Bugatti confirma que sua produção passa a adotar metrologia na fábrica de Molsheim

Bugatti apresentou detalhes do Bugatti Metrology durante a produção dos seus carros na fábrica de Molsheim, na França, com avançado sistema de fabricação



A Bugatti confirmou que a produção na unidade de Molsheim, na França, é bastante rigorosa com detalhes. Com uma produção que dificilmente terá vários carros iguais, em termos de personalização, a marca francesa confirmou que o Bugatti Metrology é o responsável por cuidar de detalhes que são fabricados a mão. O metrologia da marca é a responsável pela medição e análise de todos os componentes dos esportivos, com posicionamento ideal de cada parte do carro, muito por conta dessa fabricação artesanal.

“Todos os componentes devem ser tecnicamente e opticamente perfeitos em todos os aspectos. Mas, acima de tudo, a aparência geral de um Bugatti deve ser de perfeita harmonia. O exterior e o interior de cada criação devem possuir um equilíbrio perfeito entre estética, conforto e qualidade”, explica Grégoire Haller-Meyer, Metrologista da Bugatti. Essa área da marca francesa vai investigar componentes que não atendem exatamente as tolerâncias técnicas e estéticas exigidas pela marca.

"Por exemplo, Eu tenho que descobrir o motivo pelo qual a folga entre dois componentes se desvia de nossas tolerâncias especificadas em apenas um milímetro. Afinal, isso pode ocasionar ruídos indesejáveis ​​nas altas velocidades alcançadas por nossos carros hiperesportivos”, adiciona Haller-Meyer. A Bugatti explica que a metrologia é uma área da física, que relaciona com o estudo científico da medição, a correta implementação das dimensões e os vários instrumentos e métodos de medição necessários para realizar a medição completa.



Para a medição dos componentes, a marca usa ferramentais manuais clássicas, como scanners em 3D de alta precisão e de última geração. Esses scanners contam com uma precisão de 0,005 milímetros, graças a uma ajuda de software mais moderno e altamente complexo. Ele usa partes de componentes provenientes da indústria aeroespacial, ele gera dados precisos para a análise da qualidade, grau, tolerâncias e dimensões dos componentes. Quando um componente está fora dos padrões, é iniciado uma análise intensiva da causa dessa peça estar montada erroneamente.

“Como estou em constante diálogo com a equipe do Atelier, posso reagir imediatamente até mesmo aos menores desvios da norma Bugatti”, explica Grégoire. Ele trabalha em colaboração com engenheiros e artesãos especializados do atelier da Bugatti, que lida com cada caso de maneira individual. Após a análise, é discutido o que foi descoberto com os engenheiros, especialistas internos e com os fornecedores da marca, podendo substituir a peça ou adaptar um componente específico.

“A medição dos vários componentes e tolerâncias é, no entanto, apenas uma parte do meu trabalho. Outra parte do meu trabalho diz respeito à análise de dados para garantir e melhorar continuamente nossos padrões de qualidade e garantir o acabamento de alta qualidade dos hiperesportivos que criamos”, adiciona. A análise dimensional neste nível, intrincadamente detalhado, requerem conhecimento fundamental de princípios geométricos e matemáticos. É necessário um conhecimento profundo dos processos de produção, processos de montagem, artesanato no segmento de luxo e materialidade. Esse trabalho começou com Chiron, Centodieci e La Voiture Noire. 




Fotos: Bugatti / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

BYD lança no Brasil promoção para interessados em seus carros durante este mês de junho

Lynk & Co revela um novo teaser do Zero, que será o primeiro veículo 100% BEV da marca

Toyota confirma produção do primeiro elétrico nos EUA em 2025, no estado de Kentucky

Hyundai apresenta oficialmente o Ioniq 5 N, a versão esportiva com motor de 609cv

Hyundai apresenta a linha 2025 de HB20, HB20S, Creta Action e Creta no Brasil com novidades

GWM vai produzir primeiro o Haval H6 na fábrica de Iracemápolis (SP) por alguns motivos

Stellantis investe em Rennes, inaugura fábrica de baterias e fecha parceria com a Vulcan

Fiat lança a linha 2025 de Mobi, Strada, Pulse, Fastback e Fiorino no Brasil com novidades

InMetro confirma que vai cortar autonomia dos carros elétricos em 30% no ciclo PBEV