Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Renault Group

Alpine revela novos detalhes do seu plano estratégico; marca quer ter sua expansão global

Imagem
A Alpine revelou mais algumas informações sobre o seu plano estratégico. A marca esportiva francesa confirmou que vai apostar primeiro a sua expansão no mercado europeu. Com a chegada da linha Alpine Line, que vai substituir as versões Renault Sport (R.S. ou simplesmente RS), assim como a expansão da própria linha de automóveis da Alpine. Mesmo assim, a Alpine vislumbra uma expansão global para outros mercados, estando nos principais deles com o passar dos anos. Ainda é cedo para afirmar que veremos a Alpine por aqui, mas não se pode descartar a possibilidade. Segundo informações do CEO da Alpine, Laurent Rossi, confirmou que a marca realizou declarações que são desafiadoras para os próximos anos e que vai se concentrar exclusivamente em sua expansão global. Antes disso, a marca quer se consolidar na Europa. Além da Ásia, a Alpine estaria pensando em ir para a América do Norte, apesar dessa última região ainda faltar de uma série de estudos para sua viabilidade, o que mostra que isso s

CEO da Renault diz que os carros vão ficar ainda mais caros em 2022 por falta de componentes

Imagem
A Renault confirmou aquilo que não gostaríamos de ouvir. De acordo com informações do CEO da Renault, Luca de Meo, confirmou que a crise que o mercado global vem passando nos últimos anos, como a falta de semicondutores e o aumento de custo das principais matérias-primas para a produção de automóveis devem fazer com que os preços aumentem ao longo de 2022. De acordo com informações do executivo, a escassez dos componentes para a fabricação vai impactar diretamente nos preços e no custo de produção dos veículos. O aumento de preços da energia, gás, aço, alumínio, cobre e gasolina/etanol/diesel deve colaborar para esse aumento dos preços em todo o mundo. As paradas constantes na fabricação dos carros também deve ser um fator que vai precisar ser cobrado. Atualmente, os principais fabricantes de semicondutores estão localizados na Ásia, em Taiwan e Malásia. No Brasil, a Renault vem sofrendo com paradas na fábrica de São José dos Pinhais (PR). A fábrica paranaense, responsável pela produçã

Fábrica da Renault em Douai, na França, está se aprontando para a produção já em 2022

Imagem
A Renault confirmou que segue trabalhando na fábrica de Douai, na França, para passar a produzir modelos puramente elétricos. As novidades na fábrica são frutos de um investimento de 550 milhões de euros, melhorando a ergonomia da fábrica e do local de trabalho, além de preparar a fábrica para a produção de veículos elétricos. Uma das primeiras reformulações da Renault será a linha de montagem da unidade, que vai passar por mudanças. A Renault confirmou que a produção na unidade francesa vai trazer um alto nível de modernização com robôs automatizados que trazem peças e conjuntos para a produção. O setor de pintura também foi recebe investimentos e será reorganizado, com um novo banho de cataforese, novos robôs para aplicação de mástique selante e uma nova linha de acabamento. As baterias também terão um robô futuramente que vai encaixar perfeitamente a bateria no carro. A produção ainda vai receber novos robôs na parte mecânica, que vai garantir maior modularidade e flexibilidade de p

Até 2025, Renault terá oito elétricos na Europa; próximo será um SUV compacto: Zandar?

Imagem
Depois de revelar o Mégane E-Tech Electric no Salão do Automóvel de Munique, a Renault vai concentrar seus esforços em desenvolver um novo modelo elétrico, previsto para ser lançado em meados de 2023. Até 2025, a Renault confirmou que terá 10 modelos puramente elétricos, ou seja, são quatro anos para a marca apresentar mais oito modelos, contando com os atuais Zoe e Mégane. Desses oito modelo, três serão da Alpine, assim a francesa teria cinco carros para os próximos quatro anos. O novo modelo na fila de espera será um SUV, que muito pode ser baseado no Morphoz Concept. Conhecido internamente como Projeto HCC, sendo posicionado logo acima do Mégane, com cerca de 4,30 metros de comprimento, sendo um SUV compacto. Há ainda um novo SUV, conhecido como HBC, que será maior e voltado para família (algo como Volkswagen ID.4 e ID.6). A diferença, é que o HBC não será um carro com espaço para sete ocupantes como o modelo da VW, mas sim um SUV médio com porte do Nissan Ariya. Ambos terão a mesma

Renault e Geely estreitam parceria para o desenvolvimento de novos híbridos na Ásia

Imagem
A Renault e a Geely assinaram uma parceria inédita na Ásia. As duas empresas confirmaram que vão trabalhar no desenvolvimento de modelos eletrificados e na expansão da atuação das empresas em dois importados mercados daquele continente: China e Coreia do Sul. O foco da parceria deve ser o desenvolvimento de híbridos, possivelmente plug-ins (PHEV) e com a tecnologia E-Tech da Renault. Segundo as empresas, a parceria deve contar com novos híbridos que serão produzidos na China na linha de produção da Geely e usando tecnologias de ambas as marcas. Além disso, terá o compartilhamento de know-how sobre os investimentos. Detalhes dos carros que devem ser desenvolvidos ainda é uma incógnita, mas deve ser de modelos que serão novos. Com isso, a Geely deve ajudar a Renault no mercado chinês, onde a Geely possui uma forte presença e a Renault deve ajudar a Lynk&Co, da Geely, na Coreia do Sul, com a subsidiária da francesa, a Samsung, vende seus carros. É provável que os carros da Samsung use

Nova geração do Dacia Duster pode usar um inédito motor 1.8 Hybrid E-Tech na Europa

Imagem
Enquanto o Renault Duster chegou no Brasil no ano passado, na Europa essa geração foi apresentada em 2017 e reestilizada há algumas semanas. Por lá, já se comenta em uma terceira geração do Duster, que deve ser apresentado em 2024. De acordo com informações do site L’Argus, a terceira geração será apresentada sobre a plataforma CMF-B e contará com uma série de novidades e evoluções. A nova plataforma deve permitir que a Dacia trabalhe na eletrificação do Duster, que pode contar com motores híbridos. Outras novidades devem ficar por conta da segurança e dirigibilidade, que devem melhorar. É bem provável que ele seja equipado com algum motor E-Tech, mas que não deve ser o mesmo 1.6 E-Tech de Renault Clio e Captur. Esse novo motor em questão seria o 1.8 E-Tech, com ciclo Atkinson. Isso porque esse tipo de motor faz com que o consumo seja privilegiado em questão da potência. Maior que o Captur, um motor 1.8 E-Tech deve dar mais conta do recado do desempenho. O motor deve ser associado com

Dacia desenvolve um Sandero elétrico, que deve ser lançado na Europa até 2026

Imagem
O Plano RENAULuTion nunca definiu quantos modelos elétricos seriam apresentados por todas as marcas do Grupo Renault. A Dacia mesmo deveria apostar em mais automóveis elétricos que vão além do Spring. Agora, surgem informações de que a Dacia deve apostar em novos modelos elétricos, que pode ser o Sandero. Segundo informações reveladas por Philippe Brunet, Diretor de Engenharia e Veículos Elétricos da Renault, adiantou que "são um excelente compromisso para obter uma redução importante de CO2 e, ao mesmo tempo, conter custos. Hoje as baterias representam 50% do custo de um carro elétrico, enquanto um motor a combustão não passa de 20 a 25%" , disse Brunet. "A partir de 2026, de fato, a Dacia também poderá passar para a eletricidade pura, só temos que esperar pela próxima geração de baterias para permitir a mudança para emissões zero" , concluiu. A Dacia deve usar a mesma mecânica do Renault 5 e deve ajudar o grupo a amortecer os custos de produção dos carros com o Sa

Renault deve desenvolver Master Fuel Cell em parceria com a Hyvia; estreia ainda em 2021

Imagem
A Renault Group deve desenvolver em parceria com a Hyvia o processo de fazer com que o Master passe a ter uma opção de motor movido a células de combustível a hidrogênio. Ainda considerada uma startup, a Hyvia deve ajudar bastante as marcas a ter modelos com este tipo de combustível à disposição no lineup, pelo menos na Europa, onde uma estrutura está sendo erguida. Assim como a Stellantis tem feito com as suas vans, a Renault Group deve desenvolver três opções para a Master na Europa: 1. Master Citybus H2-Tech, que deve ser uma versão destinada para o transporte de passageiros para empresas ou coletividades com capacidade máxima de 15 ocupantes e autonomia de 300km; 2. Master Van H2-Tech, que deve ser destinado para o transporte de mercadores e com autonomia de 500km, contando com uma carroceria com capacidade de 12m³; 3. Master Chassis-Cabine H2-Tech, que deve mesclar com uma capacidade de carga de 19m³ e autonomia de 250km. O trio deve ser desenvolvido com o Dual Power, que usa a en

