Postagens

Mostrando postagens com o rótulo FNM

FNM e JAC passam a vender seus caminhões elétricos no mercado brasileiro

Imagem
A FNM e a JAC entregaram as primeiras unidades de seus caminhões elétricos no mercado brasileiro. A dupla começou a ser entregue quase que simultaneamente no Brasil. Começamos com a brasileira FNM, que voltou ao mercado brasileiro e entregou a primeira unidade do seu caminhão para a Ambev. A fabricante de cerveja quer chegar a 50% de sua frota com energia limpa até meados de 2023 e a compra dos primeiros 1.000 caminhões foi feita com a FNM. Esse é uma das maiores compras de caminhões elétricos no país. Não foi confirmado o valor dos modelos, mas a Ambev disse que o projeto é "viável economicamente devido ao menor custo de energia e manutenção" . A FNM fabrica os modelos com motor elétrico de 650V e com potência de 355cv de potência, com autonomia de 130km, confirmando a sua vocação mais urbana. A produção deve acontecer na fábrica da Agrale, em Caxias do Sul (RS). A fábrica deve contar com uma produção exclusiva do FNM, que deve importar componentes como baterias, motores e s

FNM confirma retorno com 832 e 833, dois novos caminhões elétricos; produção começa em novembro

Imagem
Nem sempre falamos de caminhões por aqui. Não é bem a nossa praia, muito menos a nossa especialidade. Mas a notícia tem muito a ver com o mercado automotivo nacional, até porque essa empresa já produziu carros no Brasil. Trata-se da FNM, a Fábrica Nacional de Motores, que confirmou o seu retorno. No entanto, a marca deve ser batizada de Fábrica Nacional de Mobilidades, mantendo a famosa sigla que perdurou até 1978. Ela deve voltar a produzir caminhões, em parceria com a Agrale. O plano prevê que a FNM retorne ao mercado brasileiro ainda em 2020, vendendo dois VUCs, oferecendo modelos de 13 e 18 toneladas de peso bruto total. Esses modelos contarão com carroceria em fibra de vidro e o visual deve ser inspirado nos clássicos caminhões da marca, chamados de Fenemê. Apesar do visual ser mais retro, a sua base mecânica deve ser bem moderna. De acordo com informações da nova FNM, o caminhão será um modelo de última geração.  Ele deve contar com um central multimídia em formato de

Vídeos Automotivos: Relembre - FNM 2150 (swap, 160cv, Weber 45)

Imagem

Retrômobilismo#28: A extinção de um bravo felino! A breve história do FNM Onça!

Imagem
Sabe aqueles animais que eram muito falados antigamente e que já entraram em processo de extinção e hoje quase não são mais vistos sem ser num Zoológico? Bom, o FNM Onça é assim. Ele só é encontrado em alguns eventos de carros antigos, mas não são em todos. Com início do projeto em 1964, o Onça era um projeto que teve poucas unidades produzidas em série. Primeiramente, quem o desenhou foi Genaro "Rino" Malzoni que morava em uma fazenda e criava carrocerias com motores de outras marcas, em especial motores DKW. Foi ele que a Fábrica Nacional de Motores, ou FNM, procurou interessada em uma variante para seu automóvel, o FNM 2000. A FNM buscava um carro moderno, queria utilizar o mesmo chassi com FNM JK ou FNM 2000/2150. Em 1964, "Rino" fez os primeiros protótipos mas sem sucesso. O primeiro protótipo tinha 4 faróis na dianteira com dois em cada lado, uma grade maior com o emblema parecido com da Alfa Romeo. Com o nacionalismo nas veias, Rino colocou o nome do

Retrômobilismo#15: Fábrica Nacional de Motores, a FNM, homenageava o então presidente com o JK!

Imagem
A Fábrica Nacional de Motores, conhecida como FNM era conhecida por seus caminhões, mas no dia 21 de Abril de 1960, o Brasil conhecia o FNM 2000, que foi batizado em homenagem ao presidente que recém tinha inaugurado Brasília, Juscelino Kubitschek, conhecido como JK. Ficava conhecido então por FNM JK-2000. Apresentado na Europa em 1957 como Alfa Romeo 2000 68 (Na verdade era de fato um Alfa-Romeo, mas com o logo da FNM), era basicamente o mesmo carro, com pequenas mudanças externas e internas. Apesar dos requintes que oferecia, o FNM JK-2000 não teve sucesso. Além disso, desde o lançamento do carro, a FNM enfrentava dificuldades financeiras e administrativas que a levaram quase a falência. Media 4,71m de comprimento, 1,70m de largura, 1,45m de altura e um bom entre-eixos de 2,72m, pesava 1.460kg e tinha um porta-malas de 450 litros. Fabricado no distrito de Xerém, no município de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro, o JK tinha visual imponente e moderno para época, dif

Postagens mais visitadas deste blog

Reestilização do Volkswagen Jetta chega até 2022, com o inédito motor 1.5 TSI

Chevrolet Tracker PcD volta a ser vendido em breve, mas com mudanças de conteúdo

BMW apresenta a nova geração do Série 4 Cabrio no Brasil, que estreia por R$460.950

Renault apresenta o Zoe reestilizado no mercado brasileiro, que chega por R$204.990

Kia passa a vender o Cerato apenas na versão topo com a chegada da linha 2022

Skoda apresenta o reestilizado Kodiaq na Europa, SUV médio de 7 lugares da marca

Fiat apresenta a nova Toro, que estreia por R$114.590 no mercado e traz 1.3 Turbo

Opel confirma que deve expandir na América do Sul para três novos países

Volkswagen revela novo teaser da nova geração da Transporter, que estreia este ano

Honda revela o reestilizado CR-V no Brasil, que ganha mudanças sutis por R$264.900