Postagens

Mostrando postagens com o rótulo GNV

Volkswagen lança o Golf TGI na Europa, com motor movido a gás natural de 130cv

Imagem
Depois de ser apresentado em 2019 e de receber várias versões e opções mecânicas, a Volkswagen apresentou a versão TGI do Golf, movida a gás natural. A opção mecânica é a mesma que fez sua estreia com a nova geração do Seat León, no início deste ano. O motor é um 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 130cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 400km com capacidade de levar 115 litros de GNV ou 17,3kg. O consumo pode ser de 24,4km/kg de GNV e a emissão de poluentes é de 111g/km. Com isso, o hatch médio com motor TGI deve contar com quatro modos de condução: Eco, Normal, Esporte e Individual. De acordo com a Volkswagen, o Golf TGI consegue reduzir a emissão de poluentes em até 25% em

Na Europa, Toyota desenvolve e apresenta o C-HR Hybrid movido também a GNV

Imagem
A Toyota apresentou na Itália uma nova opção para o C-HR Hybrid. Por lá, o modelo passa a ser desenvolvido com GNV, com um “kit gás” que passa a ser oferecido no mercado italiano. O modelo foi apresentado no evento EcoMobility Days e foi registrado no Ministério dos Transportes italianos. O modelo foi um pedido da Landi Renzo para a Toyota, que permite diminuir as emissões de CO2 em até 25%, podendo ainda percorrer cerca de 300km com metano, sem usar gasolina. A Landi Renzo desenvolveu o conjunto a gás do modelo em parceria com a Snam4Mobility e a Piccini Implanti, consistindo na redução de pressão dos dois estágios, sendo que um deve funcionar como um sistema de injeção dedicado ao metano e o outro a uma unidade de controle eletrônico dedicada e posicionada dentro do compartimento do motor. Neste, os cilindros de armazenamento devem estar localizados dentro do porta-malas e um bocal de abastecimento deve ser localizado no lado direito do para-choque traseiro. No interior, deve ter um

Audi apresenta oficialmente o A3 Sportback 30 g-tron na Europa, com motor 1.5 TFSI Miller

Imagem
A Audi apresentou oficialmente o A3 Sportback 30 g-tron na Europa. O modelo é a opção movida a gás natural. Já conhecido dentro da gama do A3, a versão a gás natural deve estabelecer algumas marcas, com a pressão de emissões de poluentes apertando na Europa e o limite de 95g/km cada vez mais próximo. Com isso, o novo A3 Sportback passa a contar com a versão movida a gás natural, chamada nesta geração de 30 g-tron. O motor é o 1.5 TFSI de ciclo Miller que desenvolve 131cv de potência com torque de 20,4kgfm, que possui consumo de 3,5g/100km com 96g/km de CO2. O câmbio é o automático de dupla embreagem S-TRONIC de 7 marchas, que faz o hatch acelerar de 0 a 100km/h em 9,7 segundos e chega a velocidade máxima de 211km/h. O motor 1.5 TFSI é equipado com três cilindros de gás de alta pressão e resistência. Um deles é a capacidade de 4kg de GNV, que fica à frente do tanque de combustível, sob o banco traseiro. Os outros dois cilindros possuem 7kg de espaço para gás em cada, fixados lado a lado

Skoda apresenta o Octavia G-TEC, com motor 1.5 TSI que desenvolve 130cv de potência

Imagem
A Skoda apresentou o Octavia G-TEC na Europa. O sedã deve começar a ser vendido em setembro. Apesar de apresentar apenas no sedã, a motorização também deve ser oferecida para Octavia Combi e Octavia Scout. O motor é o 1.5 TSI G-TEC, que traz a opção movida a gás natural comprimento (GNC). O motor desenvolve 130cv de potência e possui autonomia de 500km no ciclo WLTP, quando funciona unicamente com esse tipo de combustível. O Octavia conta com três tanques instalados na parte baixa que armazenam um total de 17,33kg de GNC, enquanto um tanque de combustível e 9 litros garante a mobilidade quando o gás não for oferecido em regiões sem a infraestrutura de abastecimento adequada. A marca ainda declara um consumo de 27,8km/l ou 29,4km/l no modo GNC no ciclo WLTP e de 21,7km/l no modo a gasolina. Com os motores combinados, o Octavia G-TEC possui uma autonomia de 700km. De acordo com a Skoda, a mudança do modo GNC ao modo gasolina ocorre de forma automática, sem que seja necessária a inter

Foton deve trazer novo VUC ao Brasil no segundo semestre deste ano: o TM, com kit GNV

Imagem
Depois de iniciar a produção em Guaíba (RS) do Aumark, a Foton confirmou que deve trazer um novo comercial leve para o Brasil. Trata-se do TM, que deve ser o seu menor VUC no mercado, possui um PBT de 2,8 toneladas e estará isento de restrições de circulação nos centros urbanos. Desenvolvido em parceria com a Coopercarga, o TM deve ser lançado no segundo semestre e deve trazer um motor a gasolina que também pode rodar com kit GNV instalado pela Coopercarga, em parceria com a Foton. Como o Aumark já usa motores a diesel, a marca decidiu fazer com que o TM seja equipado com um motor à gasolina com auxílio do gás natural como alternativa para carga leves. Pesando 1.788kg, o TM é menor que o Aumark Minitruck, contando com um baú de 3 metros de comprimento e 1,5 metro de largura livre. Ele conta com um cilindro de GNV pressurizado que pode oferecer uma autonomia de 280km apenas rodando com o gás. O kit GNV da Convergas foi desenvolvido especialmente para o propulsor 1.5 a gasolina que desen

Seat apresenta Leon TGI na Europa, opção movida a GNV e complementa linha do hatch

Imagem
A Seat apresentou mais uma opção mecânica para a nova geração do Leon na Europa. A novidade fica por conta do motor TGI, movido a GNV. Ele usa o mesmo motor do Volkswagen Golf TGI, um 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 130cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 440km com capacidade de levar 115 litros de GNV ou 17,3kg. O modelo TGI deve contar com quatro modos de condução: Eco, Normal, Esporte e Individual. Além deste motor, ele deve ser oferecido com os conjuntos 1.0 TSI de 90cv ou 110cv de potência, o 1.5 TSI de 130cv ou 150cv e o 2.0 TSI de 190cv de potência. Há também o 2.0 TDI de 115cv ou 150cv, enquanto o motor 1.5 g-TSI usa gás natural e desenvolve 130cv. Em todos os

Dacia apresenta Duster com motor movido a gás, o TCe 100 Eco-G, que desenvolve 100cv

Imagem
A Dacia apresentou o Duster com motor bicombustível no Salão do Automóvel de Bruxelas, na Bélgica. A novidade passa a rodar com gasolina e gás liquefeito de petróleo (GLP). Com isso, o SUv traz o motor TCe 100 Eco-G que também será oferecido em outros mercados da marca romena nos próximos meses. Ele é derivado do motor 1.0 Turbo de 100cv de potência junto de um motor GLP que entrega 1kgfm de torque a mais, chegando a 17,3kgfm e emite 10% menos dióxido de carbono que o modelo à gasolina. De acordo com a Dacia, o consumo de combustível é de 30% menos que o motor a gasolina e 8% inferior que um carro movido a diesel. Com os dois tanques cheios, o Duster TCe Eco-G consegue rodar mais de 1.000km. O motorista pode escolher um deles apertando um botão. Quando o cilindro de GLP está vazio, o sistema muda automaticamente para a gasolina. O tanque de GLP é de aço reforçado e fica instalado no compartimento do estepe, abaixo do assoalho, sem interferir no espaço do porta-malas. O sistema cont

Toyota Etios Sedan ganha kit GNV por R$5.360 no Brasil, em parceria com a Landirenzo

Imagem
A Toyota apresentou oficialmente um plano para a linha Etios de serem os carros de entrada da marca. Após a chegada da linha Yaris, que fez com que as vendas de Etios e Etios Sedan caíssem pela metade, a Toyota começou a trabalhar em novidades para os modelos. Com o reposicionamento do Yaris, que encareceu até R$7 mil desde o seu lançamento em 2018, o Etios voltou a ganhar mais espaço dentro da Toyota. Agora, o Etios Sedan passa a ser vendido com um diferencial: ele traz o kit GNV instalado e se torna o concorrente direto do Fiat Grand Siena GNV. Apostando num mercado quase esquecido, a Toyota aposta em uma parceria com a Landirenzo. Custando R$5.360 a mais pelo kit e a instalação (o valor pode variar de acordo com a oficina). Apenas os clientes de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) devem aproveitar o preço divulgado pela Toyota e até março, os estados do Nordeste e Sul do país entram no projeto e até o meio do ano todo o país deve contar com a versão. O cliente que comprar Etios

Para venda direta, Fiat relança Grand Siena que roda com GNV no Brasil por R$55.680

