 a R$57.100. Nessa faixa de preços, na época, faziam o Up! se tornar uma opção cara no segmento, visto que ele invadia

Ford retira Ka, Ka Sedan e EcoSport do site e marca passa a ter quatro opções no mercado

Imagem
A Ford passa a ser oficialmente uma marca de apenas quatro modelos em linha. A gente já sabia desde janeiro, quando anunciou o fechamento de suas fábricas no país, mas agora o trio composto por EcoSport, Ka e Ka Sedan deixaram de marcar presença no site da marca. Com poucos estoques dos modelos nas concessionárias, a Ford deve vender apenas Ranger, Territory, Mustang e Edge. Isso deve dar abertura para a Ford dar início à sua nova fase em nosso país, que vai apresentar Bronco Sport e Transit ainda neste ano. A partir disso, o Ford mais em conta do mercado é a Ranger, que é vendida por R$166.790 na versão XL Cabine Simples 2.2 Turbo Diesel 4x4. O Territory começa em R$179.900, o Mustang Mach 1 é vendido por R$499.000 e o Edge ST é vendido por R$351.950. Essa é a primeira vez que a Ford conta apenas com quatro modelos em linha. Isso só aconteceu na década de 1970, quando a marca tinha Corcel, Galaxie, Belina e F-100. Ainda nos próximos meses, a Ford deve voltar a ter uma linha maior de m

Citroën confirma fim de linha de C3, AirCross e C4 Lounge; trio sai do site da marca

Imagem
A Citroën enfim confirmou o fim de linha de três modelos. Com o fim de linha já no ano passado, a Citroën agora confirma a saída do mercado do trio com a saída do site da marca. Com isso, C3, C4 Lounge e AirCross deixam de ser vendidos no Brasil. Isso já era uma realidade no ano passado, entre novembro e dezembro. O primeiro a ter tido informações sobre o fim de linha foi o C4 Lounge. Lançado em 2013 no Brasil, o sedã médio francês teve uma trajetória bem tímida no mercado nacional. Seu melhor resultado foi em 2014, quando 9.207 unidades foram vendidas. Desde seu lançamento até o mês passado, foram 31.072 unidades vendidas até abril de 2021. Neste ano, a marca fez uma queima de estoques do sedã, que emplacou 227 unidades neste quadrimestre. Assim como ele, a Citroën deixou de vender a dupla C3 e AirCross. Com vendas bem pequenas e que caíram muito em 2020, a dupla já é bem envelhecida e já caminharia para o seu fim de linha. No entanto, acreditava-se que isso aconteceria apenas em ness

O fim de uma Journey: após fim do SUV, Dodge de despede (de novo) do mercado

Imagem
Após o fim de linha da Town&Country, a Chrysler deixou de contar com uma presença no mercado brasileiro. Agora, o fim do Journey marca o fim da Dodge em nosso mercado. Mais uma vez. Assim como a Chrysler, a marca vive de períodos em nosso mercado, desde que chegou ao nosso mercado, no final da década de 1960. O fim de linha do Journey, no final do ano passado e o consequente fim de estoque do utilitário esportivo fez com que a marca norte-americana passe a vir ao nosso mercado apenas com as importação independentes de Challenger e Charger. Desde 2016 que a operação oficial da Dodge no Brasil contava apenas com o Journey, após o fim de linha do Durango. Curiosamente, o nome Journey finaliza a segunda jornada da marca em nosso mercado. Por aqui, o Journey chegou em 2008, ou seja, o SUV foi o carro mais vendido da Dodge nos últimos doze anos. Após do fim de operação com modelos zero quilômetros, a Dodge deve se unir com a Chrysler e vão continuar operando em nosso mercado para atender

Toyota confirma fim da produção nacional de Etios Hatch e Etios Sedan neste mês

Imagem
Agora é oficial. A Toyota confirmou que deve deixar de oferecer a dupla Etios Hatch e Etios Sedan ao mercado brasileiro. Responsáveis por inaugurar a fábrica de Sorocaba (SP), lá em 2012, a dupla sairá de linha, apenas no Brasil. Isso porque a Toyota confirmou que a dupla deve continuar sendo produzida em São Paulo para abastecer os mercados vizinhos, como Argentina e Paraguai, Uruguai e Peru, mercados onde o Etios ainda consegue ter um volume de vendas bem interessante. O fim de linha do Etios para o mercado nacional serve para abrir caminho para o Corolla Cross. “Decidimos, estrategicamente, focar a produção para ganhar força de oferta neste novo modelo, mas sem abrir mão da importante missão que o Etios possui na América Latina”, destacou Rafael Chang, Presidente da Toyota do Brasil. Apesar de saber que isso já aconteceria, o Etios foi a primeira aposta da Toyota para estar num segmento de compactos, antes da estreia do Yaris. Lançado em setembro de 2012, o Etios Hatch e Etios Sedan

