Especial Lançamentos 2019 #29: o que esperar da Mercedes-Benz para o Brasil neste ano?


A Mercedes-Benz deve ter um ano bastante agitado em 2019. A marca da estrela de três pontas deve trazer nove novidades ao nosso mercado, entre novidades, novas gerações e reestilizações. A marca terá dois principais lançamentos, ambos inéditos: o Classe A Sedan e a Classe X. Depois, as novas gerações de CLA, Classe B e GLE, finalizando com as mudanças de meia-vida do restante da linha C, com Estate, Coupé e Cabriolet ganhando as mesmas mudanças do sedã. Confira abaixo a lista de novidades que a marca prepara para nosso mercado em 2019.
Classe A Sedan: a Mercedes-Benz confirmou que o Classe A Sedan deve ser vendido em versão única no país. Ao que indica, o sedã médio premium deve ser vendido apenas na versão A200, porém com alguns pacotes, assim como acontece com a versão C180 da Classe C. O sedã deve ser lançado ainda no segundo trimestre do ano, entre abril a junho. Os preços devem ficar entre R$150 mil a R$170 mil, ficando abaixo dos R$187.900 pedidos pelo Classe C. O novo sedã estreia no Brasil vindo do México, mas existe a possibilidade deve se tornar nacional na fábrica de Iracemápolis (SP). O Classe A Sedan deve ocupar a vaga do CLA de sedã de entrada da Mercedes, enquanto em sua próxima geração, o CLA deve ficar entre o Classe A Sedan e o Classe C. Conhecido por ser um dos carros com melhor coeficiente aerodinâmico na Mercedes, com 0,22Cx, ele possui 4,54 metros de comprimento e 2,72 metros de entre-eixos, 6cm a menos que o modelo chinês. Ele ainda possui 1,79 metro de largura, 1,44 metro de altura e porta-malas de 420 litros. Ele possui um estilo, não tanto quanto o CLA possui, lembrando mais um sedã comum que um sedã cupê.  Ele traz a nova filosofia de design da Mercedes, batizada de “Predador Face” e que deve ser adotado em todos Mercedes. O desenho das lanternas e a substituição das maçanetas retráteis por convencionais são as diferenças do conceito que o antecipou. No interior, destaque a nova central multimídia MBUX. Chamada de Mercedes-Benz User Experience, a central deve ser tão moderna como um computador. As siglas MBUX deve representar a última geração de centrais multimídia. Nas versões de entrada deve oferecer tela de 7 polegadas com uma central touch screen, enquanto as versões intermediárias contarão com uma tela maior, de 10,25 polegadas, enquanto as versões topo de linha devem usar duas telas de 10,25 polegadas, sendo uma para o quadro de instrumentos e outra para central multimídia. Vendido em versão única, o motor será o 1.3 12v Turbo de 163cv e 25,5kgfm, acoplado ao câmbio automático de dupla embreagem e 7 velocidades. Se pudéssemos dar uma aposta nos preços do Classe A Sedan, poderíamos dizer que ele deve partir de R$149.900.


Classe X: recentemente, o lançamento da Mercedes-Benz Classe X sofre atraso no Brasil. A picape média alemã era para ser lançada no primeiro trimestre de 2019. Depois, passou a ficar entre os meses de junho a julho. Agora, a previsão é que seu lançamento ocorra apenas no segundo semestre de 2019. Apesar de esperar cerca de 10 meses para o seu lançamento, a picape já é testada no nosso mercado desde o início de 2018 e há meses já roda sem camuflagem. Ausente no Salão de São Paulo, a picape da Mercedes deve sofrer um novo atraso por causa do processo produtivo de Córdoba, na Argentina. Os engenheiros e técnicos da montadora estariam exigindo um nível de qualidade maior na linha de montagem do modelo. Por conta disso, a produção em escala da Classe X deve demorar um pouco mais para acontecer, já que a Daimler quer um processo de acabamento mais elevada para a Classe X, a fim de atingir as expectativas do consumidor local e regional, se esperando o mínimo de um Mercedes. A picape foi confirmada nas versões Pure, Progressive e Power. A Pure X220d deve ser destinada a frotistas e será bem simples. Com rodas de aço e para-choques pretos, a picape deve ser vendida com motor 2.3 Turbo Diesel de 163cv e 40kgfm de torque, acoplado ao câmbio manual de 6 marchas. Para o público geral, a versão Progressive X250d deve ser a opção. Ela deve ser vendida com o mesmo 2.3 Turbo Diesel, mas biturbo, desenvolve 190cv e 45kgfm, acoplada ao câmbio automático de 7 velocidades. A topo Power X350d troca o 2.3 pelo 3.0 V6 Turbo Diesel de 258cv e 56kgfm, acoplada ao mesmo câmbio automático de 7 velocidades. Todas as versões serão vendidas com tração 4x4. A Mercedes-Benz confirmou que deve começar a produzir a picape Classe X na fábrica argentina de Santa Isabel no último trimestre de 2018. A produção, localizada em Córdoba, deve ser feita junto com as primas Nissan Frontier e Renault Alaskan. A expectativa é que o lançamento no Brasil aconteça de forma praticamente simultânea, dada a importância do nosso mercado, no primeiro trimestre de 2019. Baseada na Nissan Frontier, a Classe X aposta no sentido oposto da Renault Alaskan e traz uma carroceria e um interior próprios. Com 5,34 metros de comprimento, 3,15 metros de entre-eixos, 1,92 metro de largura, 1,82 metro de altura, 1.042kg de caçamba (que por sua vez possui 1,59 metro de comprimento por 0,47 metro de altura) e capacidade de reboque de 1.650 a 3.500kg.


EQC: a Mercedes-Benz apresentou o seu primeiro carro puramente elétrico no Salão de São Paulo. O utilitário esportivo foi apresentado apenas na versão 400 e faz parte da nova linha de elétricos EQ, estratégia da Daimler para desenvolver novos carros elétricos, iniciando uma nova disputa com BMW e Audi. A linha EQ não se difere muito da linha de carros a combustão da marca, mas traz alguns detalhes que o devem caracterizar de longe. Entre as principais diferenças estão o conjunto óptico frontal que se interliga por um prolongamento inferior que se une por uma moldura em preto brilhante. A grade dianteira cromada ou esportiva chamam atenção, que tem mais a função de resfriar o líquido refrigerante das baterias de lítio. O EQC ainda possui colunas D bem destacadas e uma ampla área envidraçada, com lanternas que se interligam por um friso de LEDs. Há também frisos cromados nos para-choques realçam a proposta premium, além de vistosas rodas de liga leve de aro 21 polegadas, raiadas na versão esportiva. No interior, o design se aproxima bastante dos carros a combustão, com detalhes em alumínio, LEDs decorativos azuis, painel revestido de couro, console em preto brilhante, sistema de som premium, ajustes dos bancos elétricos nas portas e volante multifuncional em couro, assim como os assentos. Opcionalmente ele pode ser vendido com direção com fundo chato, que tem acabamento metalizado e interior do carro branco. O quadro de instrumentos e a central multimídia são uma tela só, a nova MBUX, central bastante tecnológica da Mercedes que estreou no novo Classe A. O EQC possui 4,76 metros de comprimento, 2,87 metros de entre-eixos, 1,88 metro de largura e 1,62 metro de altura, ficando entre o GLC e o GLE. Pesando 2.425kg, ele possui dois motores elétricos que desenvolvem juntos 408cv de potência com torque de 77,7kgfm, capaz de acelerar de 0 a 100km/h em 5,1 segundos e chegar a 180km/h de velocidade máxima. Segundo a Mercedes, ele possui os modos Eco, Comfort, Sport e Max Range. O consumo é de 22kWh/100km, com baterias de 80kWh e autonomia de 450km no padrão NEDC. A recarga de 80% da bateria é feita em 40 minutos e a Mercedes deve lança-lo aqui em 2019.


Novo GLE: depois de reestilizado em 2015 e ganhar um novo nome, o GLE chega a uma geração inteiramente nova. O ex-Classe M será uma das novidades do Salão do Automóvel de Paris. O SUV grande da Mercedes passa a ser vendido com a plataforma modular MHA, desenvolvida sobre a MRA, mas para utilitários esportivos. Apesar de ganhar uma nova geração, o GLE mantém boa parte de seu design característico, com linhas arredondadas, mas mais atraente e jovem. Os faróis são pequenos e contam com LEDs diurnos e possuem dois projetores de LED envolvidos. A grade não conta com moldura e possui dois frisos horizontais e a estrela de três pontas em destaque no centro. O para-choque dianteiro possui moldura central que imita o acabamento da grade, apesar de existir uma de fato na parte central, também. Um protetor cromado imita uma barra de impulsão na parte inferior do conjunto. A quarta geração do SUV mantém as colunas C bem projetadas à frente e reforçadas, enquanto as vigias laterais traseiras se confundem com a coluna D e se mantém como característica desde 1998. As lanternas traseiras são o grande ponto de destaque do design, com lanternas pequenas horizontais, que invadem a tampa do porta-malas. Nas laterais, destaque para as barras longitudinais no teto e acompanham o estilo lateral com apoios extras mais atrás. No interior, as novidades ficam por conta de um acabamento bem mais sofisticado e próximo dos últimos lançamentos da marca. Entre as novidades, estão o quadro de instrumentos e a central multimídia em uma mesma tela LCD, cada uma com 12,3 polegadas. Por enquanto ele foi apresentado apenas com motor 3.0 V6 Biturbo que desenvolve 367cv e 50,9kgfm na versão 450 4MATIC, associado ao câmbio automático de 9 velocidades e ao sistema de tração 4MATIC integral.


Novo CLA: assim como na primeira geração, ele deve ser apresentado na série especial Edition 1, que geralmente é mais equipada e é oferecida no primeiro ano de vendas da nova geração ou estreia de um carro. Ele ainda deve contar com alguns detalhes em laranja na carroceria como destaque dessa série especial. Ficando entre o Classe A Sedan e o Classe C, o novo CLA deve vir com a plataforma modular MFA2 e com o sistema sucessor do Comand. O novo item da MBUX terá novas funções, que ainda não foram divulgadas, que serão reveladas no CES no dia 8 de janeiro, junto com o novo CLA. Nos teaser revelados pela Mercedes, o sedã conta com teto em perfil cupê e que deve fazer com que o CLA se torne um mini CLS. Com linhas mais emocionais que racionais, o sedã deve ser oferecido com motores 1.3 12v Turbo de 163cv e 25,5kgfm, que substitui o atual 1.6 16v Turbo, assim como terá o motor 2.0 16v Turbo de 190cv e 30,6kgfm ou 224cv e 35,7kgfm. No ano que vem a Mercedes deve apresentar um CLA 35 e 45 AMG, com 306cv e 40,9kgfm no 35 e mais de 400cv de potência no 45 AMG, que se mantém como versão topo de linha.


Nova Classe B: a nova geração da Classe B no Salão do Automóvel de Paris, na França. Chegando a sua terceira geração, a Classe B passa a adotar todas as tecnologias do Classe A e alguns elementos do Classe S. Mais um membro da família de compactos se renovado, com plataforma modula MFA II, a Classe B deve concorrer diretamente com a BMW Série 2 Active Tourer. Segundo a Mercedes, a nova geração está mais comprida, mais larga e mais baixa. O entre-eixos ganhou 3 centímetros, melhorando o seu espaço interno. Com melhor coeficiente aerodinâmico do segmento, o design da Classe B se aproxima com o dos SUVs, com carroceria com linhas mais arredondadas e vincos mais suaves e proporções musculosas. A dianteira possui novos faróis com luzes diurnas de LEDs, com grade dianteira com duas hastes e pequenos pontos cromados. A traseira possui lanternas pequenas e horizontais que a tampa do porta-malas divide e traz um falso extrator no para-choque traseiro. No interior, ela traz a central multimídia MBUX interligada ao painel de instrumentos. Batizada de "Mercedes-Benz User Experience" (ou MBUX). A central é descrita pela Mercedes como um "sistema operacional altamente intuitivo", baseado no uso de inteligência artificial. Dependendo da versão, ela pode ter tela de 7 polegadas ou 10,25 polegadas, conforme as linhas já antecipadas pela Daimler no teaser do novo Classe A. Aqui, o motor deve ser o 1.3 12v TCe de 163cv e 25,5kgfm, associado ao câmbio automático de dupla embreagem de 8 marchas.


Novos Classe C Estate/Coupé/Cabriolet: ganhando traços do Classe E, com radar e as câmeras, que o permitem ter um alcance maior e detectar mais informações como as faixas no chão e as placas de trânsito. Assim, ganha condução semi-autônoma, movendo o volante automaticamente quando ativado para curvas mais leves e acompanha o trânsito à frente. No design, as novidades ficam por conta do novo LED diurno e do novo layout dos faróis, com aletas horizontais nas entradas de ar laterais do para-choque e a traseira traz novo para-choque e lanternas em LEDs com novo layout. As rodas de liga leve também possuem novo desenho, de no mínimo, 17 polegadas. No interior, as novidades ficam por conta do cluster com tela de 12,3 polegadas (a partir da versão 200 e possui tem três estilos diferentes, alternando os contadores e as informações mostradas. Já o modelo C 180 segue com painel analógico e uma pequena tela de 5,5 polegadas para o computador de bordo), controlado pelo volante multifuncional. A central multimídia passa a ser de 7 ou 10,25 (a partir da versão 200, também) polegadas, com conectividade com Apple CarPlay e Android Auto, com pareamento com Waze e duas entradas USB e um leitor de cartões SD, comandada ainda pelo touchpad no console central.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Volkswagen apresenta as primeiras imagens teaser de um possível Golf GTI Edition 50

Ford tem desconto de R$ 17 mil para a Ranger; Maverick, Bronco Sport e Transit tem promoção

Toyota registra imagens de patente de câmbio manual que simula de 14 marchas no USPTO

BMW lança promoção adicional para iX1 e iX no Brasil até o próximo dia 31 de maio

BMW cogitou produzir 50 unidades da Z4 Touring Coupé Concept, mas desistiu do projeto

MINI revela imagens teaser do desenvolvimento da condução com uso de óculos VR

Chery reajusta o preço do Tiggo 5X em R$ 1.000 e Tiggo 7 Sport pode receber primeiro aumento

GWM lança promoção para o Ora 03, com Pacote Tranquilidade e condições de financiamento

Peugeot apresenta a reestilização do 208 na Europa, que ganha opção de motor híbrido