Postagens

Mostrando postagens com o rótulo SAIC Motor

Wuling Xingchen será base para mais um SUV da Chevrolet, para mercados latinos

Imagem
A SAIC deve servir à Chevrolet mais uma vez. Com a joint-venture entre a SAIC e a GM, que já originou o Chevrolet Captiva (que é um Baojun 530) e o Chevrolet Groove (que é um Baojun 510), um novo SUV médio chinês usará a gravara dourada da Chevrolet em mercados latino-americanos. Trata-se do recém apresentado Wuling Xiangchen, apresentado no último Salão do Automóvel de Xangai, em abril deste ano. O novo modelo deve ser exportado para alguns países da América do Sul, além do Sudeste Asiático e Oriente Médio. A tática é seguir com o que já fez com outros dois modelos. A proposta é que o novo Chevrolet fique entre o Groove e o Captiva em mercados onde o Tracker não existe. O Xingchem possui 4,594 metros de comprimento, 2,750 metros entre os eixos, 1,820 metro de largura e 1,740 metro de altura. Considerado primo do Baojun 530, o Wuling Xingchem é um SUV de linhas bem simples – e até mesmo genéricas, o que pode ajudar a Chevrolet a adaptá-lo ao seu gosto. As mudanças devem ser mínimas em

Joint-venture entre a GM-SAIC vai produzir seus próprios semicondutores na China até 2026

Imagem
A General Motors confirmou que juntamente com a sua divisão da SAIC na China, vai passar a produzir semicondutores depois da crise que afetou o grupo no mundo todo. De acordo com informações da Agência Reuters, o desenvolvimento do seu componente próprio é feito desde 2018 e as metas é que os chips sejam produzidos na China no prazo de cinco anos. Isso vai permitir que a marca eleve o nível de cooperação com a produção chinesa em uma escala global. Sem sequer imaginar que passariam por uma crise da falta do componente entre 2020 a 2022 (data que deve manter a falta dos componentes no mercado), a GM deve passar a produzir o seu próprio componente, deixando de ficar refém de fornecedores. Além dos semicondutores, GM e SAIC tinham conversado para desenvolver outros componentes como a troca de baterias para seus veículos subcompactos, de acordo com o Congresso Mundial de Veículos de Nova Energia. No Brasil, todas as fábricas da GM pararam a produção. Em comunicado, o grupo disse que "

Volkswagen confirma investimento de 15 bilhões de euros, com 3 joint-ventures, na China

Imagem
A Volkswagen confirmou um investimento maciço na China para o desenvolvimento de modelos elétricos. Junto de três parceiros, a Volkswagen deve fazer o investimento de 15 bilhões de euros em mobilidade na China, maior mercado de carros eletrificados do mundo. O plano prevê que os investimentos devem valer para 2020 a 2024 e o projeto tem a ver com 15 diferentes modelos de carros movidos a bateria ou híbridos plug-in. De acordo com a Volkswagen AG, o investimento deve ser feito em parceria da FAW Group, SAIC Motor e JAC. A marca deve começar a produzir elétricos na China, da linha ID, a partir de outubro. Os modelos devem ser feitos sobre a plataforma modular MEB, sendo que o ID.3 deve estrear as linhas de produção e abrir caminho para o ID.4, que também será feito na China. De acordo com a VAG, as baterias dos modelos deve ser fornecida pela CATL, Guoxuan e A123. Por exemplo, o ID.4, última novidade elétrica da marca Volkswagen apresentada no mundo, deve ser feito na fábrica de Anting,

Postagens mais visitadas deste blog

Jeep Compass possui fila de espera até 2022 pra algumas versões por falta de semicondutores

Sem nenhum emplacamento, Jeep Commander já possui longa fila de espera de até 6 meses

Último Troller T4 produzido será vendido por R$ 299.990; unidade está localizada em Natal (RN)

Chery Arrizo 6 Pro terá condições especiais no seu mês de lançamento, para financiamento

Fiat Pulse Abarth está em desenvolvimento e será apresentado em 2022, de acordo revista

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Ford testa novas versões para a Ranger na Argentina, como a FX4; será que vem pra cá?

Com lançamento para amanhã, Fiat Pulse Impetus T200 aparece custando R$ 125.790

Novo Honda Civic Si é apresentado nos Estados Unidos só como sedã e com motor de 203cv

BYD também testa o D1 no Brasil, que pode ser o quinto lançamento da marca para 2022