De MHEV, HEV a PHEV: marcas da Stellantis terão todos níveis de híbridos em solo nacional

Todas as marcas da Stellantis vão contar com sistemas híbridos no Brasil, inclusive produtos nacionais feitos em Betim (MG), Goiana (PE) e Porto Real (RJ)



A Stellantis se prepara para um investimento pesado para a sua eletrificação em nosso mercado. De acordo com as primeiras informações, todas as marcas que produzem nacionalmente vão contar com diferentes tipos de eletrificação. Hoje, a Stellantis produz modelos nacionais de Abarth, Citroën, Fiat, Jeep, RAM e Peugeot nas unidades de Betim (MG), Goiana (PE) e Porto Real (RJ). Em nosso mercado, a Stellantis deve contar com todos os tipos de eletrificação: híbrido-leve de 48V (MHEV), híbrido (HEV) e híbrido plug-in (PHEV).

Esses modelos HEV e PHEV começam a surgir em meados de 2026 e 2027, enquanto o sistema MHEV chega antes. O grupo trabalha no sistema Mild-Hybrid de 48V que vai trazer um motor elétrico que vai desenvolver 6cv e 27cv, junto de uma bateria de 1kWh. Esse sistema, apesar de simples, pode reduzir de 7% a 20% de CO2, além de diminuir o consumo de combustível. O sistema Hybrid vai trazer motores elétricos pequenos também, apesar de ser um sistema mais refinado, ele vai ter auxílio de motores elétricos de 27cv e 54cv, com baterias de 1kWh ou 2kWh.

Esses motores vão contar com uma redução de CO2 de 20% a 30%. No caso dos motores PHEV, os carros terão que contar com uma arquitetura elétrica de 300V ou 400V, vindo com motores elétricos de 68cv, com baterias de 10kWh ou 15kWh. Esses conjuntos vão contar com uma redução de CO2 de 50% a 60%, sendo esse o sistema mais eficiente antes de partir para um modelo elétrico puro. Falando neles, os elétricos vão ter uma arquitetura elétrica de 400V junto de um motor elétrico de 68cv e bateria de 40kWh, que vai reduzir 100% as emissões de poluentes ao rodar.

Esse veículo deve oferecer uma autonomia em torno dos 300km, que deve ser oferecido para modelos compactos. Esses novos motores vão ser necessários por conta do Proconve L8, que entra em rigor a partir do dia 1º de janeiro de 2025. As metas de emissões ainda mais rígidas vão ser intensificadas ainda nos próximos anos. Isso vai acontecer em meados de 2027, quando boa parte da linha já tenha sido eletrificada. Em nosso mercado, os compactos que devem ser eletrificados primeiro serão os modelos da Fiat, Citroën e Peugeot.

Os modelos médios incluem ainda outros membros da linha Fiat, RAM e Jeep, basicamente os produtos feitos em Goiana (PE) – Jeep Renegade, Fiat Toro, Jeep Compass, Jeep Commander e RAM Rampage. Depois de 2027, não se descarta que esses modelos também possam receber um motor elétrico, com uma arquitetura elétrica de 400V. 





Fonte: Autos Segredos

Fotos: Fiat / divulgação | Peugeot / divulgação | Citroën / divulgação | RAM / divulgação | Jeep / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet terá Feirão de Fábrica neste final de semana em São Caetano do Sul e promoções

BMW lança novo Série 5 no Brasil, com versão híbrida 530e, que estreia por R$ 574.950

Porsche apresenta seu novo logotipo para comemorar os 75 anos de fundação da marca

Toyota investe mais R$ 160 milhões na fábrica de Sorocaba (SP) com novo Centro de Peças

Hongqi revela oficialmente a segunda geração do HS3 na China, com motor de até 252cv

BYD King é o batismo global do Destroyer 05 e chega para colocar Toyota Corolla na mira

BYD tem promoção 'DiaE' neste sábado, 22/06, com Dolphin por R$ 135.300, com bônus

GM confirma que carros compactos elétricos e lucrativos vão demorar um pouco mais

Toyota apresenta atualização para o catálogo de versões da Hilux, com fim da versão SRX