Stellantis deve matar a SRT, única marca que deve ser "rebaixada" a versões de esportivos

Imagem
A SRT será a única marca a ser extinta dentro da Stellantis. Braço direito do desenvolvimento das versões esportivas de modelos da Chrysler, Dodge e Jeep, a SRT até mesmo se alçou como marca ao lançar a última geração do Viper, em 2012. Embora a SRT vire história dentro da ex-FCA, todos os engenheiros e funcionários devem ser convertidos para a Stellantis, ou seja, a SRT só deixa de existir no papel. A marca-preparadora também não deve contar com prejuízos muitos grandes, porque não tinha nenhuma fábrica com dedicação exclusiva para seus carros. A informação é do site Mopar Insiders , que tiveram informações com representantes do Grupo Stellantis e que confirmaram a informação. “Todos os elementos centrais da equipe de engenharia de desempenho da SRT foram integrados na organização global de engenharia de nossa empresa. Esta ação terá o benefício bidirecional de garantir que as ofertas de produtos SRT e centradas no desempenho de nossas marcas continuarão cumprindo com os mais altos pa

Honda Civic Si é a primeira baixa de 2021; cupê deixa de ser oferecido no país

Imagem
Lançado em julho do ano passado, a Honda se despediu oficialmente o Civic Si no mercado brasileiro. O cupê esportivo saiu de linha menos de um ano após ser reestilizado no mercado. O esportivo saiu de cena por conta do seu fim nos Estados Unidos, onde o cupê era produzido. A Honda já confirmou que o Civic não deve ser desenvolvido em uma carroceria cupê na próxima geração. O Si começou a ser vendido ao Brasil em 2007, na oitava geração do Civic. Naquela época, o Si era vendido com a carroceria sedã. A próxima geração já veio com a carroceria cupê, mas só em 2015. Ele começou a ser importado do Canadá e trazia novamente a carroceria cupê do Civic ao nosso mercado, depois do cupê ser vendido no início da década de 1990. Acredita-se que cerca de 100 unidades dessa geração veio ao nosso mercado, ou seja, foi um carro bem raro e com chances de se tornar um potencial item de colecionador dentro de alguns anos. A nova geração do Civic Si veio também em carroceria sedã em 2018, com o motor 1.5

Antiga geração da Fiat Strada sai de linha depois de 23 anos em produção em MG

Imagem
Demorou longos 23 anos para a Fiat Strada de primeira geração sair de linha. A picape compacta não conseguiu se manter com o sucesso da nova geração, que tem filas de espera de cerca de 90 dias. Vendida por R$65.490, o modelo é pouco mais barato que a versão Endurance CP da Strada, que é vendida por R$67.490. A Fiat confirmou o fim da produção da picape na fábrica de Betim (MG), sendo que a antiga geração respondia por apenas 3% das vendas da Strada. "A Fiat optou por descontinuar, a partir de janeiro de 2021, a produção da versão Hard Working, priorizando, assim, as entregas da segunda geração do modelo" , explicou a Fiat em comunicado. Segundo a italiana, teve uma migração natural do consumidor da velha para a nova geração, principalmente para a Endurance Cabine Plus. Além de menor, a primeira geração não oferece a mesma segurança e os mesmos itens de série da nova geração que, apesar de serem poucos na versão de entrada, são maiores que na geração antiga. Ambas compartilha

Lotus confirma fim de linha de Evora, Elise e Exige, mas revela que terão substitutos

