Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Lada

Lada revela mais detalhes dos Vesta e Vesta SW reestilizados na Rússia, com mais tecnologia

Imagem
Lada revela as primeiras imagens do interior da reestilização de Vesta e Vesta SW e inicia a venda dos modelos reestilizados na Rússia A Lada começou as vendas dos seus compactos mais modernos em linha com as primeiras mudanças visuais de ambos. Tanto o sedã Vesta como a station wagon Vesta SW passam a ser vendidos na Rússia com uma reestilização que chega atrasada por conta da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, que afetou diretamente a cadeira de fornecedores da marca. Agora, os compactos começam a ser vendidos na Rússia e de quebra apresentaram as primeiras imagens do interior, que recebe telas. Apresentados originalmente no final de 2022 com as mudanças visuais, ambos começariam a ser vendidos alguns meses depois. Mas era internamente que ninguém sabia como seriam as mudanças. Agora, os compactos receberam um quadro de instrumentos com tela digital de 10,25 polegadas, personalizável, junto de uma central multimídia vertical que fica entre as saídas de ar-condicionado centrais. A t

Lada apresenta na Rússia o X-Cross 5, que estreia como um SUV médio da marca russa

Imagem
Lada apresenta o X-Cross 5 na Rússia, que estreia como rebadge do Bestune T77; SUV médio aparece com motor 1.5 Turbo que desenvolve 162cv  A Lada apresentou um novo modelo na Rússia depois de muitos anos. Antes disso, a marca tinha apresentado o Vesta como um novo produto e poucos anos depois incorporou o Niva Travel (que é diferente do Niva Legend, que foi o mesmo que foi vendido aqui na década de 1990). Agora, a marca apresentou o X-Cross 5, um SUV de porte médio e que coloca a marca em um segmento inédito até o momento, mas que só foi possível por conta de um rebadge do Bestune T77. A novidade foi apresentada na Rússia e será produzido em São Petersburgo. Visualmente, o design do X-Cross 5 é basicamente o mesmo que conhecemos em 2019. A Xiaomi também vende o modelo na China, com o mesmo nome T77. Em termos de design, o X-Cross não muda muito. As novidades ficam por conta apenas da grade dianteira com barras verticais cromados com o logotipo da marca ao centro. Os faróis são horizo

Lada apresenta o Niva LCV na Rússia, que estreia com duas opções de carroceria

Imagem
Lada apresenta na Rússia um Niva LCV, que estreia como uma versão destinada para transporte de carga, vindo com um motor 1.7 de 83cv  A Lada apresentou uma nova opção de carroceria para o Niva na Rússia. Trata-se do LCV, que será destinado para transporte de cargas para operar no perímetro urbano. O modelo estreia com duas opções de carroceria, com cabine simples e estendida. O modelo pode ser vendido com opção de espaço para dois ocupantes e outro para cinco ocupantes, com um baú que é maior no modelo de dois lugares e um menor no modelo de carroceria estendida. De acordo com a Lada, ele tem baú em fibra de vidro, que traz refrigeradores, podendo trazer áreas de carga isoladas ou modelos especiais equipados com suspensão pesada para terrenos mais acidentados. A Lada ainda confirmou que o Niva LCV possui 4,440 metros de comprimento e 2,850 metros entre os eixos, com uma altura que varia de 1,770 e 2,000 metros. A distância em relação ao solo é de 20,5 centímetros ou 24,0 centímetros,

AvtoVAZ assume unidade que era da Nissan na Rússia, na cidade de São Petersburgo

Imagem
AvtoVAZ ganhará a fábrica que era da Nissan, na cidade de São Petersburgo, na Rússia, mas não tem planos de produzir nada na unidade Após deixar a Rússia, a Nissan também teve sua fábrica ‘adquirida’ pela AvtoVAZ, responsável por controlar a Lada no país. Com isso, a AvtoVAZ passa a ter o controle de uma nova fábrica. Isso porque a fábrica que a marca russa poderia ter pego, a unidade que era da Renault, em Moscou, acabou parando nas mãos da Moskvich. Com isso, a maior marca do país assumirá a unidade de São Petersburgo, que foi deixada para trás pela Nissan. De acordo com informações do Automotive Business Europe , o RIA Novosti, o Vice-Primeiro-Ministro e Chefe do Ministério da Indústria e Comércio da Rússia, Denis Manturov, confirmaram que a unidade da Nissan voltará a produzir veículos ainda neste ano de 2023. No entanto, ainda não se sabe o que a Lada vai produzir na unidade. A fábrica foi vendida por apenas 1 euro para a NAMI, estatal que também adquiriu a unidade que era da Re

AvtoVAZ confirma que Lada ficou dois meses sem fabricar e quer produzir 500 mil unidades

Imagem
Mesmo com sanções, Lada estima que vai produzir cerca de 500.000 unidades ao ano, possivelmente com a grande adesão da Rússia A Lada revelou informações sobre o seu trabalho de reestruturação no próprio mercado após ser vendida pela Renault Group, de quem era dona. Com a Guerra entre Ucrânia e Rússia, a grande maioria de empresas ocidentais deixaram o mercado russo e enquanto arruma a casa com o abandono dos franceses, a Lada prevê uma reestruturação e vê a possibilidade de vender cerca de 500.000 unidades ao ano. A AvtoVAZ confirmou que a Lada sofreu bastante com problemas de abastecimento de componentes que vinham de outros países e que deixaram de vir por conta das sanções. Agora uma empresa do estado russo, a Lada revelou detalhes de períodos sombrios que viveu no recente ano de 2022. As informações foram apuradas pelo Automotive News Europe , que entrevistou Maxim Sokolov, ex-Ministro dos Transportes da Rússia e atual Presidente e CEO da Lada. “Depois que os acionistas anterio

Lada XRay é o primeiro a sair de linha na Rússia, definitivamente, por conta de embargos

Imagem
Com guerra entre Rússia e Ucrânia, embargos e venda da Lada pela Renault Group fizeram com que a marca russa se despedisse do XRay A Lada confirmou que a guerra entre Rússia e Ucrânia fez a sua primeira vítima, oficialmente falando. Agora, o XRay foi confirmado que está morto. A AvtoVAZ confirmou que o morte do hatch também está ligado com os embargos de todos os países ocidentais. Primo do Renault Sandero, o XRay era basicamente um ‘Sandero russo’ e usava componentes que eram produzidos pela marca francesa em outros países. Com os embargos, as peças não podem chegar na Rússia, onde ele é produzido. A Lada teria duas alternativas: produzir as peças na Rússia, o que demandaria tempo, ou decretar o fim de linha. “A resposta curta é nunca. Não planejamos retomar sua produção, pois um conjunto muito grande de componentes automotivos usados ​​neste carro está bloqueado para entregas hoje” , disse Maxim Sokolov, Presidente da AvtoVAZ. Primo do Renault Sandero, o Lada XRay foi lançado em

Lada apresenta a e-Largus Concept, primeiro elétrico moderno da marca que surge até 2024

Imagem
A Lada apresentou um novo conceito do seu primeiro automóvel elétrico, que será com a versão elétrica da Largus. A marca russa apresentou a e-Largus Concept, que deve ser apresentada em meados de 2023 ou 2024 em sua versão de produção. Apesar de todas as dificuldades que a empresa tem atualmente com as sanções que foram impostas para a Rússia do ocidente, a Lada deve buscar ajuda dos modelos chineses. Baseado no Dacia Logan de 2004, a Largus estreia com o conceito elétrico junto de uma plataforma B0. O destaque, claro, fica por conta do motor elétrico, mas que não teve informações reveladas pela Lada. Sabe-se que as baterias estarão no assoalho e vai permitir que o modelo tenha um carregamento em estações rápidas de recarga. Rumores dão conta que o modelo possa ter uma autonomia em torno dos 350km a 400km para o modelo passageiro e de 200km a 250km para o modelo de carga. Por lá, a Lada deve oferecer a e-Largus com a versão de carga e passageiros. Essa última terá capacidade de levar c

Lada confirma demissão voluntária na fábrica de Izhevsk; Vesta e Vesta SW serão transferidos

Imagem
A AvtoVAZ confirmou detalhes de como funcionará esse retorno na linha de produção na Rússia, agora com a Lada fazendo parte do governo russo. Por conta das sanções que a Lada vai sofrer dos mercados ocidentais, a marca terá que diminuir o quadro de funcionários. Para a demissão voluntária, a Lada vai oferecer 183.348 rublos, o equivalente a R$ 16.750, para cada funcionários que escolher ser desligado da empresa. Isso deve acontecer para os funcionários da fábrica de Izhevsk e foi aprovado pelo governo russo, de acordo com informações da Agência Reuters . “A AvtoVAZ enfatiza que a empresa não planeja realizar demissões em massa, e as medidas de apoio propostas para a equipe são puramente voluntárias para cada funcionário” , disse a montadora em comunicado. Na unidade de Izhevsk, a Lada produzir os modelos Vesta e Vesta SW e vai transferir a produção da dupla para a unidade de Togliatti, que possui cerca de 42 mil funcionários. Com isso, a fábrica deve receber o maquinário para fazer os

Lada retoma produção do Niva com o mesmo padrão de equipamentos da década de 1990

Imagem
A Lada confirmou que retomou a produção do Niva em Togliatti, na Rússia, cerca de 1.000km a sudoeste de Moscou. A produção se encerrou em março por conta de sanções internacionais provocadas pela invasão (descabida) da Rússia na Ucrânia. Agora, a Lada, que passou a fazer parte do governo russo, confirmou a retomada da produção do clássico com o mesmo padrão que ele tinha desde a década de 1990, por falta de peças. Isso porque o Niva voltou à ser produzido sem equipamentos de série como ABS, airbags ou sistemas de pré-tensionamento do cinto de segurança, enquanto os controles de emissões foram esquecidos também. O Niva ainda manteve equipamentos como direção hidráulica, vidros dianteiros elétricos e chicote de fiação para um estéreo de dois alto-falantes. No final do ano passado, a Lada tinha apresentado a versão Bronto do Niva, com um estilo robusto que se destaca por trazer as rodas de 15 polegadas, pneus específicos para o uso off-road, arcos das caixas de rodas com acabamento plásti

Lada desenvolve um SUV com base no Vesta e quer criar do zero uma nova plataforma

Imagem
A Lada quer demonstrar que está muito bem obrigado após ser deixada pela Renault para o governo russo. Apesar de sofrer com a falta de componentes e com toda a operação e apoio tecnológico que a Renault trazia para a marca no mercado russo, o novo CEO da marca, Maxim Sokolov, confirmou que os planos da AvtoVAZ disse que a marca quer desenvolver um SUV compacto, modelo que já estava na pauta da Lada há alguns anos. “Após a aprovação da nova estratégia da AvtoVAZ, iniciaremos ativamente o desenvolvimento de novos produtos. Primeiro, com base em nossa plataforma doméstica do Vesta, e aqui nossas aspirações – revelarei segredos em pequenos traços - serão direcionadas para cruzamentos. Esta gama de modelos é hoje a mais procurada entre os compradores. Estou certo de que, a médio prazo, temos todas as oportunidades de refinar o modelo Vesta e lançar um crossover baseado nele” , disse Sokolov ao site russo Ria Novosti. É possível que esse novo modelo possa ser inspirado no xCode Concept, apre

Lada confirma retomada da produção do Granta Classic na Rússia, depenado e com motor velho

Imagem
Após dar o tiro no pé de iniciar uma guerra contra um país soberano, a Rússia sofreu sanções quase que globais – pelo menos, sanções dos grandes mercados do mundo, com exceção da China. Assim, a AvtoVAZ (bem dizer, a Lada), que era controlada pela Renault Group, foi vendida pelo equivale a R$ 0,07 centavos e ficou desamparada de componentes que vinham de outros mercados que não querem mais fazer negócio com a Rússia. Imagine. Agora, os carros da Lada passam a ser vendidos aos mesmos de 2011, com níveis de emissões que regressaram a década de 1990. Agora no controle da Central de Pesquisa Científica Automotriz da Rússia (NAMI), a Lada retomou a produção do Granta Classic, modelo apresentado em 2011. Perdendo as versões mais modernas, o Classic será vendido com motor 1.6 8v a gasolina de 90cv, com câmbio manual de 5 marchas e que está de acordo com as regras de emissões Euro 3 (o Euro 6 estreia em 2023 na Europa. O Euro 3 é de 1996). De série, o Classic perde airbags, ABS, controle de es

Renault Duster pode acabar virando o novo Lada Niva na Rússia após venda AvtoVAZ

Imagem
Após fechar a fábrica de Moscou, na Rússia, e a unidade fabril passar a ser da NAMI, as operações da Renault passaram para o governo local da Rússia. Como era esperado, a AvtoVAZ, que passa a ser gerida pela NAMI, vai manter todos os carros da Lada em produção, uma vez que havia dúvidas sobre a permanência em linha de modelos com base Renault Group, como Vesta, Vesta SW, X-Ray e Largus. "O acordo prevê a manutenção de toda a linha existente de carros AvtoVAZ, com a possibilidade de desenvolver novos produtos de acordo com os planos que a AvtoVAZ já tinha", diz a nota da Lada. A novidade é que a unidade de Togliatti, na Rússia, vai manter a produção do Renault Duster, mas o modelo deixará de ser vendido como um Renault para ter o logotipo da Lada. Segundo Denis Pak, Diretor do Departamento Russo de Indústria Automotiva e Engenharia Ferroviária, a troca de emblemas ocorre ainda neste ano, onde o Renault Duster pode ser transformado em um novo Lada Niva. Ainda não há informações

Renault Group sai oficialmente da Rússia; fábrica de Moscou pode ressuscitar marca

Imagem
Fim do caso Renault Group e Rússia. Depois de vender a Lada por pouco mais de centavos, os franceses decidiu o seu futuro no país. De acordo com Luca De Meo, Presidente-Executivo da Renault, tinha confirmado em maio que a marca ainda não tinha decidido sobre o que seria feito. Agora, a Renault Group confirmou que vai vender seus ativos na Rússia, incluindo a sua fábrica em Moscou, capital do país. “Hoje, tomamos uma decisão difícil, mas necessária, e estamos fazendo uma escolha responsável em relação aos nossos 45.000 funcionários na Rússia, preservando o desempenho do Grupo e nossa capacidade de retornar ao país em um futuro, em um contexto diferente. Estou confiante na capacidade do Grupo Renault de acelerar ainda mais sua transformação e superar suas metas de médio prazo.” , destacou De Meo. A Renault não tinha muito o que fazer, a não ser abrir mão de um dos seus maiores mercados por conta de pressões externas e internas. De acordo com informações, os ativos da Renault Group na Rús

Empresa de centavos: Renault Group vende Lada por menos de dez centavos de reais

Imagem
A Renault Group parece ter resolvido o imbróglio que a guerra (inútil) entre Ucrânia e Rússia trouxe para o grupo francês. A Renault parece ter vendido suas operações na Rússia para um grupo de investidores russos, que terão a marca Lada. Os franceses contam com uma alta participação na AvtoVAZ, que é a responsável por controlar a Lada, que foi repassado para a instalação de pesquisa automotiva russa, NAMI. De acordo com a Agência Reuters, a AvtoVAZ foi vendida pelo equivalente a 1 rublo, ou seja, R$ 0,07. Sim, centavos. Os 68% de participação foram transferidos para a NAMI. Atualmente, a nova dona da AvtoVAZ é uma instituição com mais de um século de existência e é a principal organização científica da Rússia, no campo do desenvolvimento da indústria automotiva. O acordo foi realizado com a oportunidade de a Renault readquirir a AvtoVAZ entre cinco a seis anos, mas não por esse valor. De acordo com informações, Denis Manturov, Ministro do Comércio, destacou: “Se nesse período fizermos

Renault teme tomada da Lada por parte da Rússia e volta a produzir carros depenados

Imagem
A Renault Group confirmou que teme que a Lada seja ‘tomada a força’ pelo governo russo. A empresa, que tem quase 70% da AvtoVAZ, empresa que gerencia a Lada, pode acabar encontrando um novo dono para a empresa russa. De acordo com algumas informações, a Renault Group estaria disposta a transferir toda sua participação para um investidor russo. Este é a Rostec State Corporation, uma acionista-chave do empreendimento. A possível transferência com esse investidor logo esfriou e o grupo francês estaria cogitando outras opções. A Renault já mantou retomar a produção, mas teve que parar em menos de 48h depois. Sendo a Rússia o segundo maior mercado da Renault, atrás apenas da França, a situação se torna delicada pela forma de que a Lada é um braço importante nesse processo de recuperação financeira do grupo. “Embora a Renault esteja exposta à Rússia por causa de suas grandes operações lá, estamos mais preocupados com sua capacidade de manter um bom desempenho à luz de prováveis ​​interrupçõe

Lada, Rússia e Renault: conflito na Ucrânia vai prejudicar relação entre Renault e Lada?

Imagem
Maior marca da Rússia e uma das mais vendidas no leste europeu, a Lada é uma marca que vai sofrer bastante com o conflito provocado pelo presidente da Rússia em relação à Ucrânia. De acordo com as informações deste primeiro mês de invasão russa na Ucrânia, a Lada já se vê em perigo. Com uma série de sanções impostas às empresas russas por uma série de países, a Lada vai sofrer consequências daquilo que nem tem culpa. A marca, gerenciada pela AvtoVAZ, que é de 68% propriedade da Renault Group, teme pelo futuro que a marca vá levar. No início do mês, a Lada parou a produção entre os dias 5, 9 e 11 de março, nas unidades de Togliatti e Izhevsk, ambas na Rússia, por falta de componentes. Um Porta-Voz da AvtoVAZ ainda confirmou que os trabalhadores dessas unidades devem receber salário parcial ou serão demitidos. Atualmente, cerca de 20% de todas as peças que compõem os modelos da Lada vem de produção importada, principalmente recursos eletrônicos. A maior parte das peças vêm de peças produ

Postagens mais visitadas deste blog

Após anos de espera, Renault enfim lança o Kangoo argentino no Brasil por R$ 120.800

RAM confirma o lançamento de duas novidades para o Brasil ainda neste ano de 2024

BYD registra imagens de patente do Qin L, um novo sedã médio-grande com motor PHEV

JLR confirma que linha Discovery deverá ganhar mais atenção e tem potencial para crescer

Toyota confirma câmbio manual para elétricos em 2026, que aparece em esportivo

Surgem novos detalhes do reestilizado Peugeot 2008 em primeiras imagens oficiais e teaser

BMW consegue atender padrões de condução autônoma em seus carros na Alemanha

Kia desenvolve um esportivo elétrico para meados de 2025 como substituto do Stinger

BYD lança teaser do Song Pro no Brasil e abre regime de pré-venda com bônus de R$ 6 mil

MG revela novo teaser da nova geração do HS, que estreia na Europa no dia 11 de julho