Campo de Provas de Tatuí (SP) da Ford, já trabalha com Mustang Mach-E e e-Transit


A Ford apresentou oficialmente como funciona o desenvolvimento dos seus carros no mercado brasileiro. A Ford apresentou detalhes do seu Centro de Desenvolvimento de Tatuí (SP), onde testa seus carros antes deles serem lançados no Brasil. Curiosamente, Mustang Mach-E e e-Transit estão nas imagens. Os modelos passam por uma bateria de testes antes de chegar às nossas. Reforçando que é de extrema importância para a operação brasileira, o Centro de Tatuí é um dos mais importantes da marca no mundo. “A Ford é a única empresa da América Latina a contar com uma estrutura completa para desenvolvimento e testes automotivos integrada a um time de engenharia local com capacidade para desenvolver veículos globais”, diz Alex Machado, Diretor de Desenvolvimento da Ford América do Sul. Com mais de 40 anos de operação, o Centro de Tatuí possui pistas e laboratórios que atendem a padrões e exigências mundiais. Nessa nova fase, a operação passa a adotar um nível superior de digitalização, que é fundamental para o desenvolvimento de veículos conectados, elétricos e autônomos, incluindo a instalação de antena 5G e sensoreamento das pistas para comunicação com os sistemas de direção autônoma. Essa mudança se reflete também no novo nome da unidade – Centro de Desenvolvimento e Tecnologia de Tatuí –, que até então era conhecida como Campo de Provas. Os profissionais do Centro de Tatuí atuam no desenvolvimento, testes, validações e homologações dos modelos do portfólio atual, tanto para o Brasil quanto para a América do Sul, além de participar de projetos globais, incluindo tecnologias da mobilidade do futuro que ainda chegarão às ruas. 



Aliando infraestrutura de ponta ao capital humano qualificado, a Ford identificou uma oportunidade de negócio e expandiu a atuação da unidade, que iniciou a prestação de serviços para outras empresas, tanto da área automotiva como de outros setores, o que diferencia o papel do Centro de Tatuí dos demais centros de testes presentes na região. “Estamos provando que investir em desenvolvimento de tecnologia e inteligência automotiva é um negócio rentável, mas que requer uma estrutura de desenvolvimento e testes com profissionais altamente capacitados. Por isso, Tatuí representa um diferencial competitivo e estratégico para a Ford no Brasil e no mundo”, diz Rogelio Golfarb, Vice-Presidente da Ford América do Sul. O Campo de Tatuí é um dos setes que a marca tem no mundo, além de Estados Unidos, Europa, Austrália e China. Aqui, já foram testados carros para Estados Unidos, China e Europa. O Centro de Tatuí ocupa uma área total de 4,66 milhões de metros quadrados, dos quais 3,63 milhões de metros quadrados são de áreas verdes preservadas, com árvores nativas e mais de 360 espécies de animais. Seus 40km de pistas de terra e 20km de pistas pavimentadas incluem áreas de alta e baixa velocidade com diferentes tipos de piso e traçados, como areia, cascalho, pedras e lama, além de lombadas, obstáculos, tanque de transposição de água e rampas com até 40º de inclinação. Por lá, é possível fazer cerca de 440 tipos de testes, como a avaliação de durabilidade, calibração, desempenho e segurança, além de testes de homologação. 


“O capital humano é raro e extremamente valorizado atualmente. Mesmo com o avanço da tecnologia e das simulações virtuais, os testes em pista e a sensibilidade dos pilotos ainda são essenciais para o ajuste fino e a validação dos veículos. Essa combinação é a base do chamado DNA Ford de Engenharia, que garante o padrão de desempenho e a qualidade dos nossos veículos.”, explica Alex Machado. Reconhecido globalmente, o centro opera com áreas como tecnológicas, como conectividade e simulação de dinâmica veicular, até as mais técnicas e igualmente essenciais, como calibração, testes de emissões, desmontagem e análise de peças. “Segurança, versatilidade e confidencialidade são palavras-chaves que resumem o papel de Tatuí. Aqui, realizamos um trabalho minucioso, personalizado e investigativo, que exige muita precisão e treinamento. Esse conhecimento é utilizado inclusive no pós-venda, para a melhoria contínua dos veículos que já estão circulando nas ruas. Nosso objetivo é entregar um portfólio empolgante de veículos inteligentes para consumidores conectados, tanto no presente quanto no futuro.”, destaca Marinna Silva, Gerente do Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford em Tatuí. Um dos destaques é que o Centro de Tatuí vai começar a trabalhar com elétricos, como aparecem Mustang Mach-E e e-Transit, cotados a serem vendidos no Brasil. “Esses modelos estão sendo testados aqui em Tatuí, no Brasil, com o objetivo de avaliar o seu comportamento na região da América do Sul e relação com as características dos nossos consumidores”, diz Rogelio Golfarb. É bem possível vermos esses dois modelos em 2023 no nosso mercado. 





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Jetour apresenta o X90 Plus no Salão do Automóvel de Guangzhou, que é reestilizado

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv