BMW confirma que não vai diminuir a cilindrada dos motores dos M e mantém câmbio manual

BMW não quer seguir o mesmo caminho da sua rival, a Mercedes-Benz, fazendo esportivos com motores de quatro cilindros e apenas com câmbio automático



A BMW confirmou que não quer abri mão de seus padrões quando o assunto for carros esportivos. A marca foi clara ao confirmar que não quer seguir o mesmo caminho da Mercedes-Benz, ao apresentar seus esportivos apenas com câmbio manual e apostando em esportivos com motor de quatro cilindros e junto de um sistema híbrido. Em entrevista, o Chefe da BMW M, Frank van Meel, disse que não abandonará os motores 3.0 TwinPower Turbo.

“Espero que tenha sido apenas uma pergunta retórica porque está claro que não vamos fazer nenhum motor de três cilindros. Não vamos nem mesmo fazer motores de quatro cilindros em carros de alto desempenho. Sei que existem outras empresas fazendo isso, mas não vamos fazer isso”, destacou van Meel ao CarBuzz. Esse seria um dos motivos de que a BMW não desenvolveu uma versão M1 do Série 1, por exemplo.

“A BMW afirmou que continuamos comprometidos com os motores de combustão interna, desde que o mercado os justifique. No entanto, o movimento em direção à eletrificação – como o novíssimo BMW XM e BMW M Hybrid V8 GTP, por exemplo – terá um papel importante no futuro dos veículos de alto desempenho da M”, disse um Porta-Voz da BMW nos EUA.

Outro assunto conversado na entrevista foi sobre a transmissão automática – e ela está garantida. "Infelizmente, o manual não está mais tão difundido. É mais nos segmentos do M2 e M3 e do M4. E para esses carros, continuamos oferecendo o manual, e esses carros vão rodar por muito tempo até o fim desta década. Você não precisa ter medo de perder o manual", disse van Meel ao CarBuzz.



"Salve o manual ... [é uma] grande campanha de muitos mercados. Temos clientes que colocam petições online e votam e praticamente pedem por nós para manter o manual. Não é tão rápido quanto uma transmissão automática. Então, por que você precisaria disso? Dissemos que era isso que nossos clientes pediam. E realmente ouvimos ativamente nossos clientes, nossa base de fãs. Os fãs pediram. Eles conseguiram.", destacou Timo Resch, Vice-Presidente de Cliente, Marca e Vendas da BMW M.

Com isso, podemos esperar que o câmbio manual seja mantido até meados de 2030, durante o ciclo de vida útil desta geração do M2. Vale destacar ainda que a nova geração do esportivo será um híbrido. "Um híbrido plug-in em um carro pequeno pode ser um problema difícil porque os híbridos plug-in precisam ter energia suficiente, mesmo que a parte elétrica não esteja disponível. Se o seu motor básico não for forte o suficiente, um híbrido plug-in não faz sentido.", disse van Meel.

"Se você mudar para outros princípios de transmissão, e se eles forem puramente elétricos, é claro, então não sobrará nenhum manual", afirma van Meel, confirmando que a transmissão deve ser mantida até meados do fim desta década. Outro ponto é que carros elétricos são impossibilitados de vir com transmissão manual, ou seja, isso mais cedo ou mais tarde vai acontecer.



Fotos: BMW / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?

Toyota Yaris Hatch só ganha nova geração entre 2024 a 2025 na Ásia, depois do sedã e do SUV

Nova geração do Toyota Corolla surge em meados de 2025, como uma geração evolutiva

Curiosidades: Os carros mais vendidos do Brasil em 2003!

Oshan aparece no Brasil testando seu utilitário esportivo médio X5; marca será que vem?

Fiat Titano estreia na Argélia primeiro, vazando e antecipando alguns detalhes da nossa

Celta voltará? Chevrolet confirma que não vai desenvolver nenhum subcompacto novamente

Yangwang revela as primeiras imagens oficiais teaser do seu inédito sedã elétrico, o U7

Renault e Nissan passam a ter seguros com Assurant, por meio do intermédio da Mobilize

Scout revela novo teaser e confirma que seus produtos farão estreia no mês de julho