Renault Kwid E-Tech Electric teve problemas relacionados com entrega na pré-venda

Consumidores relatam atrasos na entrega das primeiras unidades do Renault Kwid E-Tech Electric; hatch foi lançado há mais de um ano no país



A Renault enfrentou críticas quanto ao assunto de entregas das primeiras unidades do Kwid E-Tech Electric em nosso mercado. A marca francesa lançou o hatch no ano passado em nosso mercado e, desde então, as primeiras 750 unidades de pré-venda não tinham sido entregues até o primeiro trimestre deste ano, de acordo com alguns consumidores. A demora nas entregas fez muitos consumidores reclamarem – com razão – sobre o não recebimento de suas unidades.

De acordo com que alguns consumidores relataram para a revista Quatro Rodas, a demora na entrega das unidades chegou a oito meses. A marca chegou a responder alguns usuários que fizeram uma reclamação via Facebook. A marca disse que “o novo Kwid E-Tech 100% elétrico passou por uma revisão não relacionada à tecnologia E-Tech. Mas pode ficar tranquilo, pois as entregas já foram normalizadas e logo seu Kwid E-Tech 100% elétrico estará com você, está bem?”, disse a marca. Essa demora na entrega de unidades também aconteceu com o primo da Dacia do Kwid, o Spring, lá na Europa.

Todos os problemas relacionados com as entregas já foram solucionados no momento. Aqui, o Kwid elétrico chegou no dia 14 de abril de 2022, em regime de pré-venda. Os primeiros Kwid elétricos da pré-venda tiveram que receber um sinal de R$ 999, com entregas que estavam previstas para começar em agosto do ano passado. Aqui, ele será vendido nas cores Verde Noronha, exclusiva do modelo, e Branco Glacier Polar e Prata Diamond. No Renault On Demand, ele será vendido com planos de 12, 24, 36 ou 48 meses. Atualmente, o Kwid E-Tech Electric vem com motor elétrico de 65cv e 10kgfm de torque, com uma velocidade máxima de 130km/h.

O hatch é equipado com bateria de 26,8kWh que oferece autonomia de 298km (ou 265km no ciclo misto). A marca ainda destaca que ele acelera de 0 a 50km/h em 4,1 segundos. A recarga pode ser feita em tomada comum, em Wallbox de corrente alternada (AC) de 7kW e em carregadores de corrente contínua (DC). Por exemplo, para carregar dos 15% até 80% da carga da bateria em DC são necessários 40 minutos, em um Wallbox de 7kW são 2h54 e em uma tomada doméstica de 220V são 8h57. Aqui, o Kwid E-Tech é vendido por R$ 139.990.



Fotos: Renault / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Volkswagen inicia as vendas do Nivus Sense também para pessoas físicas por R$ 119.990

Iveco já trabalha na homologação do eDaily, que chega ainda neste semestre no Brasil

Mercedes-Benz atualiza itens de série do Classe E no Brasil e fica R$ 61 mil mais barato

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

Curiosidades: Você sabe o que é uma direção subesterçante?

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil