Postagens

Mostrando postagens com o rótulo GNV

Na Índia, Suzuki apresenta o Alto Tour, a versão acessível e comercial do hatch subcompacto

Imagem
Na Índia, Suzuki apresenta o Alto Tour H1, a versão ainda mais espartana dessa nova geração do hatch subcompacto e que é movido com GNV na mecânica A Suzuki apresentou uma nova versão do seu hatch subcompacto na Índia, chamado de Alto Tour H1. A novidade aparece com um design bem espartano e com uma proposta diferente na mecânica para atrair um novo tipo de consumidor. Visualmente, a dupla se diferencia claramente pelo design mais simples do Tour, que possui para-choques dianteiro e traseiro em plástico preto, além de rodas de aço sem calotas e perde até mesmo a antena no teto. O hatch será equipado com carroceria nas cores Prata Metálica Sedosa, Cinza Granito Metálico e Branco Ártico – tudo em cor sóbrias, que nos leva a imaginar que a marca estaria apostando em ter a nova versão com foco em... empresas. Mecanicamente, a Suzuki apresenta o Alto Tour com um motor 1.0 12v a gasolina que desenvolve 67cv de potência e 9,1kgfm, com câmbio manual de 5 marchas ou automatizado AGS. A novida

Hyundai apresenta o Exter oficialmente na Índia, que estreia como irmão menor do Venue

Imagem
Hyundai apresenta na Índia o Exter, um SUV subcompacto menor que o Venue que estreia com um design de acordo com a atual filosofia de design A Hyundai apresentou oficialmente um novo SUV subcompacto. Se você achava que o Venue já era abaixo de um compacto o suficiente, a sul-coreana foi lá e provou que pode fazer um modelo ainda menor. É o Exter, que estreia na Índia como um ‘subsubcompacto’, com menos de 3,90 metros de comprimento; seu porte se assemelha a de um Citroën C3 nosso, com uma roupagem mais SUV. A novidade deve ser vendida exclusivamente na Índia, podendo ser exportado para mercados próximos. Em termos de design, o Hyundai Exter se destaca por contar com filosofia Sensuous Sportiness e tem uma dianteira que vai trazer faróis divididos em dois andares. A parte superior tem proporção relativamente grande para faróis superiores, com uma iluminação diurna (DRL) em LED que forma um ‘H’ – provavelmente de Hyundai. Dentro da letra formada, existe as setas de direção do modelo. E

Dacia Sandero EV aparece em meados de 2028 em sua quarta geração que será 'multienergia'

Imagem
Dacia confirma que trabalha em uma nova geração do Sandero, a quarta, que será híbrida e puramente elétrica; estreia acontece em 2028 na Europa A Dacia segue trabalhando na sua eletrificação, mas isso deve demorar um pouco. Recentemente a marca confirmou que vai atrasar um pouco sua eletrificação total porque a mesma ainda quer se manter como uma marca de baixo custo. Para isso, ela espera que o custo de desenvolvimento e de componentes para elétricos continue diminuindo nos próximos anos. No entanto, as primeiras informações sobre uma nova geração do Sandero já está aparecendo. Essas informações falam que a nova geração do hatch compacto será criado a partir de uma plataforma que vai permitir motores híbridos e elétricos. É possível que ele mantenha a base CMF, mas aderindo a CMF-BEV no caso dos elétricos. A informação foi confirmada em entrevista com o CEO da Dacia, Denis Le Vot, durante o Salão do Automóvel de Paris, na França. “Podemos fazer um carro multienergia [versões ICE e

Volkswagen Caddy ganha opção de motor GNV na Europa, o 1.5 TGI, de 131cv de potência

Imagem
A Volkswagen apresentou oficialmente a Caddy com opção de motor TGI, movido a GNV. O modelo estreia na Europa com as opções de carroceria furgão e multivan, essa última com a versão Dark Label. Desenvolvida a partir da plataforma modular MQB, o modelo chega com motor 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 131cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 520km com capacidade de levar 131 litros de GNV ou 21,1kg. De acordo com a Volkswagen, ela conta com uma autonomia de 400km com o motor GNV e tem um tanque extra de gasolina com 8,25 litros que oferece autonomia adicional de 120km. A troca entre os dois combustíveis é feita automaticamente, e os ocupantes não perceberão, diz a montadora. O

DR revela o Evo3, o SUV subcompacto que além do motor elétrico, traz o 1.5 16v a gasolina

Imagem
A DR Automobiles é uma marca italiana que vende automóveis de modelos da Chery e JAC na Europa. Por lá, a marca vende o Evo3 Electric desde o ano passado, que é um SUV subcompacto baseado no JAC S2, que na verdade é o nosso JAC T40. Agora, a DR passa a vender as opções a gasolina e a gás natural do modelo. O primeiro usa um motor 1.5 16v a gasolina que desenvolve 113cv de potência, com um câmbio manual de 5 marchas. Além dele, a DR deve oferecer uma opção movida a gás natural do mesmo motor. Apresentado no ano passado, o Evo3 Electric conta com motor elétrico que desenvolve 115cv de potência e 27,5kgfm de torque, alimentado por baterias de 33kWh da Samsung. A autonomia é de 300km (que pode chegar a 350km no modo Eco, que regenera a energia das frenagens) e a velocidade máxima é de 102km/h no modo Normal e 130km/h no modo Sport. A recarga total em 8 horas em uma rede de 220V, com opção de 80% de carga em 1 hora utilizando um carregador próprio. A DR tem a opção de compra de um WallBox f

Europa confirma que motor a combustão será permitido em veículos 0km até 2035, diz UE

Imagem
A União Europeia confirmou que deve dar o prazo de até 2035 para vender carros com motor a combustão, sejam eles a gasolina, diesel ou gás natural. Estes modelos emitem CO2 e devem ser banidos de serem vendidos no continente após 2035, ou seja, dentro de 14 anos. A medida é a prova de que o chamado “Fit for 55” porque as emissões de gases de efeito estufa em 2030 pode ser reduzidos em 55% em 2030 em comparado com as emissões de 1990. Com isso, entende-se que este deve ser um objetivo alcançando num primeiro momento, que deve ser a mudança de uma matriz energética dos carros para um período de tempo que parece demorar, mas que faz parte da indústria que necessita trabalhar a longo prazo. A informação de que os motores a combustão devem ser mantidos em linha apenas até 2035 foi anunciado na sede da União Europeia, em Bruxelas, na Bélgica. Essa medida já deixa bem claro que as marcas devem focar no seu processo de eletrificação e abandonar o desenvolvimento de motores a gasolina e a diese

Volkswagen lança o Golf TGI na Europa, com motor movido a gás natural de 130cv

Imagem
Depois de ser apresentado em 2019 e de receber várias versões e opções mecânicas, a Volkswagen apresentou a versão TGI do Golf, movida a gás natural. A opção mecânica é a mesma que fez sua estreia com a nova geração do Seat León, no início deste ano. O motor é um 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 130cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 400km com capacidade de levar 115 litros de GNV ou 17,3kg. O consumo pode ser de 24,4km/kg de GNV e a emissão de poluentes é de 111g/km. Com isso, o hatch médio com motor TGI deve contar com quatro modos de condução: Eco, Normal, Esporte e Individual. De acordo com a Volkswagen, o Golf TGI consegue reduzir a emissão de poluentes em até 25% em

Na Europa, Toyota desenvolve e apresenta o C-HR Hybrid movido também a GNV

Imagem
A Toyota apresentou na Itália uma nova opção para o C-HR Hybrid. Por lá, o modelo passa a ser desenvolvido com GNV, com um “kit gás” que passa a ser oferecido no mercado italiano. O modelo foi apresentado no evento EcoMobility Days e foi registrado no Ministério dos Transportes italianos. O modelo foi um pedido da Landi Renzo para a Toyota, que permite diminuir as emissões de CO2 em até 25%, podendo ainda percorrer cerca de 300km com metano, sem usar gasolina. A Landi Renzo desenvolveu o conjunto a gás do modelo em parceria com a Snam4Mobility e a Piccini Implanti, consistindo na redução de pressão dos dois estágios, sendo que um deve funcionar como um sistema de injeção dedicado ao metano e o outro a uma unidade de controle eletrônico dedicada e posicionada dentro do compartimento do motor. Neste, os cilindros de armazenamento devem estar localizados dentro do porta-malas e um bocal de abastecimento deve ser localizado no lado direito do para-choque traseiro. No interior, deve ter um