Imagem
A Lotus confirmou o fim de produção da sua linha de esportivos formadas por Evora, Elise e Exige. O fim de linha do trio tem muito a ver com o processo de renovação que a empresa deve passar nos próximos meses. Produzido na unidade de Hethel, no Reino Unido, foi confirmada a saída de linha do trio mas ao mesmo tempo apresentou uma imagem com quatro esportivos da marca, sendo um deles o Evija e outros três modelos cobertos. Ao que tudo indica, esses três novos modelos podem ser as novas gerações do trio ou os substitutos. Antes de se despedir oficialmente destes carros, a Lotus deve apresentar séries de despedida dos modelos e nos últimos anos a marca inglesa vinha apresentando uma série de melhorias nos carros, mas já tinha passado da hora de uma nova geração. No desenvolvimento dos substitutos, a Lotus levou em conta o legado dos modelos que se despedem do mercado, de acordo com Matt Winde, Diretor Executivo e Engenheiro da Lotus. O primeiro carro que deve ser apresentado será o Proje

Volkswagen deixa de produzir o Golf de sétima geração, na fábrica de Puebla, no México

Imagem
A Volkswagen confirmou o fim da produção do Golf na fábrica de Puebla, no México. A sétima geração do hatch médio era feita e abastecia a América do Norte e alguns mercados latinos. Por aqui, o Golf chegou a ser enviado do México, depois de vir da Alemanha e antes de ser nacionalizado. O Golf era vendido desde 1974 nos Estados Unidos e a nova geração pode ser importada via Alemanha. O fim da produção do Golf no México já era esperada desde que a Volkswagen confirmou que o modelo seria produzido apenas na fábrica da Alemanha. Esse foi um acordo que o sindicato da fábrica alemã de Wolfsburg, na Alemanha. Até chegar da Alemanha à América do Norte, o Golf deve ficar um pouco ausente do mercado norte-americano, mas ele deve seguir à venda no país. Por lá é possível que ele seja vendido nas versões GTI e R, além da GTE que também pode ser lançada por lá. Desde 1974, o Golf já vendeu mais de 2,5 milhões de unidades na América do Norte. O hatch chegou a ser produzido em Westmoreland, na Pensil

Spyder decreta falência oficialmente, mas executivo crê na possibilidade de retorno no futuro

Imagem
Infelizmente, a Spyker confirmou a sua falência. A marca holandesa ficou sem dinheiro e desde agosto do ano passado lutava para continuar viva, quando apresentou um projeto de reestruturação financeira. A falta de dinheiro e investidores é vista como a principal causa disso tudo e de acordo com o RTL Nieuws, a Spyker não teve outra saída além de anunciar sua falência. Esse é um duro golpe para a empresa que tinha conseguido acordos para retomar a produção ainda em 2021, com modelos que estavam no papel há anos, como o B6 Venator e o D8 Peking-to-Paris. No ano passado, a Spyker tinha dito que tinha passado “alguns anos muito duros desde o desaparecimento da Saab” , mas “esses dias definitivamente se foram e a Spyker se tornará um jogador importante no segmento de mercado dos superesportivos” . De acordo com site que decretou a falência da marca, em entrevista com Victor Muller, Diretor Executivo da marca, o dinheiro esperado para fazer a marca retomar sua produção não chegou, o que fez

Volkswagen e-Golf deixa de ser produzido na Alemanha, depois de sete anos de produção

Imagem
A Volkswagen confirmou o fim da produção do e-Golf na Alemanha. O hatch médio elétrico deixou de ser feito na unidade de Dresden, onde conviveu alguns meses de mercado com o ID.3. Lançado em 2014, a versão elétrica do Golf foi produzido até o final do mês passado. Desde 2017 o e-Golf era produzido na fábrica de Dresden, onde foram produzidas 50.401 unidades do hatch. De 2014 a 2017, o modelo foi produzido em Wolfsburg. No total, foram 145.561 unidades produzidas da versão elétrica, em sete anos de mercado. "O fim do e-Golf é também o início dos preparativos finais para o ID.3. Em apenas algumas semanas, estaremos abrindo o próximo capítulo para a Transparent Factory. Depois de Zwickau, somos o segundo local na Europa a fabricar veículos com base no novo sistema modular e-drive" , destaca Danny Auerswald, Chefe da Fábrica de Dresden. O hatch médio elétrico traz um motor elétrico capaz de desenvolver 136cv de potência e as baterias de lítio garantem uma autonomia de 230km. De a

Alfa Romeo encerra oficialmente a produção do 4C e Giulietta, que viram história na Itália

Imagem
A Alfa Romeo deve passar por um longo processo de renovação nos próximos anos, em parceria com a Strllantis. A marca italiana deve passar a contar apenas com Giulia e Stelvio no lineup, momentaneamente. Isso porque a marca enfim confirmou o fim de linha da dupla 4C e Giulietta, que “passou morrendo” todo ano de 2020 para morrer bem no final do ano. Na Itália, a Alfa Romeo se despediu do 4C com uma série limitada de 33 unidades, que prestaram homenagem ao 33 Stradele. A série especial foi batizada de 33 Stradele Tributo e todas as unidades foram pintadas na cor Rosso Villa d’Este, um tom de vermelho escuro e metalizado que contrasta com o acabamento dourado das rodas de liga leve de 18 polegadas na dianteira e 19” na traseira. Entre os destaques, o 4C vinha com detalhes em fibra de carbono exposta no pilar do para-brisa e nas carcaças dos retrovisores. Outro modelo que se despediu das linhas de montagem foi o Giulietta, que de acordo com fontes foi desligado da fábrica no dia 22 de deze

Honda se despede da Rússia; por lá, japonesa vendia apenas CR-V e Pilot nos últimos meses

Imagem
A Honda se despediu do mercado russo. A nipônica confirmou que deve deixar de vender seus carros por lá depois de ter vendido apenas 79 unidades no mês de novembro. Vendendo apenas CR-V e o Pilot no mercado russo, a Honda tinha revelado a última novidade por lá com a reestilização do CR-V, em setembro de 2019. O SUV médio tinha recebido a reestilização de meia-vida e deixou de ser oferecido junto ao Pilot. A mudança na operação afeta apenas a parte automotiva, pois a empresa deve continuar vendendo motos na Rússia. Além deles, equipamentos elétricos como geradores cortadores de grama e outros também devem se manter em linha, assim como o pós-venda deste veículos. O motivo da saída dos automóveis Honda do mercado russo foram a reestruturação de sua operação global. O impacto da saída da Honda é bem menor que de outras marcas, como a General Motors e a Ford. Por lá, a Honda vendia apenas carros importados. Nos últimos anos, a Honda perdeu vendas e foi viu seu portfólio ser reduzido drast

Sétima geração do Volkswagen Golf sai de linha no Brasil; futuro do hatch é indefinido

Imagem
O Volkswagen Golf saiu de linha no Brasil. O hatch médio deixou de estar presente no site da marca, que passa a contar apenas com up!, Gol, Fox e Polo entre os hatchs. Apresentado em setembro de 2013 na sétima geração, o Golf encerrou seu ciclo com apenas a versão GTE, híbrida, cara e com pouco apelo pelo fim de carreira do hatch. Tanto que todas as 70 unidades finais do GTE foram vendidas para uma locadora. O Golf chegou ao Brasil em 1994, importado do México e passou a ser produzido por aqui em 1998, com a quarta geração, que fez um sucesso bem grande. A geração IV do Golf fez tanto sucesso que ele ganhou uma sobrevida em 2007, que ficou conhecido como Golf 4,5. Em 2013 o hatch passou da quarta para sétima geração, quando veio importado da Alemanha. Depois passou a ser importado do México e foi nacionalizado. Na época, a sétima geração do Golf chamou muito a atenção dos consumidores pela sua mecânica, design e tecnologias. Por aqui ele foi vendido com o errante motor 1.6 16v MSI mas

Postagens mais visitadas deste blog

Ford apresenta oficialmente a Maverick, que estreia como potencial rival à Fiat Toro

Volkswagen terá baterias de estado sólido e fecha parceria com a QuantumScape

Fiat Uno, Grand Siena e Doblò saem de linha em dezembro; Volkswagen Fox deve ir junto

Ford perdeu US$12 bilhões em oito anos no Brasil e perdia R$10 mil a cada carro vendido

Surgem novidades sobre o design do novo Volkswagen Virtus, que terá Nivus como inspiração

Renault Master deve ser reestilizado ainda neste ano, com um face-lift de meia-vida do furgão

Jaguar apresenta o reestilizado F-Pace no país, que estreia em quatro versões e parte de R$463.750

Volvo lança promoção no Brasil, com condições especiais de financiamento e descontos

Peugeot promove mudanças nas versões do novo 208 com a chegada da linha 2022

Volkswagen Tiguan reestilizado deve ser apresentado no Brasil apenas em 2022