Bugatti revela que, para pintura dos seus carros, é preciso até 700 horas para finalizar

Bugatti confirma que demora até 700 horas para a pintura dos seus carros para manter o alto padrão de qualidade construtiva dos carros da marca



A Bugatti confirmou que seus carros passam por um alto padrão de qualidade de pintura na unidade de Molsheim, na França. A marca confirmou que, para alcançar a pintura espelhável dos seus carros, ela precisa passar por uma série de etapas e padrões que é incomparável em relação a qualquer outra marca. Chamado também de complexo, a Bugatti destaca que, enquanto um carro premium produz de quatro a cinco carros em sua totalidade, a Bugatti consegue apenas concluir a pintura.

Esse nível de perfeição para que a pintura seja a mais eficiente em termos de qualidade contribui com o que a marca chama de uma produção artesanal. Cada camada de tinta que é aplicada tem a reação com diversos materiais a partir do que é criado pela marca, pintando individualmente cada painel da carroceria, tratando cada seção pintada com detalhes intrincados. Para atingir tal qualidade, a Bugatti confirmou que exige certa paciência da seção de pintura que, antes de passar uma camada de cor, verniz ou primer, cada painel de carroceria tem que ser cuidadosamente verificado.

Isso se dá para impedir que tenha minúsculos buracos que podem afetar o acabamento posteriormente. “Ettore Bugatti era um homem que acreditava na beleza da engenharia automotiva. Crescido em uma família de artistas, a tela de Ettore era o automóvel, antes mesmo de as pessoas considerá-las obras de arte. Mantemos esse espírito até hoje na Bugatti, garantindo que cada aspecto do design e da produção seja concluído com dedicação à excelência estética; uma abordagem que sem dúvida se aplica à nossa pintura.”, destaca Christophe Piochon, Presidente da Bugatti Automobiles.

Após a inspeção avaliar a qualidade dos componentes e da devida aprovação dos mesmos pelos funcionários da área de pintura podem aplicar a primeira camada de primer a fim de criar uma base sobre a qual possam trabalhar. É lixado toda a carroceria para ter uma superfície lisa e consistente em todas as peças, antes da aplicação de uma segunda camada de primer. É preciso 100 horas de trabalho preciso e detalhado permitindo centenas de horas de receber a primeira camada de cor.



Antes de os pintores aplicarem esta primeira tonalidade, eles realizam um processo abrangente de revestimento transparente e lixamento, revestimento transparente novamente e depois lixamento novamente. “A pintura de um carro hiperesportivo Bugatti não requer apenas uma experiência incrível, mas também o compromisso e a ambição de sempre atender aos altos padrões de qualidade da marca, semana após semana, carro após carro”, afirma Simon Vetterling, Especialista em Carroceria e Pintura da Bugatti.

Cada painel é avaliado posteriormente a etapa da pintura em busca de qualquer tipo de diferença de cor, onde pode ser identificado facilmente se um painel está pelo menos uma fração de tom mais escuro ou mais claro que os outros. Então deve ser repintado. O desafio ainda é ainda maior porque os consumidores podem personalizar seus carros com uma infinidade de cores diferentes, além das combinações de peças visíveis de fibra de carbono, eles enfrentam uma série de desafios ao combinar todos os aspectos de um dos carros hiperesportivos do Atelier.

Após a pintura, a marca confirma que o processo continua com quatro dias de polimento para atingir um brilho perfeito. A próxima etapa é examinar a carroceria sob as luzes brancas brilhantes do túnel de luz da Bugatti por dez horas. Essa etapa permite que os funcionários possam identificar quaisquer manchas quase que microscópicas. Contando com todo processo, a pintura pode levar de 600 a 700 horas, com um trabalho constante que poderia chegar a um mês. 



Fotos: Bugatti / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Toyota Yaris Hatch só ganha nova geração entre 2024 a 2025 na Ásia, depois do sedã e do SUV

Nova geração do Toyota Corolla surge em meados de 2025, como uma geração evolutiva

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 2003!

Oshan aparece no Brasil testando seu utilitário esportivo médio X5; marca será que vem?

Fiat Titano estreia na Argélia primeiro, vazando e antecipando alguns detalhes da nossa

Renault e Nissan passam a ter seguros com Assurant, por meio do intermédio da Mobilize

Celta voltará? Chevrolet confirma que não vai desenvolver nenhum subcompacto novamente

Yangwang revela as primeiras imagens oficiais teaser do seu inédito sedã elétrico, o U7

Scout revela novo teaser e confirma que seus produtos farão estreia no mês de julho