Renault, Volvo e CMA CGM revelam teaser da sua nova marca de vans, a Flexis SAS

 Renault, Volvo e CMA CGM se unem para criar a Flexis SAS, uma nova marca focada no desenvolvimento de comerciais leves elétricos de pequeno porte



Três empresas se uniram para o desenvolvimento de uma nova marca em conjunto entre ambas. Depois do primeiro teaser revelado no ano passado, Renault, Volvo e CMA CGM revelaram mais detalhes da sua nova marca, que será batizada de Flexis SAS. De acordo com a Renault e Volvo, mandatárias nessa nova marca com uma divisão 45/45, vão investir 300 milhões de euros. A CMA CGM assina uma carta de intenções não vinculativa com o Grupo Renault e o Grupo Volvo para se juntarem à nova empresa em 10%, investindo 120 milhões de euros.

Esse investimento se dá através do PULSE, Fundo de Energia dedicado a acelerar a descarbonização dos setores de transporte e logística. “Três players globais nos seus respetivos setores estão a criar a Flexis SAS para enfrentar os desafios da transição energética e da logística de última milha, com uma geração revolucionária de carrinhas elétricas”, disseram as empresas em comunicado único. Até meados de 2030, estima-se que as vendas de furgões elétricos vão crescer cerca de 40%. Caberá a Flexis SAS a função de ‘transformar completamente’ a indústria de vans.

A nova empresa vai ter a produção de vans com a Renault, que vai ser a responsável pela produção na fábrica de Sandouville, na França. Altamente modulares e baseadas em uma plataforma tipo skate, totalmente elétrica. Isso vai permitir que a Flexis tenha vans específicas que vão ajudar a melhorar a eficiência das empresas de entregas da Europa. “De certa forma, este é o Tesla do veículo comercial. É assim que você tem que ver.”, disse Luca de Meo, CEO da Renault. Prevista para apresentar seus primeiros produtos em 2026, a marca vai ser dedicada ao mercado de vans, com foco no desenvolvimento específico. “Não é mais uma caixa branca sobre rodas com motor diesel”, adiciona De Meo.

Antes da sua estreia, a Flexis vai trabalhar com uma série de empresas logísticas para otimizar os seus produtos, especialmente o compartimento de carga. Os interiores das vans da Flexis vão ser pensadas para economizar o máximo de tempo possível para os operadores. “Estávamos tentando aproveitar cada segundo de interação entre o motorista e a van, porque cada 30 segundos que você economiza em uma entrega estimamos que [vale mais] 1% de lucratividade para o operador logístico. Então você entra na van pela lateral; você não precisa voltar e abrir a porta. Você terá um mecanismo para solicitar os pacotes com base na rota de entrega. Vai ser tudo assim, porque 30 segundos é 1% de rentabilidade.”, adiciona De Meo.



“Muitas empresas de logística veem seus motoristas mudando de emprego após 12 a 18 meses, então você deve imaginar mudar toda a sua força de trabalho a cada 12 a 18 meses. Se pudermos tornar nosso veículo mais fácil de dirigir, mais amigável para pessoas que entregam 100 ou 150 pacotes por dia, e pudermos mantê-los por mais tempo no trabalho, isso terá muito mais valor e muito menos perturbação na operação do cliente.”, adicionou o CEO da Flexis, Philippe Divry. A plataforma das vans será capaz de aprender as rotas mais comuns de uma empresa, levando em consideração as paradas de cobrança de pedágios, por exemplo.

“Quando [procuramos] um componente para qualquer coisa – para um volante, para um assento, para um pára-brisas – somos bastante pesados, por isso podemos tornar a coisa muito competitiva em termos de custo. E essa é a diferença entre inventar algo novo a partir de uma start-up: você tem ombros grandes.”, finalizou De Meo. Todas as futuras vans da Flexis vão contar com uma arquitetura elétrica de 800V, que vai permitir que elas possam ser plugadas em estações de recarga de maior capacidade e reduzindo o tempo de espera na tomada.

De Meo também destaca que essa nova plataforma vai ser “semelhante a um lego” e isso representa “uma oportunidade fantástica para construir globalmente”, adicionou o chefe da francesa. De Meo confirmou que essa marca poderia ter produtos facilmente produzidos no Brasil e na América do Norte, sugerindo que a Flexis possa chegar a outros mercados, incluindo, de surpresa, o nosso. Inicialmente, os produtos da nova marca serão vendidos como Renault e que está aberta para negociações para oferecer os produtos para rebadge. 




Vídeo



Fotos: Flexis / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias