Retrômobilismo#7: Rival do Jeep Willys, DKW Candango era a outra opção!


Na década de 1950, os jipes eram muito mais visados que do hoje em dia. Só para ter noção, o Jeep Willys foi líder de vendas no mercado brasileiro, sem falar no Toyota Bandeirante, além dele, claro, o DKW Candango. Com origem do DKW Munga, vendido na Alemanha, que é basicamente o mesmo Candango. Por aqui, de início o modelo recebeu o nome de Jipe DKW-Vemag, e só algum tempo depois recebeu o nome Candango, nome no qual foi uma homenagem aos operários que participaram da construção da capital Brasília, chamados de candangos.


Com opção 4x2 e 4x4, o Candango era uma opção para os militares no Brasil. A versão 4x2 era chamada de Candango 2 a com tração 4x4 era chamada de Candango 4 e tinha tração permanente e apresentava um desempenho inferior ao dos seus concorrentes no asfalto, a Vemag teve que acompanhar as necessidades de seus compradores e oferecer também um modelo com tração em apenas duas rodas. A carroceria era única, a DKW-Vemag vendia apenas o modelo com capota de lona, mas algumas empresas faziam as capotas de aço para o Candango.


O modelo foi lançada em 1958 e até 1961 era vendido com motor 0.9 de 3 cilindros dois tempos, que rendia 38CV de potência e torque de 7kgfm, o mesmo usado pela Vemaguet e pelo Belcar. A partir de 1961 o modelo ganhava o motor 1.0 de 4 tempos que rendia 50CV de potência. O modelo pesava 1.085kg e tinha medidas como o comprimento 3,44m, Entre-eixos 2,00m, Largura 1,70m e Altura de 1,74m. O tanque tinha espaço para 45 litros. Também teve uma versão simplificada do Candango, chamada de Praiano, lançado em 1962, que não tinha portas, e era oferecido apenas na cor azul claro, com rodas de aro 15.


No quesito mercado, o Candango não se deu muito bem. O modelo vendia pouco mais de 1.000 unidades anuais, se formos dividir as 7.848 unidades comercializadas entre 1958 à 1963. Em 1958 o modelo vendeu 1.174 unidades, em 1959 foram 1.968 unidades, em 1960, o recorde de vendas do modelo chegou à 2.481 unidades, em 1961 foram 1.582 unidades, em 1962 foram 615 unidades e em 1963 foram apenas 28 unidades, totalizando as 7.848 unidades do pequeno Candango. Sua saída de linha se deve à baixa procura dos militares, que era seu principal motivo para ter sido lançado no Brasil. Os militares, preferiam o rival Jeep Willys, que chegou a vender todas as unidades do Candango em apenas 1 ano de vendas, uma pena...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat Scudo chega ao Brasil no 2º semestre, com produção uruguaia e duas opções de motor

NBR é marca brasileira que surge como aposta de buggy e terá fábrica em Pernambuco

Audi lança a linha 2023 de A4 e A5 Sportback com motor híbrido-leve 40 TFSI, de 204cv

Fiat Scudo será vendido nas mesmas versões de Citroën Jumpy e Peugeot Expert, Cargo e Multi

Peugeot 4008 será apresentado em 2022 como um SUV médio cupê com base no novo 308

BMW lança o Série 3 2022, com novidades nas versões 320i, que estreia por R$267.950

Stellantis já testa o Fiat Scudo no Brasil; lançamento vai acontecer ainda em 2022

Volvo abre pré-venda do novo XC40 Recharge Electric P6, com motor de 231cv, por R$ 309.950

Nova Chevrolet Spin não deve ser baseada no Orlando, como era estipulado

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?