Jaguar-Land Rover quer produzir elétricos no Brasil e tem plano de exportação para os EUA

Jaguar-Land Rover quer produzir um elétrico em Itatiaia (RJ) que será exportado para mercados vizinhos e até mesmo para os Estados Unidos, diz executivo



A Jaguar-Land Rover (JLR) parece ter um plano para transformar a unidade de Itatiaia (RJ) em um polo de abastecimento para nosso mercado e também para exportação. A unidade, que chegou a ser cotada para ser fechada em alguns rumores quando a Mercedes-Benz desistiu de produzir em nosso mercado e vendeu sua unidade de Iracemápolis (SP), parece ganhar um investimento pesado para a produção de veículos elétricos, o que deve acontecer dentro de alguns anos. Para isso, a marca deve esperar apenas pelo programa Mobilidade Verde.

O novo plano do governo pode prever benefícios para quem decidir por produzir produtos elétricos. O grupo está interessado em produzir elétricos em nosso mercado, com uma produção bem baixa de Discovery Sport e Range Rover Evoque, atualmente. A empresa confirmou que quer incluir a unidade fluminense. Em entrevista ao Valor Econômico, François Dossa, Diretor Global de Estratégia e Sustentabilidade da Jaguar-Land Rover. Em encontro com o Vice-Presidente da República e Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Geraldo Alckmin, Dossa parece ansioso para a produção de produtos elétricos aqui.

Inaugurada em 2016, a Land Rover é atualmente a única marca a produzir veículos em nosso mercado e pode ser que o produto elétrico a ser feito aqui possa ser um veículo da marca. Além de atender o nosso mercado interno, o veículo elétrico tem potencial de ser exportado para vários mercados vizinhos e a projeção é até que ele seja enviado para os Estados Unidos. Isso porque lá, a marca não tem nenhuma linha de produção. O plano de produzir um elétrico no Brasil e exportá-lo a partir de Itatiaia parece estar de acordo com a estratégia inevitável da JLR.

Isso porque a Jaguar confirma que será 100% elétrica já em 2025 e a Land Rover será puramente elétrica em 2030. Entusiasmado com o encontro com Alckmin, Dossa confirmou ao Valor Econômico que quer produzir elétricos no Brasil como uma forma de promover uma sustentabilidade maior que os carros a etanol. Ainda não se sabe qual o produto será feito aqui, mas existe a possibilidade que possa ser o futuro ‘Defender Sport’. O modelo é cotado para ser apresentado no pós-2025, sendo um SUV compacto com porte de BMW X1, Audi Q3, Mercedes-Benz GLA e Volvo XC40.

Muito provavelmente esse produto seja desenvolvido a partir da plataforma EMA (Electrified Modular Architecture), que estará nas novas gerações de Range Rover Evoque e Range Rover Velar. Essa plataforma permite uso de motores elétricos e até mesmo eletrificados, como um plug-in. Desenvolvida do zero, a base deve ser usada para se adaptar aos modelos mais avançados da marca, podendo usar uma série de equipamentos como condução autônoma e ampla conectividade com arquivos em nuvem.

De acordo com a Land Rover, para o desenvolvimento da plataforma, a marca disse que seu desenvolvimento faz parte do investimento de 10 bilhões de libras, que devem ser investidos até 2026. A plataforma estreia primeiro na fábrica de Halewood, Inglaterra, no Reino Unido. A conferir.



Fotos: Land Rover / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290