Toyota apresenta o GR Supra com câmbio manual de 6 marchas, com motor 3.0 de 340cv


A Toyota apresentou oficialmente o GR Supra com uma opção de câmbio manual de 6 marchas. Essa é a primeira vez que o esportivo será vendido com um câmbio manual iMT nesta geração. O GR Supra mantém o mesmo conjunto mecânica 3.0 TwinPower Turbo a gasolina que desenvolve 340cv e 50,7kgfm. De acordo com a Toyota, a “equipe de engenharia modificou uma caixa de transmissão existente, eixo de transmissão e conjunto de engrenagens e removeu elementos que não eram necessários, como o pacote acústico, que reduziu o peso”. O peso foi reduzido em 38,3kg. Com a embreagem de grande diâmetro e com uma mola de diafragma reforçada, além de uma relação de transmissão final reduzida para evitar “decolagem lenta e uma sensação de baixa aceleração em marcha”. A japonesa ainda confirmou que o novo câmbio ainda possui um software que é voltado ao desempenho e otimiza o torque do motor no momento de elevar a marcha. Enquanto que ao reduzir, o software foi ajustado para oferecer um desempenho excepcional. No modo Sport, esse sistema pode ser desligado. Para receber o câmbio manual, a Toyota ainda confirmou que fez atualizações em sistemas como o controle de tração, controle de estabilidade e anti-rolagem foram recalibrados para a transmissão manual. O controle de frenagem e a suspensão foram reajustados para melhorar ainda mais o desempenho, com a introdução de alterações em toda a linha do modelo. 



Ele ainda ganha borracha vulcanizada mais rígida nos coxins das barras estabilizadoras dianteira e traseira, e amortecedores reajustados. Os componentes mecânicos da direção assistida elétrica e os parâmetros operativos do sistema também foram reajustados. No interior, a marca ainda teve que fazer ajustes no console central do carro. De acordo com informações, ele não tinha espaço para acomodar um câmbio manual no console central, que teve que ser redesenhado. Com isso, tanto o console central como o sistema de seleção dos modos de condução são novos. Tanto no modelo manual como automático, a Toyota ainda trouxe um novo controle de estabilidade, adotado um programa de estabilidade – ARP, Anti-Roll Programme. Esta função intervém antecipadamente em conjunto com o controle de estabilidade, para compensar qualquer perda repentina de aderência quando se utiliza o ajuste mais esportivo da suspensão do veículo. No modo Track, foi ajustado para facilitar as derrapagens, com liberdade total no controle da quantidade de gás aplicado. O veículo segue sendo ágil, mas há menos risco de deslizamento, graças ao controle específico do motor e a entrega de torque. Em termos visuais, as novidades ficam por conta apenas de novas opções de cores, com um novo tom de Azul e Cinza. Há ainda um Branco Fosco, exclusivo para uma nova edição especial vinculada ao motor de 3.0 litros e transmissão manual, que será o novo topo de linha e disponível em unidades limitadas. Ele ainda segue à venda com o motor 2.0 TwinPower Turbo e o 3.0 TwinPower Turbo a gasolina, acoplados a um câmbio automático de 8 marchas, da ZF. 






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Toyota Yaris Hatch só ganha nova geração entre 2024 a 2025 na Ásia, depois do sedã e do SUV

Nova geração do Toyota Corolla surge em meados de 2025, como uma geração evolutiva

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 2003!

Oshan aparece no Brasil testando seu utilitário esportivo médio X5; marca será que vem?

Fiat Titano estreia na Argélia primeiro, vazando e antecipando alguns detalhes da nossa

Celta voltará? Chevrolet confirma que não vai desenvolver nenhum subcompacto novamente

Yangwang revela as primeiras imagens oficiais teaser do seu inédito sedã elétrico, o U7

Renault e Nissan passam a ter seguros com Assurant, por meio do intermédio da Mobilize

Scout revela novo teaser e confirma que seus produtos farão estreia no mês de julho