Alfa Romeo e DS são as cotadas para virem ao Brasil, no plano de expansão da Stellantis

Após quatro marcas serem cotadas, Alfa Romeo e DS surgem como as mais prováveis a retornar ao nosso mercado depois de anos de ausência



A Stellantis parece estar realmente interessada em aumentar a sua presença no mercado brasileiro ao trazer mais marcas ao país. Agora, é possível que duas novas marcas sejam as mais cotadas a virem ao nosso mercado: Alfa Romeo e DS, que são as prioridades em relação às outras duas citadas pelo jornalista Fernando Calmon, com Opel e Maserati. O motivo acaba fazendo mais sentido por alguns motivos.

Mas o principal deles é que justamente as duas que foram ‘descartadas’ neste primeiro momento. A Opel é uma marca generalista, precisaria de um investimento pesado para chegar ao país com uma expansão de concessionárias rápida e que ainda precisaria de adaptação dos carros a combustão da marca em nosso mercado – além de produção nacional. Já a Maserati é uma marca mais esportiva e com uma faixa de atuação acima de R$ 1 milhão. Querendo ou não, a marca do tridente já está em nosso mercado, representada pela Via Itália.

Com isso, Alfa Romeo e DS parecem ser as escolhas mais interessantes para nosso mercado, de acordo com informações do Auto+. O interessante também é que uma unidade de um Alfa Romeo Giulia (veja abaixo) roda em testes no país desde o ano passado. Como são mais premium, as marcas poderiam chegar ao nosso mercado com concessionárias próprias que cresceriam gradualmente – algo que aconteceu com a RAM, por exemplo.

Tanto a Alfa Romeo como a DS já tiveram passagens no Brasil. A Alfa Romeo teve duas passagens. A primeira contou com produção nacional com o 2300, onde a marca atuou entre 1960 a 1986 e voltou com a abertura do nosso mercado aos importados em 1991, onde ficou até 2006. Agora, a Alfa Romeo quer voltar para ficar, apostando em novos automóveis como o Giulia, Stelvio e o Tonale, esse último o mais jovem da marca – e também o responsável pelo processo de renascimento da marca.

Já a DS atuou no Brasil sobre o aval da Citroën. Aqui a então submarca chegou em 2012 com o DS 3 e contou ainda com modelos como DS 4 e DS 5. A Citroën vendeu esses modelos até 2017, quando a DS começou seu processo de se desmembrar da Citroën e se tornar uma marca própria, o que começou a acontecer em 2016 na Europa. Aqui, os modelos saíram de linha de sobreaviso: a DS voltaria ao nosso mercado, como uma marca independente. Atualmente, a DS vende DS 3 (que agora é um SUV), DS 4 (foto abaixo), DS 7 e DS 9, numa gama que explora bastante motores eletrificados.




Flagrante



Fotos: Alfa Romeo e DS / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

BYD lança no Brasil promoção para interessados em seus carros durante este mês de junho

Jeep Avenger pode ser produzido em Betim (MG) e participa de clínicas com potenciais clientes

RAM Rampage Laramie ganha versão Night Edition, a 'all-black', no Brasil por R$ 277.990

Toyota confirma produção do primeiro elétrico nos EUA em 2025, no estado de Kentucky

Fang Cheng Bao revela as primeiras imagens teaser do Leopard 3, que estreia em breve

Hyundai apresenta oficialmente o Ioniq 5 N, a versão esportiva com motor de 609cv

Nova geração do Peugeot 2008 e reestilização do 208 vão trazer motor T200 MHEV

Volkswagen faz promoção de Polo, Virtus, Saveiro, Nivus, T-Cross, Taos, Jetta e Amarok

Hyundai apresenta a linha 2025 de HB20, HB20S, Creta Action e Creta no Brasil com novidades