Honda confirma que vai apostar mais pesado em elétricos para recuperar tempo perdido

Honda confirmou que finalmente vai investir pesado em BEVs, para transformar toda a sua linha até meados de 2040, mas não abandona motor combustão até lá



A Honda confirmou que vai investir pesado em modelos elétricos nos próximos anos, transformando toda a sua linha até meados de 2040. Até lá, a marca confirmou que não vai abandonar os motores a combustão. A informação foi confirmada em entrevista com executivo da marca, mais precisamente com o CEO da Honda, Toshihiro Mibe. De acordo com o CEO, a marca tem um plano de eletrificação mais incisivo para os próximos anos, enquanto reduz custos de produção de eletrificados.

"Estou no ramo de desenvolvimento de motores há mais de 30 anos, então, pessoalmente, é um pouco ameaçador. Mas eu tenho que separar meus próprios sentimentos do que é melhor para o negócio.", disse Mibe em entrevista à Agência Reuters. Enquanto a marca fechou uma parceria com a General Motors para a aposta de modelos elétricos com o Prologue e o Acura ZDX, a Honda ainda confirmou que explora possibilidades em outras alternativas como carregadores e baterias de última geração.

A japonesa também vem apostando novamente em modelos movidos a células de hidrogênio, o que acontece a partir de 2024 com o CR-V, depois de anos da marca apostando no Clarity. A Honda também confirmou que vai criar uma divisão autônoma dentro da marca para o desenvolvimento de elétricos e baterias, o que vai acelerar a criação de novos eletrificados – além de potencializar a criação de projetos e de uma melhor rede de infraestrutura de recarga. "A infraestrutura de carregamento não está em um lugar que precisa estar para nossos clientes", disse Mibe.

"À medida que avançamos em direção à neutralidade de carbono, estamos focados na eletrificação e nas células de combustível - esses são os dois componentes centrais da mobilidade futura", destaca o executivo. Na China, a Honda vem apostando em novos modelos como os e:NS1 e e:NP1, que na verdade são o mesmo carro, mas tem diferenças para serem vendidos nas joint-ventures Dongfeng-Honda e GAC-Honda. Em 2024, a Honda confirmou que vai voltar a ter um produto movido a células de hidrogênio com o novo CR-V, que se tornará um carro multi-energia. Terá versões a combustão, híbrido, híbrido plug-in e a hidrogênio.

Em 2021, a marca nipônica confirmou que será 100% elétrica em 2040, com a missão de neutralizar a emissão de carbono globalmente até 2050. Na Europa, a Honda confirmou que, desde o ano passado, passou a vender apenas carros híbridos e elétricos por lá. Além da Europa, a Honda confirmou um esforço global de continuar esse processo de eletrificação em escala global – com a China criando uma linha de produtos e:N, por exemplo.



Fotos: Honda / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Jetour apresenta o X90 Plus no Salão do Automóvel de Guangzhou, que é reestilizado

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv