AutoArtigo: a acomodação do "G4", o real motivo da queda no mercado, mas mudanças estão por vir!


O mercado brasileiro é formado por um grupo de 4 marcas, muito bem conhecido por sinal. Trata-se de Fiat, Volkswagen, Chevrolet e Ford nesta ordem de vendas. Desde os anos 80 este grupo se mantem unido, apenas oscilando posições no mercado. A Fiat é a mais nova entre as 4 e é a atual líder do segmento, vamos começar por ela. A italiana Fiat sempre foi uma marca inovadora quando ela quis, claro. Foi ela que trouxe o primeiro motor 16v nacional com o Tempora, a moda dos "pseudo aventureiros" em 1999, trouxe a primeira picape compacta cabine dupla em 2009. Porém, é a marca mais desatualizada no Brasil atualmente. Se formos contar, Palio Fire, Siena EL, Strada, Weekend, Idea, Doblò e Ducato já possuem mais de 10 anos de projeto, sendo o Idea o mais "novo" dos citados, lançado em 2005 no Brasil, mas em 2003 na Europa. Outros, já até fizeram festa de 15 anos, de tão velhos. Velhos que eu digo, no simples sentido de manterem plataforma e tecnologias datadas. Pelo menos o Palio Fire deve sair de cena até 2016, quando seu substituto do tamanho do Volkswagen Up! deve chegar ao mercado. Já a Volkswagen se renovou muito em 2014 com a saída de linha da Kombi e do Gol G4, uns dos veículos mais antigos que o mercado tinha em linha no ano passado, sendo os atuais modelos mais antigos, o Polo Hatch/Polo Sedan, Fox de 2002 e 2003 respectivamente e a família do Gol, de 2008, ainda no ciclo de vida. A VW se atrasa em trazer tecnologias aos seus carros mais em conta e quando traz, cobra demais, achando que os modelos apenas por serem VW valem mais que os demais.


Pelo menos a Volkswagen tem aberto o olho ao trazer ao Brasil, modelos alinhados com a Europa, como a nova geração do Golf e o subcompacto Up!, que trouxe mais tecnologia (porque não aposentar de vez motores como o 1.0 8v, 1.6 8v e 2.0 8v?) ao segmento de Hatch Popular no país, mas errou na estratégia de lançar com preço acima do próprio Gol, o líder da marca. Um dos maiores problemas da Volkswagen é o preço acima dos rivais, falta de itens de série e mais tecnologia, apesar de estar investindo nisso no Fox, por exemplo. Já a Chevrolet é algo parecido com a Fiat. Tem uns dos modelos mais velhos ainda em linha no Brasil, o Classic, com projeto de 1994, o Celta lançado em 2000 e a Montana, com a mesma plataforma do Corsa de 1994. Porém isso deve mudar em breve, já que a GM deve lançar substitutos e novas gerações de cada um em 2016. Já a Ford é a que menos deve levar culpa nesse "bolo" do G4 nas vendas. Ultimamente a marca se esforçou para substituir seus modelos ultrapassados, como o Ka e o Fiesta, sendo este último lançado em 2002, sobrevivendo a base de face-lifts. A melhora na linha Ford se deu graças ao plano "One Ford", de unificar todos os carros da americana, mas falta trazer alguns modelos ao Brasil, como o Escape, a nova geração da Transit e um sonho, a F150.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat Scudo chega ao Brasil no 2º semestre, com produção uruguaia e duas opções de motor

NBR é marca brasileira que surge como aposta de buggy e terá fábrica em Pernambuco

Audi lança a linha 2023 de A4 e A5 Sportback com motor híbrido-leve 40 TFSI, de 204cv

Fiat Scudo será vendido nas mesmas versões de Citroën Jumpy e Peugeot Expert, Cargo e Multi

Peugeot 4008 será apresentado em 2022 como um SUV médio cupê com base no novo 308

BMW lança o Série 3 2022, com novidades nas versões 320i, que estreia por R$267.950

Stellantis já testa o Fiat Scudo no Brasil; lançamento vai acontecer ainda em 2022

Volvo abre pré-venda do novo XC40 Recharge Electric P6, com motor de 231cv, por R$ 309.950

Nova Chevrolet Spin não deve ser baseada no Orlando, como era estipulado

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?