Especial Lançamentos 2019 #22: o que esperar da Kia para o Brasil neste ano?


A Kia sempre cogita lançar um montante de carros num ano, mas não consegue lançar todos. Apesar disso, eles sempre estão na rota do nosso mercado. Foi assim no Salão do Automóvel de São Paulo, quando apresentou as novas gerações de Optima, Cadenza e Quoris, além do Niro e Rio. Em novembro a Kia revelou o novo Soul e esse ano um SUV compacto pode ser lançado no mesmo, mesmo que ele ainda não tenha sido apresentado no exterior, mas foi confirmado para o nosso mercado depois de KX3 e Stonic serem descartados. Ele deve ser batizado de Trazor. Confira abaixo as novidades da Kia.
Novo Cerato: apesar da Kia não apresentar a nova geração do Cerato no Salão do Automóvel de São Paulo, a marca sul-coreana confirmou o lançamento do sedã para o ano que vem. Possivelmente chegando no primeiro semestre do próximo ano, ele se destaca por trazer teto em curva e traseira curta ajudam a dar uma aparência de sedã coupé ao Kia. Ele também traz colunas C bem largas, com vigias na coluna C, deixa o design com aspecto menos esportivo. O porta-malas traz tampa mais curta e aerodinâmica, enquanto a frente conta com faróis de LED ou Full LED, dependendo da versão, que acrescentam diodos emissores de luz em "X". A grade dianteira passa a ser idêntica ao do Stinger, com o nariz de tigre mais evidente e traz entradas de ar nas extremidades do para-choque dianteiro, com repetidores de seta no para-choque, junto a abertura. Há também o spoiler dianteiro e a parte inferior do protetor em preto brilhante, com faróis de neblina mais centalizada. Na lateral, as linhas são mais musculosas e as rodas foram todas atualizadas. A lateral ainda conta com frisos cromados nas janelas laterais, que dão um toque de sobriedade. Na traseira, ele traz um desenho mais musculoso que o restante, com lanternas em LEDs duplas e estilizadas, com um volumoso para-choque traseiro com molduras laterais triangulares e equipadas com as luzes de ré. No interior, ele também traz um interior mais esportivo, com painel de quadro de instrumentos analógico com tela TFT central, com central multimídia de 8 polegadas e difusores de ar circulares que dão a impressão de esportividade. Pedais e apoio de pé metálicos reforçam essa mensagem, assim como um belo volante de três raios e bancos em couro bem envolventes. Sua mecânica ainda é incerta, mas esperamos que não seja o mesmo 1.6 16v Flex de 128cv usado até então.


Rio e Rio Sedan: eles tinham tudo para serem lançado nesse ano, se não fosse a alta do Dólar e o período eleitoral. Com isso, a Kia adiou seu lançamento para o primeiro semestre de 2019, assim que a situação cambial for mais favorável ao mercado. Em sua quarta geração, o Rio deve chegar primeiro na sua carroceria hatch, sendo o Rio Sedan chegando no segundo semestre, após a chegada da nova geração do Cerato, que deve crescer e ficar mais caro. O Rio já tem os dados de consumo registrados no Conpet do InMetro, o PBEV (Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular) apenas na carroceria hatchback e equipado com o motor 1.6 16v Flex de 128/122cv de potência, com câmbio manual de 6 marchas ou automático de 6 velocidades, usando o mesmo conjunto do Hyundai HB20. Tudo indica que o Rio deva ser lançado oficialmente no Salão do Automóvel de São Paulo deste ano e segundo os dados de consumo do hatch sul-coreano, o Rio com câmbio manual faz 7km/l e 9,4km/l com etanol na cidade/estrada. Os mesmos números valem para quando abastecido com gasolina em ciclo urbano e rodoviário, de 10,5km/l e 13,4km/l respectivamente. Ele é um pouco mais beberrão que o Hyundai HB20 com seus 11,6km/l e 13,8km/l na cidade/estrada com o mesmo motor, mas vale lembrar que o Rio é maior e mais pesado. Importado do México, o Rio teve seu lançamento adiado por definições do Rota 2030, já que seu lançamento era previsto para o primeiro semestre deste ano. Aqui, ele deve ser vendido em quatro versões, sendo a EX e a LX, sempre com câmbio manual ou automático. Aqui, os preços ficariam de R$60 a R$80 mil.