Assim como a Dacia, Lada também deve desenvolver modelos de maior valor aquisitivo

Imagem
A Lada confirmou que também deve apostar em automóveis de maior valor aquisitivo. Assim como o plano RENAULuTion, a Lada deve apostar em carros mais caros, além dos compactos. Ao que tudo indica, a marca russa deve apostar em modelos do segmento C. Com cerca de 75% da Lada, a Renault deve fazer com que a marca cresça ainda mais, além de ganhar participação em novos mercados. Entre 2023 a 2026, Nikolai Mor, Presidente da AvtoVAZ, disse que a marca deve apostar em automóveis com preços acima do um milhão de rublos, cerca de R$70 mil. “De 2023 a 2026, entraremos em um ciclo de renovação da gama de modelos. (...) A Lada não será apenas uma marca acessível para os consumidores, mas também uma marca que oferece benefícios aos consumidores pelo dinheiro certo” , disse Mor. Esse modelo deve ser o sucessor do Lada Niva, que será um SUV compacto, e enfim deve substituir o modelo de 1976. Ele deve ser desenvolvido a partir da plataforma modular CMF-B e deve ser lançado em meados de 2024. Além del

Surgem informações sobre o Alpine 5, a versão esportiva do futuro Renault 5, que chega em 2024

Imagem
De acordo com o Plano RENAULuTion, a Alpine deve ganhar o status de marca esportiva da Renault, assim como a Cupra é para a Seat. E com isso, a marca deve desenvolver o Alpine 5, que deve ser a versão esportiva do Renault 5. Segundo informações antecipados pelo britânico site Autocar , o modelo esportivo deve ser apresentado em algum momento de 2024 e deve contar com um motor elétrico capaz de desenvolver 217cv de potência, mais de 70cv a mais que os 135cv das versões civis. “Derivamos o motor de 100 kW encurtando o comprimento do motor elétrico que usaremos para o Mégane. Pode passar pela mesma linha de produção e tem a mesma tecnologia, mas menos cobre e outros elementos, por isso é mais curto. A resposta final é sim, porque queremos fazer carros Alpine, como você pode imaginar. Ao encurtar o motor, ele tem a mesma instalação global. Teremos de ajustar a dirigibilidade, porque será mais esportiva no R5 Alpine” , destacou Gille Le Borgne, Chefe de Engenharia da Renault. O esportivo de

Renault revela o seu plano de eletrificação eWays ElectroPop com detalhes da sua eletrificação

Imagem
A Renault Group revelou as primeiras informações do desenvolvimento do seu plano estratégico para carros elétricos, apresentado durante o Renault eWays ElectroPop. Em coletiva de imprensa, Luca de Meo, CEO do Renault Group, disse que a marca francesa entrou para valer no seu plano de eletrificação. "Decidimos impulsionar ainda mais a eletrificação. Vamos apostar numa reorganização societária profunda, em novas tecnologias que nos permitam alcançar uma produção mais eficiente e trabalharemos também na segunda vida das baterias. O objetivo é nos estabelecermos como o grupo mais verde da Europa com um mix até 2030 em que 90% dos carros vendidos serão exclusivamente elétricos. Estamos confiantes, pois desde 2009 já investimos 5 bilhões de euros em eletrificação e vamos investir mais 10 nos próximos 5 anos. Isso nos levará a reduzir os custos da bateria pela metade nos próximos 10 anos, e consideramos que já reduzimos pela metade em comparação a 10 anos atrás" , disse de Meo. A fá

Renault avança nas parcerias para desenvolvimento de baterias com a Envision e a Verkor

Imagem
A Renault confirmou que deve desenvolver uma série de veículos elétricos dentro de alguns anos. Até 2025, a marca confirmou que deve mais que duplicar a quantidade de elétricos na Europa. Para isso, a francesa confirmou uma parceria para o desenvolvimento de baterias. Isso faz parte do Plano RENAULuTion, que agora se concretiza com parceria com a Envision AESC e a Verkor. A Envision pode ajudar a Renault num plano mais amplo de sua estratégia, podendo construir uma Gigafactory para a produção de baterias num investimento de 2,5 bilhões de euros. A marca é conhecida por ser uma das gigantes do desenvolvimento de tecnologias de baterias e de baterias inteligentes, digitalizadas e de baixas emissões de carbono. Essa nova fábrica deve ser erguida em Douai, justamente onde devem ser produzidos os novos Mégane, R5 e R4. Essa fábrica possui capacidade de produzir cerca de 400.000 unidades ao ano. Com a Verkor, a Renault Group ainda confirmou que deve se tornar uma das principais acionistas da

Renault confirma que deve investir em modelos inéditos elétricos e busca parcerias

Imagem
A Renault confirmou que possui planos ambiciosos para desenvolver uma série de carros elétricos na Europa. Com a sua fábrica chamada de ElectriCity, na França, a marca francesa deve apostar em modelos elétricos como o Mégane E-Tech Electric, R5 e R4. A ElectriCity deve ser uma fábrica que deve começar a sua produção em meados de 2025, enquanto as três fábricas atuais (Douai, Maubeuge e Ruitz) devem passar por um processo de renovação. Além disso, devem passar por um sistema de gestão que deve ser comum às quatro fábricas. As três fábricas já existentes possuem cerca de 5.000 funcionários e com a renovação, cerca de 700 novos empregos devem ser gerados até 2025. Segundo as Agências Bloomberg e Reuters, revelaram que a marca busca parceiros para o desenvolvimento destes carros. Já existem algumas possíveis parceiras como a Envision, Automotive Cells Company (ACC) e a Veckor. A Envision pode ajudar a Renault num plano mais amplo de sua estratégia, podendo construir uma Gigafactory para a

Dacia apresenta a nova identidade visual da marca, que é confirmada para 2022 na Europa

Imagem
A Dacia confirmou a estreia do seu novo logotipo na Europa. A novidade deve começar a ser introduzida em alguns carros da marca romena e faz parte do Plano RENAULuTion, apresentado no semestre passado. O Bigster deve ser o primeiro modelo com a nova filosofia visual da marca e pode ser o primeiro a aderir a nova identidade visual do logotipo também. O novo logotipo deve ficar marcado pelas letras D e C, iniciais das duas sílabas da marca. Esse novo logotipo deve começar a ser usado nos carros a partir de meados de 2022, quando o carro deve inaugurar o logotipo também na rede de concessionárias. “Cada parte individual se adapta ao resto a partir do ponto de vista da coesão, criando novas oportunidades para conteúdo mais digital. Assim como a marca que representam, os elementos gráficos são robustos e flexíveis. Por exemplo: o ‘D’ em forma de flecha do logotipo aproxima o olhar ao essencial do design e introduz a sensação de movimento criada por uma marca que olha para o futuro” , disse

Renault apresenta mais detalhes da Mobilize, que apresenta o Duo, Bento e Hippo na Europa

Imagem
A Mobilize, por meio da Renault, apresentou seus novos modelos que devem começar a serem vendidos na Europa dentro de alguns anos. Depois do EZ-1, a Mobilize confirmou a estreia de modelos como Duo, Bento e Hippo. Os modelos devem ser soluções urbanas para transporte de carga e passageiros. Focando na economia, os modelos devem ser vendidos como elétricos puros e desenvolvidos sobre uma plataforma e arquitetura elétrica de última geração. O Duo deve ser o menor deles. Com espaço para dois ocupantes, o modelo deve ser um concorrente do Citroën Ami e deve ser usado como um carro de compartilhamento. Segundo a Renault, cerca de 95% do carro pode ser reciclado. Outro modelo interessante é o Bento, que parece um Gurgel BR800 criados para os Correios. Ele é baseado no Duo mas possui um compartilhamento de carga na traseira, com um volume de um metro cúbico. Por fim, o Hippo é um modelo de carga que é maior, que se destaca por ter espaço para mercadorias onde as áreas de circulação de veículo

Renault confirmou que deve erguer uma nova fábrica no norte da França para "elétrico popular"

Imagem
A Renault Group confirmou mesmo que deve erguer uma nova fábrica apenas para a produção de carros elétricos na Europa. A fábrica, que comentada recentemente, deve ficar localizada no norte da França e deve ser chamada de ElectriCity. O formato do novo negócio ainda é desconhecido, mas ao que tudo indica, a Renault deve apresentar mais informações nos próximos dias. A ElectriCity deve ser uma fábrica que deve começar a sua produção em meados de 2025, enquanto as três fábricas atuais (Douai, Maubeuge e Ruitz) devem passar por um processo de renovação. Além disso, devem passar por um sistema de gestão que deve ser comum às quatro fábricas. As três fábricas já existentes possuem cerca de 5.000 funcionários e com a renovação, cerca de 700 novos empregos devem ser gerados até 2025. Já a nova fábrica fará parte do Plano RENAULuTion, segundo Luca de Meo, CEO da Renault Group. "Como a proximidade com os parceiros do grupo é essencial para seu sucesso, o Grupo Renault trabalhará para demons

Renault confirma nova fábrica para produzir 400 mil unidades de carros elétricos, na França

Imagem
A Renault confirma que deve erguer uma nova fábrica para a produção de carros elétricos na Europa. Fazendo parte do Plano RENAULuTion, a marca francesa confirmou que a marca deve criar um novo centro de produção de eletrificados e que deve ser construído no norte da França. A fim de atender uma nova demanda no mercado de elétricos na Europa, com novos carros que já estão na plataforma de lançamento da marca. E há vários para os próximos anos. Para a produção de elétricos, a Renault confirmou que deve fazer com que as fábricas de Douai, Maubeuge e Ruitz devem produzir apenas carros elétricos. A marca ainda deve ter uma nova fábrica, de acordo com informações do site Automotive News Europe . Essa nova unidade industrial terá a capacidade de produzir 400.000 unidades ao ano, com chances de fazer a marca criar seu elétrico de 20 mil euros. Uma das apostas da Renault é o desenvolvimento de R4 e R5, dois modelos que devem ser lançados entre 2023 e 2024. Com a reorganização de suas fábricas,

Próxima geração do Dacia Duster terá motor híbrido com o sistema E-Tech, diz Renault

Imagem
A Dacia deve sofrer mudanças com o plano da marca que a gere, a Renault. Com o Plano RENAULuTion, a Dacia também deve passar por mudanças dentro de alguns anos. A terceira geração do Duster, por exemplo, está 100% confirmado para receber uma opção de motor E-Tech. A informação foi confirmadapor Fabrice Combolive, Vice-Presidente Sênior de Vendas e Operação da Renault, em um evento realizado no mês passado.  "Podemos esperar a tecnologia E-Tech para a próxima geração do Duster" . O SUV romeno deve receber uma oferta de motores híbridos, sendo que as marcas do Grupo Renault terão 9 carros eletrificados a cada 10 modelos. Ainda não se sabe qual seria a mecânica do Duster, mas tudo indica que seja o mesmo motor do Captur ou Clio E-Tech. Previsto para ser apresentado em meados de 2024, essa terceira geração deve ser desenvolvida sobre a plataforma modular CMF-B, que vai permitir o uso de motores eletrificados no SUV. O motor em questão é o 1.6 SCe de quatro cilindros que se unem a

Postagens mais visitadas deste blog

Jeep Compass possui fila de espera até 2022 pra algumas versões por falta de semicondutores

Sem nenhum emplacamento, Jeep Commander já possui longa fila de espera de até 6 meses

Último Troller T4 produzido será vendido por R$ 299.990; unidade está localizada em Natal (RN)

Chery Arrizo 6 Pro terá condições especiais no seu mês de lançamento, para financiamento

Fiat Pulse Abarth está em desenvolvimento e será apresentado em 2022, de acordo revista

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Ford testa novas versões para a Ranger na Argentina, como a FX4; será que vem pra cá?

Com lançamento para amanhã, Fiat Pulse Impetus T200 aparece custando R$ 125.790

Novo Honda Civic Si é apresentado nos Estados Unidos só como sedã e com motor de 203cv

BYD também testa o D1 no Brasil, que pode ser o quinto lançamento da marca para 2022