Volkswagen desenvolve três novos utilitários esportivos elétricos entre 2025 a 2028

Volkswagen confirma desenvolvimento de três utilitários esportivos elétricos até meados de 2028; Tiguan elétrico puxa a fila e estreia já em 2025



A Volkswagen trabalha na chegada de novos elétricos em sua gama ainda nesta década. De acordo com a marca alemã, a linha ganhará uma série de produtos elétricos e só entre os utilitários esportivos serão três elétricos entre 2025 a 2028. Nestes quatro anos, apenas um ano a marca não deve trazer novidades elétricas na Europa e na China. A informação foi confirmada por meio de Thomas Schäfer, CEO da Volkswagen, qie detalhou um pouco dos próximos lançamento em entrevista.

Ainda em 2024, é esperado que a dupla ID.4 e ID.5 ganhem as primeiras mudanças visuais desta geração, o que garante mais uns quatro anos de mercado para ambos. Em 2025, o primeiro membro do trio a desembarcar é a nova geração do Tiguan com motor elétrico. Convivendo com ID.4 e ID.5, o Tiguan elétrico buscará um tipo de consumidor que é muito parecido com o do SUV mais vendido da marca no mundo. As primeiras informações dão conta que o ‘ID. Tiguan’ contará com opção de motor de tração traseira e integral, com espaço para cinco ou sete ocupantes – aqui entra o Tayron, que também pode ganhar opção de motor elétrico.

A Volkswagen também trabalha na sua arquitetura MEB, que ganhará atualizações com a futura MEB+, que segue em desenvolvimento. “A MEB ainda tem muito potencial. Nosso objetivo é levar a plataforma para o próximo nível. Para conseguir isso, estamos investindo substancialmente na modernização. Com o MEB+, estaremos então numa excelente posição para os próximos anos.”, disse Schäfer em entrevista ao Autocar. A nova plataforma vai permitir que os carros que a utilizarem tenham uma nova tecnologia de baterias unificada com a estrutura, prevista para ser apresentada em meados de 2025.

Possivelmente não seja essa a plataforma que o ‘ID. Tiguan’ ganhará. Além disso, a base atualizada vai permitir que os elétricos recarreguem de maneira mais rápida e eficiente, podendo estar plugado em estações de recarga maiores que as de 170kW que os carros da MEB hoje permitem. “Este é o maior segmento de veículos do mundo, que também abriga o nosso popular Tiguan. O novo modelo pode complementar nosso ID.4 e ID.5”, afirmou o CEO. O Tiguan elétrico será produzido junto com o ID.3, em Wolfsburg, na Alemanha. Para isso, serão investidos 460 milhões de euros até o final de 2025 na unidade.



“Estamos trabalhando em estreita colaboração com o conselho de empresa para trazer outro modelo elétrico baseado no MEB+ para Wolfsburg. Este será um modelo de alto volume no segmento SUV.”, adicionou Schäfer ao site inglês. Além dele, em meados de 2026 será apresentado o ‘ID.2 X’ ou o ‘ID. T-Cross’, cotado para substituir o SUV compacto. Ele será baseado na mesma plataforma MEB-Entry que dará vida ao ID.2 ou ao ‘ID. Polo’. Ele terá um motor elétrico único e com tração dianteira, usando baterias de ferro de lítio fosfato (LFP). O ‘ID. T-Cross’ deve ser lançado com preço um pouco acima ao do ‘ID. Polo’, na casa dos 22 mil euros.

A produção vai acontecer em Barcelona, na Espanha. Já as baterias serão produzidas pela PowerCo, subsidiária da Volkswagen, nas proximidades de Sagunto, também na Espanha. Muito provavelmente ele tenha opções de bateria de 38kWh a 56kWh, oferecendo uma autonomia entre 290km a 420km, podendo ser plugado em estações de recarga rápida de até 125kW, recuperando de 10% a 80% em apenas 20 minutos. O terceiro produto será apresentado em meados de 2028 e já está em desenvolvimento no Centro de Pesquisa & Desenvolvimento da Volkswagen em Braunschweig, na Alemanha.

Esse novo modelo é antecipado como “premium-market crossover-cum-SUV”, chamado de vitrine tecnológica da Volkswagen, vindo com um sistema de transmissão e software avançados para um carro da marca alemã. Há rumores que a novidade fique entre o Tiguan e o Touareg, mas não é de se duvidar que tenha a ver com o Touareg. Ele será vendido com opção de tração traseira ou integral, com lançamento previsto para meados de 2028. Ele será criado a partir da nova plataforma Scalable Systems Platform (SSP) da Volkswagen, que está atrasada em seu desenvolvimento, segundo o cronograma inicial.

Essa base vai ter capacidade de arquitetura elétrica de 800V, podendo ser carregado em estações de recarga de até 350kW e com carregamento bidirecional. Os carros com essa plataforma vão oferecer células de bateria unificadas, com uma célula de bateria prismática padrão. Ele pode ter baterias LFP ou mesclando níquel, cobalto e manganês (NCM). Chamado também de ‘Trinity SUV’, ele será capaz de oferecer autonomia de 700km, condução autônoma, internet 5G com atualizações Over-The-Air (OTA) e outros recursos. Há rumores de que ele possa substituir o ID.6, hoje restrito à China.



Fotos: Volkswagen / divulgação

Projeções: KDesign / reprodução

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Volkswagen apresenta as primeiras imagens teaser de um possível Golf GTI Edition 50

Ford tem desconto de R$ 17 mil para a Ranger; Maverick, Bronco Sport e Transit tem promoção

Toyota registra imagens de patente de câmbio manual que simula de 14 marchas no USPTO

BMW lança promoção adicional para iX1 e iX no Brasil até o próximo dia 31 de maio

BMW cogitou produzir 50 unidades da Z4 Touring Coupé Concept, mas desistiu do projeto

MINI revela imagens teaser do desenvolvimento da condução com uso de óculos VR

Chery reajusta o preço do Tiggo 5X em R$ 1.000 e Tiggo 7 Sport pode receber primeiro aumento

GWM lança promoção para o Ora 03, com Pacote Tranquilidade e condições de financiamento

Peugeot apresenta a reestilização do 208 na Europa, que ganha opção de motor híbrido