Niro Hybrid e EV: considerado como HUV (Hybrid Utility Vehicle), o Niro se destaca pelo design externo bastante chamativo e ousado. Ele está bem alinhado com os lançamentos mais recentes da marca (KX3 e novo Sportage). O Niro possui motor 1.6 16v a gasolina que desenvolve 106cv de potência, acoplado a um elétrico que desenvolve 43cv. Juntos, ambos entregam 148cv de potência e torque de 20,5kgfm. A bateria de íon-lítio possui 1,56kWh e a potência é enviada para as rodas dianteiras pela caixa de dupla embreagem e 6 velocidades. Embora ainda não esteja homologado, o consumo médio estimado é de 21,3km/l. Para melhorar ainda mais o consumo, a Kia oferece o Eco-DAS (Driver Assistance System) que incorpora o Guide Coasting e o Predictive Energy Control, que utilizam o sistema de navegação e controle de cruzeiro para antecipar mudanças de revelo na estrada e ativamente gerenciar melhor o fluxo de energia. Já o primeiro SUV 100% elétrico da marca sul-coreana possui motor elétrico com baterias de 64kWh. Para as versões de acesso, uma bateria de 39,2kWh deve ser usada. Essa última possui autonomia de 300km e a primeira possui autonomia de 450km.


Novo Optima: na linha Optima 2019 ganha nova grade frontal que passa a ter filetes verticais e os faróis ganham novo layout e ganha luzes diurnas de LEDs. As luzes em LED na forma de três pontos foi descartada para dar espaço para uma barra horizontal mais genérica, atualizando também as linhas ao seu redor. A Kia também criou novas rodas de liga leve e na traseira, a novidade é o difusor de ar falso, além do novo layout das lanternas, com LEDs. No interior, as novidades ficam por conta do novo volante, que mudou levemente e há algumas opções de acabamento que são novas. O Optima Hybrid conta com motor 2.0 16v a gasolina junto com um elétrico e juntos desenvolvem 204cv de potência e 38,2kgfm, acoplado ao câmbio automático de 6 velocidades.


Novo Quoris: O sedã, lançado na primeira geração em 2015, deve vir ao mercado para concorrer com BMW Série 5, Mercedes-Benz Classe E, Jaguar XF, Volvo S90 e Audi A6. O Quoris foi revelado no Salão de Nova Iorque do ano passado. Com design mais sóbrio, a carroceria ganha linhas mais discretas, faróis menores e vincos mais elegantes. A grade dianteira continua com a filosofia Tiger Nose, enquanto os faróis passam ser menores com pequenos filetes de LEDs diurnos. A traseira, ele se destaca por trazer cromados nas lanternas e um friso no para-choque. O interior traz um acabamento em madeira como principais detalhes e abusa do uso de couro. Segundo a Kia, a grife suíça Maurice Lacroix desenvolveu um relógio analógico exclusivo para o opulento sedã. Na Coreia do Sul ele deve ser vendido com motores 3.3 V6, o 3.8 V6 GDi que desenvolve 311cv de potência e 40kgfm de torque, o mesmo motor usado para o mercado sul-coreano. Há ainda o 5.0 V8 GDi que desenvolve 420cv de potência e 52,7kgfm de torque, sempre com câmbio automático de 8 velocidades. No Brasil, ele foi apresentado com o motor 5.0 V8 de 420cv e tem tudo para ser o carro topo de linha da Kia junto com o Stinger.


Nova Cadenza: o novo Cadenza deve ser apresentado na motorização GDI. A nova geração do sedã apresenta um conjunto óptico bem mais afilado e com adoção de LEDs. A grade dianteira apresenta um design curvado para a frente, dando um aspecto bem mais agressivo ao design coreano do sedã. O para-choque dianteiro recebeu oito projetores de LED, sendo quatro em cada lado, conforme estilo próprio da Kia. Na traseira, as lanternas são o destaque e estão com a base superior retilínea e também adotam LEDs. O para-choque também foi redesenhado e lembra um pouco o do Quoris. Nas laterais, a maior mudança está nas portas traseiras, que ficaram menores, surgindo assim duas vigias laterais na coluna C. O interior também foi totalmente revisto, embora mantenha as mesmas posições do ar-condicionado, por exemplo. O interior segue a mesma identidade dos últimos lançamentos da marca. O motor é o 3.3 V6 GDI que desenvolve 330cv de potência e câmbio automático de 8 velocidades. Espere por preços na faixa dos R$180.000 a R$200.000.


Novo Soul: a nova geração do monovolume manteve todas as suas característica da primeira geração, como a carroceria em formato de caixote e o design ousado, o Soul 2020 adota um design peculiar na dianteira, com luzes finais que cumprem o papel de luzes diurnas de LEDs e os faróis principais mais abaixo, que se interligam por um friso preto. A grade dianteira é grande e dá uma sensação de imponência para o Soul. De perfil, o carro conta com teto flutuante na parte superior, que pode ser pintada de outra cor, facilitado pelo friso da coluna C com o nome “SOUL” estampado. Segundo a Kia, essa coluna foi feita para remeter às asas de um avião, enquanto ele se mantém fiel ao seu antecessor ao continuar com as lanternas na vertical. É elas que chama atenção na traseira, com lanternas em formato bumerangue, representando uma mudança drástica em relação às gerações anteriores. As lanternas também se ligam por um friso em preto brilhante, que deixa uma peça na cor da carroceria “isolada” na tampa do porta-malas. Aqui, o Soul deve ser apresentado com motor 2.0 16v a gasolina de 149cv ou o 1.6 16v Flex pode ser mantido. Mas ele ganha a companhia do motor elétrico que possui baterias de lítio de 64kWh, tendo motor elétrico de 204cv e quase 40kgfm de torque. A Kia não revelou o alcance, mas disse que ficará próximo dos 400km, esperando pela divulgação oficial da EPA. O Soul ainda pode estrear só com motor elétrico.


Trazor: conhecido como SP Concept, conhecido como Tusker, também deve ser vendido nas Américas. Enquanto o Stonic deve ser vendido apenas na Europa e o KX3 para os países asiáticos, o Tusker deve ser vendido em alguns mercados emergentes e nos continentes americanos. A informação foi revelada por Han-Woo Park, CEO da Kia, durante uma entrevista ao Automotive News. Ele já teve suas vendas confirmadas nos Estados Unidos e, ao que tudo indica, deve ser produzido no México, na fábrica de Aguascalientes, abastecendo toda a América Central e do Sul. Outra saída é a Kia produzir o SUV na fábrica sul-coreana e acabar importando para os demais países. O nome Trazor ganhou com 63%, seguido de Tusker com 23% e Trailster com 3,6%. Mercado novo para a marca sul-coreana, pelo menos na Índia, o conceito foi desenvolvido por Peter Schreyer e aposta todas as fichas no sucesso do SUV e garante que as linhas estão muito próximas do desenho final do carro. O SP Concept se destaca pelo design externo, com a típica grade nariz de tigre junto a faróis de design diferente. As laterais se destacam pelas maçanetas embutidas e para-lamas com detalhes plásticos nas caixas de roda. A traseira o destaque fica pelo conjunto de lanternas horizontais que se interligam e o interior possui revestimento que combinam com a pintura externa e uma central multimídia tipo tablete e quadro de instrumentos digital, mas que não teve fotos reveladas pela marca.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Ford traz novo lote da Ranger Raptor com mais equipamentos de série e custa R$ 466.500

Jaguar-Land Rover quer construir uma inédita fábrica de bateria para elétricos no Reino Unido

Suzuki Invicto aparece na Índia como rebadge da Toyota Innova e espaço para até oito

BMW revela as novas imagens teaser do M5 e M5 Touring, que vão ter mais de 700cv

Toyota lança o RAV4 com motor híbrido plug-in (PHEV) de 306cv no Brasil, por R$ 399.990

RAM reajusta os preços da Classic e diminui os preços da picape em até R$ 35.000

Volkswagen T-Cross com reestilização chega ainda neste primeiro semestre de 2024

Nio revela primeiro teaser da sua nova marca, a Onvo, que estreia com o SUV elétrico L60

Galaxy apresenta na China o seu sedã L6, que estreia como um PHEV com motor de 390cv