Jeep lança oficialmente o novo Commander, que chega com espaço para sete por R$ 199.990


A Jeep enfim apresentou o seu maior lançamento de 2021 no Brasil: o Commander, novo utilitário esportivo da marca, com porte médio. Além de resgatar um nome clássico da marca, o Commander coloca a Jeep em um novo segmento que vem ganhando adeptos com investidas e que hoje é liderado por Chery Tiggo 8 e Volkswagen Tiguan. Inteiramente desenvolvido no Brasil, o Commander se torna o Jeep mais sofisticado produzido no país, depois do caminho ser aberto com Renegade e Compass. É também a terceira aposta de Goiana (PE) da norte-americana, depois do Compass ser o último lançamento inédito da marca na fábrica, há cinco anos. “O Commander nasce da percepção da necessidade de oferecer um novo modelo para um cliente que quer continuar crescendo na escolha de seu carro, seguindo na Jeep. Ele começa com o Renegade, se desenvolve passando pelo Compass e agora sobe mais um degrau, chegando ao Commander. Ele é o SUV que introduz o cliente em um patamar ainda mais premium da marca, então nossa família ficou mais completa. Ele vai ditar uma nova fase da Jeep no Brasil. Com personalidade própria e um design imponente e sofisticado, possui acabamentos e tecnologia premium sem perder, claro, sua capacidade para a aventura, como todo Jeep deve ser”, afirma Alexandre Aquino, diretor do Brand Jeep para a América Latina. Em seu design, dianteira se destaca com faróis bem compactos (com detalhes cromados na parte superior) e que se conecta com a grade dianteira característica da marca de sete aberturas. 



O logotipo da Jeep aparece no capô e uma entrada de ar inferior horizontal fina. O para-choque dianteiro ainda possui um acabamento cromado que se conecta com os DRL em LEDs nas extremidades, com acabamento dos faróis de neblina, que ficam abaixo das luzes diurnas. Há uma entrada de ar inferior e uma menor mais abaixo. O para-choque tem ainda um acabamento prateado. Nas laterais, o carro ainda possui arco das caixas de rodas mais quadrados como Renegade e Compass e com o nome Commander na parte inferior da porta dianteira. O carro ainda possui uma ampla área envidraçada com friso cromado na parte superior, que termina na coluna C. O teto possui acabamento bicolor, com cor preta. A traseira possui lanternas horizontais e altas, que invadem a tampa do porta-malas e se conectam por meio de um acabamento prateado que traz o logotipo da Jeep ao centro. Há ainda um amplo espaço para a placa traseira. O para-choque traseiro possui ainda refletores e luzes de ré juntas e o para-choque traseiro possui um acabamento prateado na parte inferior, assim como o dianteiro. No interior, ele ganha um novo painel, por completo. A Jeep se mexeu para trazer um ar mais refinado para o Compass. Entre os destaques estão a nova central multimídia com tela de 10,1 polegadas, do tipo flutuante. A central possui o Adventure Intelligence e a plataforma Cart, para pagamentos via central multimídia e celular, que permite uma ampla conectividade, inclusive com Wi-Fi e 4G a bordo e serviços de emergência. 



Há ainda uma integração com o sistema Amazon Alexa de inteligência artificial e conectividade com Android Auto e Apple CarPlay, ambos sem fio. O quadro de instrumentos passa a ter uma tela digital de 10,25 polegadas, LCD. Os comandos do ar-condicionado passam a ser menores e ficam logo abaixo das duas saídas de ar centrais. O console central tem uma alavanca de câmbio e ganha carregador de smartphones wireless. O volante também é novo, mais próximo do Grand Wagoneer. A diferença do Compass para o Commander deve ser o acabamento. Apesar de ser o mesmo do Compass, ele deve usar materiais mais refinados. Ele deve trazer couro no painel, com acabamento em detalhes suede nos bancos, painel e painéis das portas, em dois tons. O console central deve trazer o “Jeep 1941” e possui detalhes com acabamento em bronze. Há couro preto e suede marrom com costuras Burnished Cooper. Os bancos em couro marrom também com detalhes em suede marrom e bordado classic no encosto. Como opcional, ele pode ter revestimento em suede e couro no painel com costura em burnished cooper nos acabamentos em marrom e preto e em light diesel grey no acabamento em cinza. Os bancos possuem um logotipo da Jeep vem gravado em baixo relevo (versão Limited) no banco e no apoio de braço, que ainda traz o ano de fundação da marca (1941). Na Overland, o nome da versão é que vem gravado nos bancos. Na fileira traseira, ele deve ter saídas do ar-condicionado e possui uma porta USB na parte inferior. Os bancos devem ter opção de rebatimento 60/40 e podem ser rebatidos completamente para ter acesso na terceira fileira. 



“O Renegade e o Compass são sucessos absolutos no mercado brasileiro: mais de 600 mil unidades foram vendidas destes dois modelos juntos, levando à liderança de mercado da Jeep, que tem se mantido sempre acima dos 20% de participação em SUVs. Queremos levar essa posição para mais um segmento que vem crescendo ano a ano, que é o de utilitários esportivos grandes. Acreditamos ainda que faremos essa categoria crescer. Afinal, já fizemos isso acontecer quando lançamos o Compass”, comenta Everton Kurdejak, diretor de Operações Comerciais da Jeep para o Brasil. O Commander possui 4,769 metros de comprimento, 2,794 metros entre os eixos, 1,859 metro de largura e 1,682 metro de altura. O Commander ainda possui 233 litros de capacidade com os sete bancos, 661 litros com cinco bancos e 1.760 litros de capacidade com as duas últimas fileiras rebatidas. Há ainda tanque de combustível de 61 litros e 1.685kg. Na mecânica, o Commander deve contar com motor 1.3 16v Firefly Turbo Flex, que desenvolve 185/180cv de potência com torque de 27,5kgfm, acoplado a um câmbio automático de 6 marchas e tração dianteira. A Jeep ainda manteve o motor TD350 2.0 MultiJet Turbo Diesel se mantém o mesmo e desenvolve 170cv de potência com torque de 38,7kgfm, além de ser vendido com tração 4x4 e câmbio automático de 9 velocidades. Esse motor passa a contar com melhorias, como sistema SCR de pós-tratamento de gases de escape, que reduz a emissão de gases poluentes. Com isso, é necessário o uso do aditivo ARLA32, já deixando o motor de acordo com o Proconve L7. 



Com o motor 1.3 Turbo, ele acelera de 0 a 100km/h em 9,5 segundos e chega à velocidade máxima de 202km/h. O consumo é de 6,9km/l e 8,3km/l com etanol no ciclo cidade/estrada. Com gasolina, o motor possui consumo de 9,8km/l e 11,8km/l com ciclo cidade/estrada. Com motor 2.0 Turbo Diesel, o Commander acelera de 0 a 100km/h em 11,6 segundos e chega à velocidade máxima de 197km/h. O consumo é de 10,3km/l na cidade e 12,9km/l na estrada. O SUV ainda deve ser vendido com duas versões: Limited e Overland. Essa última faz sua estreia no mercado. Ele será oferecido nas cores tradicionais (Branco Polar, Cinza Granite, Prata Billet, Azul Jazz, Deep Brown e Preto Carbon), além do inédito Slash Gold, um tom dourado sutil que é a cor de lançamento do carro. Nas versões Overland, além do teto preto, as molduras inferiores são na cor do veículo. A Jeep confirmou que não deve cobrar por nenhuma opção de cor. Por dentro, há três cores como opções para o acabamento interno: couro e suede preto (Limited), couro e suede marrom (Overland) e couro cinza (opcional). Por fim, em seu interior, o Commander traz nove easter eggs espalhados no interior e exterior do veículo. Ele deve ser vendido com uma série de acessórios Mopar, que pode chegar a 18 itens. A garantia é de três anos, e o Commander tem revisões a cada 12.000km ou um ano para as versões turbo Flex 4x2 e 20.000km ou um ano para as versões turbo Diesel 4x4.



Commander Limited

De série, ele será equipado com rodas de liga leve de 18”, conjunto óptico Full Led e bancos em couro e suede preto e acabamento interno preto. Traz muita tecnologia com cluster Full Digital de 10,25”, central multimídia de 10,1” com plataforma Adventure Intelligence e espelhamento sem fio, carregador de celular por indução, Keyless Enter ‘N Go, bancos dianteiros com ajustes elétricos e abertura elétrica do porta-malas. Além disso, conta com sete airbags e todos os sistemas de direção autônoma (ADAS), que traz controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão com frenagem automática, detecção de ponto cego e de tráfego cruzado, alerta de mudança de faixa, frenagem de emergência para pedestres, ciclistas ou motociclistas, detector de fadiga do motorista, reconhecimento de placas de velocidade, comutação automática de faróis e park assist. Além de tudo isso, a versão T270 turbo flex 4x2 vem com o Jeep Traction Control+. Há também carregamento com fio, existem portas USB nas três fileiras de assentos, 7 airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um para o joelho do motorista) e outros. Já a configuração com motor diesel também conta com modo 4x4 Low, seletor de terrenos com três modos (Sand/Mud, Snow e Auto) e Hill Descent Control.



Commander Overland

A versão mais cara será ofertada com os mesmos itens da versão Limited, adicionando rodas em liga leve de 19” e bancos em couro e suede marrom. Para completar, além dos conteúdos oferecidos na versão Limited T270, a versão topo de gama do Commander vem também com teto solar panorâmico, sistema de som premium Harman Kardon, banco de passageiro elétrico, porta-malas com sensor de presença e tomadas de 127V. Ela ainda traz Adventure Intelligence Plus com Alexa in Vehicle. Já a configuração TD380, além de tudo que há na Limited Turbo Diesel, traz molduras inferiores na mesma cor do veículo e Jeep Off-Road Pages.



Preços

  • Jeep Commander Limited Turbo Flex AT6 – R$ 199.990
  • Jeep Commander Overland Turbo Flex AT6 – R$ 219.990
  • Jeep Commander Limited Turbo Diesel 4x4 AT9 – R$ 259.990
  • Jeep Commander Overland Turbo Diesel 4x4 AT9 – R$ 279.990



 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jeep Compass possui fila de espera até 2022 pra algumas versões por falta de semicondutores

Sem nenhum emplacamento, Jeep Commander já possui longa fila de espera de até 6 meses

Último Troller T4 produzido será vendido por R$ 299.990; unidade está localizada em Natal (RN)

Chery Arrizo 6 Pro terá condições especiais no seu mês de lançamento, para financiamento

Fiat Pulse Abarth está em desenvolvimento e será apresentado em 2022, de acordo revista

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Ford testa novas versões para a Ranger na Argentina, como a FX4; será que vem pra cá?

Com lançamento para amanhã, Fiat Pulse Impetus T200 aparece custando R$ 125.790

Novo Honda Civic Si é apresentado nos Estados Unidos só como sedã e com motor de 203cv

BYD também testa o D1 no Brasil, que pode ser o quinto lançamento da marca para 2022