Audi apresenta oficialmente o A3 Sportback 30 g-tron na Europa, com motor 1.5 TFSI Miller

Imagem
A Audi apresentou oficialmente o A3 Sportback 30 g-tron na Europa. O modelo é a opção movida a gás natural. Já conhecido dentro da gama do A3, a versão a gás natural deve estabelecer algumas marcas, com a pressão de emissões de poluentes apertando na Europa e o limite de 95g/km cada vez mais próximo. Com isso, o novo A3 Sportback passa a contar com a versão movida a gás natural, chamada nesta geração de 30 g-tron. O motor é o 1.5 TFSI de ciclo Miller que desenvolve 131cv de potência com torque de 20,4kgfm, que possui consumo de 3,5g/100km com 96g/km de CO2. O câmbio é o automático de dupla embreagem S-TRONIC de 7 marchas, que faz o hatch acelerar de 0 a 100km/h em 9,7 segundos e chega a velocidade máxima de 211km/h. O motor 1.5 TFSI é equipado com três cilindros de gás de alta pressão e resistência. Um deles é a capacidade de 4kg de GNV, que fica à frente do tanque de combustível, sob o banco traseiro. Os outros dois cilindros possuem 7kg de espaço para gás em cada, fixados lado a lado

Skoda apresenta o Octavia G-TEC, com motor 1.5 TSI que desenvolve 130cv de potência

Imagem
A Skoda apresentou o Octavia G-TEC na Europa. O sedã deve começar a ser vendido em setembro. Apesar de apresentar apenas no sedã, a motorização também deve ser oferecida para Octavia Combi e Octavia Scout. O motor é o 1.5 TSI G-TEC, que traz a opção movida a gás natural comprimento (GNC). O motor desenvolve 130cv de potência e possui autonomia de 500km no ciclo WLTP, quando funciona unicamente com esse tipo de combustível. O Octavia conta com três tanques instalados na parte baixa que armazenam um total de 17,33kg de GNC, enquanto um tanque de combustível e 9 litros garante a mobilidade quando o gás não for oferecido em regiões sem a infraestrutura de abastecimento adequada. A marca ainda declara um consumo de 27,8km/l ou 29,4km/l no modo GNC no ciclo WLTP e de 21,7km/l no modo a gasolina. Com os motores combinados, o Octavia G-TEC possui uma autonomia de 700km. De acordo com a Skoda, a mudança do modo GNC ao modo gasolina ocorre de forma automática, sem que seja necessária a inter

Foton deve trazer novo VUC ao Brasil no segundo semestre deste ano: o TM, com kit GNV

Imagem
Depois de iniciar a produção em Guaíba (RS) do Aumark, a Foton confirmou que deve trazer um novo comercial leve para o Brasil. Trata-se do TM, que deve ser o seu menor VUC no mercado, possui um PBT de 2,8 toneladas e estará isento de restrições de circulação nos centros urbanos. Desenvolvido em parceria com a Coopercarga, o TM deve ser lançado no segundo semestre e deve trazer um motor a gasolina que também pode rodar com kit GNV instalado pela Coopercarga, em parceria com a Foton. Como o Aumark já usa motores a diesel, a marca decidiu fazer com que o TM seja equipado com um motor à gasolina com auxílio do gás natural como alternativa para carga leves. Pesando 1.788kg, o TM é menor que o Aumark Minitruck, contando com um baú de 3 metros de comprimento e 1,5 metro de largura livre. Ele conta com um cilindro de GNV pressurizado que pode oferecer uma autonomia de 280km apenas rodando com o gás. O kit GNV da Convergas foi desenvolvido especialmente para o propulsor 1.5 a gasolina que desen

Seat apresenta Leon TGI na Europa, opção movida a GNV e complementa linha do hatch

Imagem
A Seat apresentou mais uma opção mecânica para a nova geração do Leon na Europa. A novidade fica por conta do motor TGI, movido a GNV. Ele usa o mesmo motor do Volkswagen Golf TGI, um 1.5 TGI de ciclo Miller que possui taxa de compressão de 12,5:1. O motor ainda conta com turbo com turbina de geometria variável, algo visto normalmente em motores diesel. Isso garante mais potência em baixas rotações, resolvendo uma deficiência dos motores abastecidos com GNV. O motor desenvolve 130cv e 20,4kgfm, com câmbio automático DSG de 7 marchas e isso garante uma boa autonomia de 440km com capacidade de levar 115 litros de GNV ou 17,3kg. O modelo TGI deve contar com quatro modos de condução: Eco, Normal, Esporte e Individual. Além deste motor, ele deve ser oferecido com os conjuntos 1.0 TSI de 90cv ou 110cv de potência, o 1.5 TSI de 130cv ou 150cv e o 2.0 TSI de 190cv de potência. Há também o 2.0 TDI de 115cv ou 150cv, enquanto o motor 1.5 g-TSI usa gás natural e desenvolve 130cv. Em todos os

Dacia apresenta Duster com motor movido a gás, o TCe 100 Eco-G, que desenvolve 100cv

Imagem
A Dacia apresentou o Duster com motor bicombustível no Salão do Automóvel de Bruxelas, na Bélgica. A novidade passa a rodar com gasolina e gás liquefeito de petróleo (GLP). Com isso, o SUv traz o motor TCe 100 Eco-G que também será oferecido em outros mercados da marca romena nos próximos meses. Ele é derivado do motor 1.0 Turbo de 100cv de potência junto de um motor GLP que entrega 1kgfm de torque a mais, chegando a 17,3kgfm e emite 10% menos dióxido de carbono que o modelo à gasolina. De acordo com a Dacia, o consumo de combustível é de 30% menos que o motor a gasolina e 8% inferior que um carro movido a diesel. Com os dois tanques cheios, o Duster TCe Eco-G consegue rodar mais de 1.000km. O motorista pode escolher um deles apertando um botão. Quando o cilindro de GLP está vazio, o sistema muda automaticamente para a gasolina. O tanque de GLP é de aço reforçado e fica instalado no compartimento do estepe, abaixo do assoalho, sem interferir no espaço do porta-malas. O sistema cont

Toyota Etios Sedan ganha kit GNV por R$5.360 no Brasil, em parceria com a Landirenzo

Imagem
A Toyota apresentou oficialmente um plano para a linha Etios de serem os carros de entrada da marca. Após a chegada da linha Yaris, que fez com que as vendas de Etios e Etios Sedan caíssem pela metade, a Toyota começou a trabalhar em novidades para os modelos. Com o reposicionamento do Yaris, que encareceu até R$7 mil desde o seu lançamento em 2018, o Etios voltou a ganhar mais espaço dentro da Toyota. Agora, o Etios Sedan passa a ser vendido com um diferencial: ele traz o kit GNV instalado e se torna o concorrente direto do Fiat Grand Siena GNV. Apostando num mercado quase esquecido, a Toyota aposta em uma parceria com a Landirenzo. Custando R$5.360 a mais pelo kit e a instalação (o valor pode variar de acordo com a oficina). Apenas os clientes de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) devem aproveitar o preço divulgado pela Toyota e até março, os estados do Nordeste e Sul do país entram no projeto e até o meio do ano todo o país deve contar com a versão. O cliente que comprar Etios

Postagens mais visitadas deste blog

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Volkswagen inicia as vendas do Nivus Sense também para pessoas físicas por R$ 119.990

Iveco já trabalha na homologação do eDaily, que chega ainda neste semestre no Brasil

Mercedes-Benz atualiza itens de série do Classe E no Brasil e fica R$ 61 mil mais barato

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

Curiosidades: Você sabe o que é uma direção subesterçante?

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil