Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Alpine

Alpine revela novos detalhes do seu plano estratégico; marca quer ter sua expansão global

Imagem
A Alpine revelou mais algumas informações sobre o seu plano estratégico. A marca esportiva francesa confirmou que vai apostar primeiro a sua expansão no mercado europeu. Com a chegada da linha Alpine Line, que vai substituir as versões Renault Sport (R.S. ou simplesmente RS), assim como a expansão da própria linha de automóveis da Alpine. Mesmo assim, a Alpine vislumbra uma expansão global para outros mercados, estando nos principais deles com o passar dos anos. Ainda é cedo para afirmar que veremos a Alpine por aqui, mas não se pode descartar a possibilidade. Segundo informações do CEO da Alpine, Laurent Rossi, confirmou que a marca realizou declarações que são desafiadoras para os próximos anos e que vai se concentrar exclusivamente em sua expansão global. Antes disso, a marca quer se consolidar na Europa. Além da Ásia, a Alpine estaria pensando em ir para a América do Norte, apesar dessa última região ainda faltar de uma série de estudos para sua viabilidade, o que mostra que isso s

Alpine Line vai se tornar a submarca esportiva de carros da Renault, substituta da RS

Imagem
A Alpine confirmou novos detalhes sobre o seu plano estratégico para o futuro. A marca deve seguir o mesmo caminho da Cupra em relação à Seat, ou seja, a Alpine deve contar com modelos da Renault como os carros com as versões esportivas. Os carros serão vendidos como Alpine Line, que ganha a primeira versão por meio do Mégane E-Tech. Essa subdivisão chamada Alpine Life estreia em meados de 2023, quando a versão para o Mégane E-Tech será apresentada. Além dos carros da Renault, a Alpine terá seus próprios carros, tal qual a Cupra tem em sua linha. A marca também estaria focada em desenvolver versões esportivas com foco na sua eletrificação, substituindo as versões RS da antiga Renault Sport por Alpine Line, que pode ganhar versões esportivas com motores híbridos e elétricos. No caso do Mégane E-Tech Alpine Line, a versão deve entregar cerca de 240cv e terá uma bateria de 87kWh, ou seja, além de mais potência também vai receber uma bateria de maior capacidade. Junto com essa chegada da A

Até 2025, Renault terá oito elétricos na Europa; próximo será um SUV compacto: Zandar?

Imagem
Depois de revelar o Mégane E-Tech Electric no Salão do Automóvel de Munique, a Renault vai concentrar seus esforços em desenvolver um novo modelo elétrico, previsto para ser lançado em meados de 2023. Até 2025, a Renault confirmou que terá 10 modelos puramente elétricos, ou seja, são quatro anos para a marca apresentar mais oito modelos, contando com os atuais Zoe e Mégane. Desses oito modelo, três serão da Alpine, assim a francesa teria cinco carros para os próximos quatro anos. O novo modelo na fila de espera será um SUV, que muito pode ser baseado no Morphoz Concept. Conhecido internamente como Projeto HCC, sendo posicionado logo acima do Mégane, com cerca de 4,30 metros de comprimento, sendo um SUV compacto. Há ainda um novo SUV, conhecido como HBC, que será maior e voltado para família (algo como Volkswagen ID.4 e ID.6). A diferença, é que o HBC não será um carro com espaço para sete ocupantes como o modelo da VW, mas sim um SUV médio com porte do Nissan Ariya. Ambos terão a mesma

Surgem informações sobre o Alpine 5, a versão esportiva do futuro Renault 5, que chega em 2024

Imagem
De acordo com o Plano RENAULuTion, a Alpine deve ganhar o status de marca esportiva da Renault, assim como a Cupra é para a Seat. E com isso, a marca deve desenvolver o Alpine 5, que deve ser a versão esportiva do Renault 5. Segundo informações antecipados pelo britânico site Autocar , o modelo esportivo deve ser apresentado em algum momento de 2024 e deve contar com um motor elétrico capaz de desenvolver 217cv de potência, mais de 70cv a mais que os 135cv das versões civis. “Derivamos o motor de 100 kW encurtando o comprimento do motor elétrico que usaremos para o Mégane. Pode passar pela mesma linha de produção e tem a mesma tecnologia, mas menos cobre e outros elementos, por isso é mais curto. A resposta final é sim, porque queremos fazer carros Alpine, como você pode imaginar. Ao encurtar o motor, ele tem a mesma instalação global. Teremos de ajustar a dirigibilidade, porque será mais esportiva no R5 Alpine” , destacou Gille Le Borgne, Chefe de Engenharia da Renault. O esportivo de

Alpine comemora marca de 10.000 unidades do A110 na fábrica de Dieppe, na França

Imagem
Apresentado em 2017 no Salão do Automóvel de Genebra e com produção iniciada no início de 2018, o Alpine A110 passou da marca de 10.000 unidades produzidas na Europa. O esportivo, quebrando um recorde próprio da marca, com a primeira geração do A110, que vendeu 7.176 unidades entre 1962 a 1977. Produzido na unidade de Dieppe, na França, a Alpine possui um ritmo de 15 carros ao dia. A unidade 10.000º foi da versão especial Légende GT 2021, limitada a 300 unidades. O modelo foi produzido na cor Prata Mercúrio Fosco. O A110 foi apresentado como um esportivo compacto, contando com 4,17 metros de comprimento, 1,79 metro de largura, 1,25 metro de altura e 2,42 metros de entre eixos. O porta-malas tem somente 100 litros. O cupê esportivo vem com três opções de cores: Alpine Blue, Noir Profond ou Blanc Solaire. A única opção de motor é o 1.8 Turbo que desenvolve 252cv de potência com 32,5kgfm de torque, acoplado ao câmbio automático de dupla embreagem e 7 velocidades. Acelera de 0 a 100km/h em

Alpine revela novo teaser dos seus três novos modelos que foram antecipados no eWays ElectroPop

Imagem
A Alpine apresentou novas imagens teaser dos três novos carros que a marca deve desenvolver dentro dos próximos anos. Além de marca esportiva, a Alpine deve substituir os modelos que contavam com a bandeira da Renault Sport, assumindo um papel de marca/preparada da Renault. Os três novos modelos que a Alpine deve criar serão produzidos em Dieppe, na França. Durante o Renault eWays ElectroPop, a Renault voltou a falar sobre os planos para a Alpine. Para falar das novidades, a marca revelou a imagem de perfil de cada carro que deve ser desenvolvido pela Alpine. Além de criar um substituto elétrico para o A110, que deve ser revelado em meados de 2024, e a marca ainda deve desenvolver uma versão esportiva para o Renault R5. Isso porque o perfil do carro é praticamente o mesmo das imagens reveladas pela Alpine no evento. O modelo deve se basear bastante no clássico 5 Turbo para ser criado, com destaque para um aerofólio traseiro bem destacado. Por fim, o terceiro automóvel deve ser um cross

Renault mata divisão Renault Sport em favor da Alpine Cars, que deve ganhar mais destaque

Imagem
A Renault confirmou o fim da divisão Renault Sport. Assim como já tinha feito na Fórmula 1, a marca francesa passa a adotar o nome Alpine Cars. Desde o dia 1º de maio, a Renault passou a usar a Alpine como a sua divisão de carros esportivos. De carros próprios, a Alpine deve contar com outros dois modelos, que serão lançados até meados de 2023. Com isso, todo o Renault esportivo deve ser batizado de Alpine Mégane ou Alpine Clio, assim como acontece com a relação entre Seat e Cupra. “Como parte da reorganização do Grupo Renault por marcas, é fundamental que as diferentes entidades que compõem a Unidade de Negócio levem o nome Alpine e encarnem os valores e ambições da marca. A Alpine aspira ser uma marca esportiva premium na vanguarda da inovação e na tecnologia. A Alpine Cars com sua perícia e experiência em veículos esportivos é um cartão mestre para conseguir nossos objetivos” , disse Laurent Rossi, CEO da Alpine. A partir de agora, a Renault Sport deve passar a desenvolver automóvei

Renault deve apresentar uma versão esportiva do 5, que será vendida como Alpine

Imagem
Apresentado como um dos modelos que levam o plano estratégico RENAULuTion da marca francesa, o Renault 5 será uma realidade em meados de 2023. O hatch elétrico deve ser uma opção ao Zoe e deve ganhar uma versão esportiva. O compacto ganhará um auxílio da Alpine, que vai vender o elétrico como Alpine 5 (algo como a Seat e a Cupra fazem com seus carros). Com preços em torno dos 20 mil euros, o Renault 5 ganhará essa versão esportiva em meados de 2024. Ainda não se tem especificações sobre essa nova versão esportiva do hatch, mas ele deve desenvolver mais que a potência do conceito apresentado em janeiro. O motor deve desenvolver em torno dos 200cv e um visual mais agressivo, com apoio da Renault Sport. O modelo deve ser um sucessor espiritual do Renault 5 Turbo, clássico europeu muito jogado em jogos como o clássico Gran Turismo 4. Posicionado abaixo do novo Megane eVision, o novo 5 deve ser um novo subcompacto da Renault, com lançamento previsto para meados de 2023. Entre as tecnologias

Alpine e Lotus devem criar parceria para desenvolvimento de novos cupês esportivos elétricos

Imagem
A Alpine e a Lotus devem firmar uma parceria para desenvolvimento de esportivos compactos e elétricos. A francesa e a britânica devem desenvolver uma plataforma em comum para esses modelos. Depois da Renault apresentar o Plano RENAULuTion, ambas as marcas assinaram um Memorando de Entendimento (MoU), onde ambas devem se comprometer a estudar uma série de áreas de cooperação incluindo o desenvolvimento em conjunto de uma dupla de carros esportivos. O desenvolvimento deve contar com as equipes da Alpine e da Lotus, que farão um estudo de viabilidade integral para engenharia, design e propulsão elétrica dos carros. Ambas empresas também devem explorar o desenvolvimento de uma oferta de serviços que combinem uma experiência em engenharia, podendo ser estudada a possibilidade de desenvolver modelos para competições. “A assinatura deste memorando de entendimento com a Lotus mostra o enfoque esbelto e inteligente que estamos implementando como parte da nova estratégia da marca Alpine. Ambas a

Renault anuncia novo plano para América Latina, com SUV médio; Renault terá 24 novidades até 2025

Imagem
Depois de confirmar novidades sobre seu plano de reestruturação, o Grupo Renault confirmou algumas coisas para alguns mercados, em especifico. Na América do Sul, a Renault também confirmou novidades, revendo suas estratégias com o Plano RENAULuTion, que envolve as marcas Renault, Dacia, Alpine e Lada. Na América Latina, considerado um dos mercados mais importantes para os franceses, deve passar por um processo de otimização com foco em segmentos lucrativos, reduzindo os custos de produção com a adoção da plataforma modular CMF. Atualmente apenas o Kwid usa essa base no país, com a CMF-A. Em breve devem ser apresentados novos modelos com a base CMF-B, que deve ser vista em novos Sandero, Logan e a próxima geração do nosso Captur. Além deles, a Renault confirmou que também terá um SUV médio por aqui. As chances recaem claro sobre o Bigster, que seria reestilizado para ser vendido como vendido e teria um novo nome, claro. Mundialmente, a Renault deve oferecer modelos elétricos e híbridos

Alpine apresenta detalhes do seu futuro com o novo plano de três modelos puramente elétricos

Imagem
A Alpine se salvou de voltar para a história com a renovação e reestruturação do Grupo Renault. A marca de esportivos franceses vende atualmente o A110 mas deve começar a desenvolver modelos elétricos. A apresentação dessa mudança foi apresentada com um teaser que antecipa as novidades da marca, que apareceu com três modelos dentro de uma imagem que mostra os modelos num ambiente escuro. De acordo com a Alpine, a marca deve apresentar um hatchback compacto, um crossover e um esportivo que não teve detalhes revelados. O hatch e o SUV devem ser baseados sobre a plataforma modular CMF-EV, sendo que o esportivo deve ser feito sobre uma base totalmente nova, que a empresa pretende desenvolver em conjunto com a Lotus. O chassi deve ser uma opção mais simples e barata que a base que vai ser usada no modelo da Lotus. Tudo indica que esse novo modelo venha a substituir o A110, sendo um cupê compacto elétrico. O cronograma ainda não foi revelado sobre quando esses modelos devem ser apresentado,

Alpine deve ser para a Renault, o que a Cupra é para a Seat, diz CEO da marca esportiva francesa

Imagem
Depois de correr risco de desaparecer novamente, a Renault deve mudar o papel da Alpine dentro do Grupo Renault. A marca esportiva francesa deve se tornar o que a Cupra é para a Seat, mas com modelos que também devem ser exclusivos da Alpine. De acordo com executivos da Alpine, a marca podem abandonar a Renault Sport em favor da Alpine, ou seja, as versões esportivas de modelos como Clio e Megane, por exemplo, podem ser batizados de Alpine Clio, assim como acontece com a Seat/Cupra. “Assim como fiz com a CUPRA, encontrarei um ponto de equilíbrio entre a marca Alpine e alguns modelos da Renault. Temos que acabar com a nostalgia do nome Alpine e usar a marca como uma oportunidade para projetar-nos no futuro, no que diz respeito à tecnologia, os carros elétricos, etc.” , disse Luca De Meo, CEO da Alpine. A Renault Sport deve ser rebaixada como divisão esportiva como uma opção intermediária entre as opções civis e as versões Alpine. “Precisamos ser plausíveis nisso, de forma que não vou fa

Alpine deve seguir viva e será a marca de carros esportivos elétricos do Grupo Renault

Imagem
Ufa! A Alpine escapou do corte do Grupo Renault, que passou por uma reestruturação nos últimos meses e a marca de carros esportivos da marca chegou a ser cogitada de ser cancelada. Apenas com o A110 no lineup, a marca chegou a correr risco de voltar a ser extinta, depois de retornar ao mercado europeu em 2017. Agora, a Renault confirmou que a Alpine deve se tornar a divisão esportiva de carros elétricos do grupo francês. O objetivo da Alpine é se tornar uma concorrente para a Porsche, que começou a desenvolver os seus primeiros carros elétricos. Conhecida até então por seus compactos elétricos, a Renault deve começar a desenvolver os elétricos de alta performance. Para a Alpine, essa nova fase deve ser interessante de ser desenvolvida, muito do potencial dos carros elétricos de terem torque imediato. A Alpine ainda deve contar com novos modelos, como um roadster e até mesmo um utilitário esportivo. Um carro de quatro portas deve ser desenvolvido, podendo ser um sedã. Para isso, a Alpin

Alpine pode se tornar marca puramente elétrica e premium nos próximos anos, segundo executivo

Imagem
Antes com chances de ser cortada da Renault, a Alpine pode se manter no mercado assim como a Nissan deve manter as marcas Datsun e Infiniti. A Alpine pode se tornar uma marca premium da Renault e acabar desenvolvendo apenas modelos elétricos, de acordo com o novo plano estratégico da Renault-Nissan-Mitsubishi. Com isso, a ideia da Renault seria fazer com que a Alpine se tornasse uma marca de esportivos premium elétricos, de acordo com informações do site britânico Autocar . Atualmente o único modelo produzido pela Alpine é o A110, um cupê compacto com motor 1.8 Turbo. O cupê é feito na fábrica de Dieppe, na França, uma das fábricas que deve ser fechada pela aliança franco-nipônica. Outra saída pode ser adaptar a fábrica de Dieppe apenas para a produção dos Alpines elétricos, podendo ser a casa dos esportivos de nicho da Renault Sport. Ressuscitada em 2017, a Alpine começou a vender o cupê em 2018 e atualmente possui uma fila de espera de 14 meses pelo esportivo, que possui uma produção

Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi revela detalhes do seu processo de reestruturação para os próximos anos

Imagem
A Aliança entre as marcas Renault-Nissan-Mitsubishi informou como deve focar nos próximos anos para sair do buraco que chegaram. O problema da aliança começou em 2018, quando Carlos Ghosn foi acusado de corrupção pela Nissan e o grupo começou a perder, com ações caindo e agora atingindo o ápice do momento ao ponto do Ministério da Economia da França dizer que a Renault corria risco de vida sem ajuda do governo francês. A Nissan anunciou um plano de corte de 20% de sua produção e fechamento de duas fábricas na Europa. A Renault ainda confirmou medidas mais drásticas para economizar cerca de 2 bilhões de euros nos próximos três anos. A medida prevê que deve ser cortados cerca de 4.600 empregos na França. No mercado global, a Renault confirmou que o quadro de funcionários deve ser reduzido para cerca de 10 mil funcionários. Com menos funcionários, a Renault ainda confirmou que deve reduzir a produção anual de veículos, passando de 4 milhões para cerca de 3,3 milhões em cinco anos. A Alian

Crise financeira na Renault pode fazer marca perder seis modelos dentro de dois anos na Europa

Imagem
O futuro é um negócio que mexe com o imaginário de muitas pessoas. Numa empresa, o futuro está ligado a sua sobrevivência e é exatamente nisso que a Renault pensa no momento. Vivendo uma de suas maiores crises financeiras dos últimos anos, a marca francesa deve cortar uma série de modelos do seu lineup, além de renovar seus modos de produção, unificando modelos próximos ou até mesmo buscando soluções para se manter viva. Com isso, alguns modelos da Renault e uma das marcas da francesa, como a Alpine, podem voltar a ser passado. De acordo com o Automotive News Europe , a fábrica de Dieppe, na França, deve ser fechada devido a um corte profundo nos custos de produção. Com 400 empregados, a fábrica é a menor da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi no mundo e tem custos que a aliança deve cortar. Os cortes devem fazer com que cerca de 2 bilhões de euros sejam economizados até 2022. Lá é feita a produção do Alpine A110, que pode até mesmo ter sua produção enviada a outra unidade. Com produção

Alpine apresenta o A110 Sports X Concept, um cupê esportivo com aptidão ao off-road

Imagem
Apresentado no Salão do Automóvel de Genebra de 2017, o Alpine A110 revelou mais uma novidade para o seu cupê. O francês pode ser vendido em breve com uma versão aventureira. Sim, exatamente isso que você leu. A Alpine revelou o A110 na chamada Sports X Concept. O modelo foi apresentado com uma suspensão elevada e um aspecto off-road, podendo rodar no gelo, alcançando estações de esqui em plena temporada do inverno. Visualmente ele conta com novas saias laterais, proteções plásticas nas caixas de roda, além de novo para-choque dianteiro com grade específica que lhe dá um toque mais off-road, suspensão elevada em 6 centímetros e a carroceria ficou 8 centímetros mais larga com os apliques. Na traseira, os para-choques também são novos. A carroceria é pintada em tom bicolor com tons branco e preto. O conceito ainda conta com um porta-esquis na área do vidro traseiro apto para acomodar dois pares de esqui aumentando a versatilidade do A110. A versão pode ser desenvolvido com base no pa

Alpine apresenta o A110 Rally, terceira opção preparada para competições do seu cupê

Imagem
A Alpine apresentou oficialmente a versão Rally do A110. O cupê ganha a sua terceira opção de competição depois de revelar o Cup e o GT4. Desenvolvido sobre o A110 de rua, o Rally mantém a tração traseira do carro e em breve deve estar homologado pelo R-GT cuja comercialização a equipes privadas começa ainda no início deste ano com preço de 150 mil euros. Desenvolvido pela Signatech, ele possui o chassi de alumínio mas sofreu modificações para adaptar-se melhor às necessidades próprias de um carro de rali. Ele possui um conjunto de suspensões reguláveis em três vias e com um coxim hidráulico em compressão, um sistema de freios Brembo e elementos de segurança como um santoantonio e bancos buckets Sabelt com cintos de seis pontos. O motor é o mesmo 1.8 Turbo, adaptado no Rally para ele desenvolver 300cv de potência com um curva de torque diferente. O câmbio é sequencial de 6 marchas que envia a força ao eixo traseiro através de um diferencial de deslizamento limitado. O Alpine A110 R

Postagens mais visitadas deste blog

Jeep Compass possui fila de espera até 2022 pra algumas versões por falta de semicondutores

Sem nenhum emplacamento, Jeep Commander já possui longa fila de espera de até 6 meses

Último Troller T4 produzido será vendido por R$ 299.990; unidade está localizada em Natal (RN)

Chery Arrizo 6 Pro terá condições especiais no seu mês de lançamento, para financiamento

Fiat Pulse Abarth está em desenvolvimento e será apresentado em 2022, de acordo revista

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Ford testa novas versões para a Ranger na Argentina, como a FX4; será que vem pra cá?

Com lançamento para amanhã, Fiat Pulse Impetus T200 aparece custando R$ 125.790

Novo Honda Civic Si é apresentado nos Estados Unidos só como sedã e com motor de 203cv

BYD também testa o D1 no Brasil, que pode ser o quinto lançamento da marca para 2022