Imagem
A Fiat confirmou e lançou a versão GNV do Grand Siena, que volta a ser vendido depois de algum tempo fora de linha. O Grand Siena passa a ser vendido com preparação de fábrica para aceitar a rodar com GNV. Desde o extinto Siena Tetrafuel, que vinha pronto, o Grand Siena GNV precisa ser adquirido na versão Attractive com motor 1.4 por R$54.990 e pagar R$690 pela preparação, elevando o valor para R$55.680. O cliente ainda terá que instalar um dos kits de quinta geração certificados pelo InMetro. Para vender o sedã, a Fiat trouxe preparações. Uma delas é o cabeçote, que possui válvulas e sedes de válvulas feitas com material mais resistente e nova geometria, que aumenta a durabilidade com esse tipo de combustível. O coletor de aspiração é novo, projetado para receber os bicos injetores de gás na posição correta e evitar desperdícios e desgaste do motor. Ele foi preparado para usar os kits de quinta geração e ainda a Fiat dá garantia de três anos para motor e câmbio.  Desenvolvi

Fiat volta a produzir o Grand Siena com motor GNV na fábrica de Betim (MG)

Imagem
A Fiat já produz o Grand Siena Tetrafuel na fábrica de Betim, em Minas Gerais. Depois da versão deixar de ser oferecidas nos últimos anos, o sedã compacto deve voltar a oferecer a opção movida a GNV. A informação é do jornal O Tempo, que revelou que a Fiat deve voltar a produzir a versão do sedã compacto. O jornal cita Pedro Magalhães, Presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (Cemig), que afirmou que a Fiat estaria retornando com a produção dessa versão do Grand Siena. A opção de motor ainda deve ser oferecida pela Fiat em outros carros, como citou Magalhães ao jornal. Quando era vendido, o Grand Siena Tetrafuel poderia ser abastecido tanto com gasolina pura como com GNV. Isso sem contar o etanol e a gasolina comum. De acordo com o chefe da Cemig, a previsão é vender 10 mil unidades do Tetrafuel apenas em Minas Gerais nesse ano. Atualmente o GNV consegue ser 50% mais em conta que a gasolina e 30% mais em conta que o etanol, sendo 45% melhor. Minas Gerais possui atualmente cer

Depois de Polo e Golf, Volkswagen adota motor TGI para Golf Variant na Europa

Imagem
Depois de Polo e Golf TGI, a Volkswagen apresentou na Europa a Golf Variant com a opção de motor. A linha TGI chega como variante da TSI, mas adaptada para rodar com GNV. O Golf Variant TGI usa o motor 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 130cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 440km com capacidade de levar 115 litros de GNV ou 17,3kg. Apenas usando o GNC, a Volkswagen disse que a Golf Variant consegue rodar 200km. Segundo a VW, o Golf possui emissão é de 99g/km de CO2. Com o GNC, o consumo é de 3,6kg a cada 100km. Na Europa ela deve ser vendida por 31.480 euros. 

Audi A3 g-tron ganha novidades com autonomia estendida na Europa

Imagem
 A Audi apresentou na Europa novidades para o A3 Sportback, que recebe mudanças no motor g-tron. Movido a Gás Natural Comprimento, o motor passa a contar com uma maior autonomia em modo GNC, já que ele recebe um terceiro tanque para armazenamento do gás. Segundo dados do WLTP, a Audi fez com que o A3 chegasse aos 400km de autonomia usando exclusivamente GNC. Ele conta com dois tanques de polímero reforçado com fibra de vidro instalados debaixo do piso do porta-malas e que podem armazenar cerca de 7kg de gás, que são somados a um tanque adicional com uma capacidade de 4kg. Para poder instalar esse terceiro tanque de gás foi necessário reduzir o tamanho do tanque de gasolina, que agora tem uma capacidade de 9 litros. O hatch pode funcionar apenas no modo GNC, enquanto existe um pequeno tanque a gasolina que oferece uma autonomia adicional. O bocal do reabastecimento se encontra junto ao do tanque de gasolina, ambos debaixo da mesma tampa. Ele é equipado com o motor 1.5 TFSI de 131cv

Volkswagen apresenta Polo e Golf TGI na Europa, adaptado para rodar com GNV de fábrica

Imagem
A Volkswagen apresentou mais uma opção de motor para os hatchs Polo e Golf na Europa. A linha TGI chega como variante da TSI, mas adaptada para rodar com GNV. Lançados para ajudar a Volks a diminuir os índices de CO2, ele usam o motor 1.0 12v TGI que conta com três tanques pressurizados de alta performance, sendo dois grandes sob o porta-malas e um terceiro junto ao tanque de combustível, embaixo do banco traseiro. O Polo TGI pode levar 91,5 litros de gás natural veicular, o que equivale 13,8kg. Com isso ele consegue rodar 368km usando somente GNV. O Golf TGI usa o motor 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 130cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 422km com capacidade de lev

Skoda confirma desenvolvimento do Scala com motor 1.0 G-TEC que desenvolve 90cv

Imagem
Depois de apresentar o Scala como substituto do Rapid Spaceback, a Skoda já desenvolve mais versões para seu novo hatch médio. A novidade foi recentemente confirmada para fazer a estreia do motor movido por gás natural veicular, o GNC europeu. O hatch deve ser vendido com motor 1.0 G-TEC que deve desenvolver 90cv de potência e um torque máxima de 14,5kgfm, com motor adaptado para usar tanto gasolina como Gás Natural Comprimido. O motor 1.0 G-TEC contará com sistema Stop&Start, além de um sistema de recuperação de energia da frenagem, duas soluções técnicas que ajudam a reduzir o consumo de combustível e as emissões de CO2. Ao ser apresentado, a Skoda confirmou os motores 1.0 12v TSI de 95cv de potência com câmbio manual de 5 marchas, o 1.0 12v TSI de 115cv com câmbio manual de 6 marchas ou DSG de dupla embreagem de 7 marchas, o 1.5 TSI de 150cv e com câmbio automático DSG. Com diesel, o Scala deve ser vendido com motor 1.6 TDI de 115cv, com opção de câmbio manual ou automático

Usina de Itaipu Binacional e CIbiogás começam a testar o Audi A5 Sportback g-tron

Imagem
A hidrelétrica de Itaipu Binacional passa a testar o Audi A5 Sportback g-tron no mercado brasileiro. O sedã cupê é testado em parceria com a CIBiogás e é a primeira vez que as equipes se unem para testar um carro movido a biometano com tecnologia a gás embarcada de fábrica. O sedã deve ser testado por uma semana e será submetido a uma série de testes em relação a potência e autonomia do conjunto. “Faremos testes de autonomia, ligados à quantidade de biometano que pode abastecer o veículo e por quantos quilômetros ele poderá rodar” , explicou o diretor de Desenvolvimento Tecnológico do CIBiogás, Rafael Gonzalez. A novidade foi apresentada em 2017 e contam com motor 2.0 TFSI que para dois combustíveis desenvolve 170cv de potência e 27,5kgfm de torque, acoplados ao câmbio manual de 6 marchas ou automático de dupla embreagem S-TRONIC de 7 velocidades. A autonomia é de bons 950kg, sendo que 500km são oferecidos por tanques pressurizados de gás natural. Aqui o A5 Sportback g-tron deve se

Audi testa A5 Sportback g-tron para mercado brasileiro e confirma novidade para 2019

Imagem
A Audi confirmou a chegada do A5 Sportback g-tron para 2019 no mercado brasileiro. Em testes no Brasil desde o início desse ano, o A5 Sportback g-tron, que pode rodar com gasolina ou gás. A novidade foi apresentada em 2017 e contam com motor 2.0 TFSI que para dois combustíveis desenvolve 170cv de potência e 27,5kgfm de torque, acoplados ao câmbio manual de 6 marchas ou automático de dupla embreagem S-TRONIC de 7 velocidades. A autonomia é de bons 950kg, sendo que 500km são oferecidos por tanques pressurizados de gás natural. Aqui o A5 Sportback g-tron deve ser vendido como e-gás e o A5 Sportback g-tron na Europa tem consumo de 18,2km/l com 126g/km com GNV, mas na gasolina, faz 17,9km/l com as mesmas 126g/km. A Audi revela que ambos são mais eficientes quando usam o e-gas, uma gasolina sintética produzida pela Audi usando como base CO2 capturado na atmosfera, água e energia elétrica, proveniente de estação eólica. O Sportback acelera até 100km/h em 8,5 segundos, mas a velocidade máx

Postagens mais visitadas deste blog

Chevrolet Tracker PcD volta a ser vendido em breve, mas com mudanças de conteúdo

Opel confirma que deve expandir na América do Sul para três novos países

Reestilização do Volkswagen Jetta chega até 2022, com o inédito motor 1.5 TSI

Pré-venda do Jeep Compass 80 Anos Edition, reestilizado, esgota 1.000 unidades em 48h

VW confirma que Jetta 1.4 TSI sai de cena e sedã é vendido apenas com versão GLI

Substituto do Volkswagen Passat e Arteon, ID.7, aparece na China com pesada camuflagem

Fiat deve revelar o Progetto 363 a conta-gotas e surgem mais alguns detalhes do SUV

Nova geração do Volkswagen Polo pode ser baseado na plataforma MQB-A00

Surgem novas imagens do Nissan 400Z, que deve fazer sua estreia em breve

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 1995!