BYD apresenta o novo Song Plus na China e SUV chega também na Europa como Seal U

BYD apresenta o novo Song Plus na China, que ganha mudanças visuais de meia-vida e começa a chegar também em outros mercados, como a Europa, como Seal U



A BYD segue atualizando o design dos seus produtos e o Song Plus, sendo um dos principais veículos da marca, recebeu as primeiras mudanças desta geração. O SUV médio foi atualizado pouco tempo depois do Song Pro, que foi reestilizado também, ficando de acordo com a nova identidade visual da marca, chamada de Ocean X Face. Além disso, o híbrido recebe novidades em termos de equipamentos e traz atualizações na mecânica híbrida plug-in (PHEV) e também para o elétrico (BEV), que também teve alterações.

O SUV médio ganha um desenho diferenciado, marcado pela padronização da filosofia de design em relação aos demais produtos da BYD, como o Seal. Na dianteira, o utilitário esportivo possui faróis com um novo desenho, em ‘C’, sendo Full LED, com projetores em LED e luzes diurnas (DRL) em LED em ‘L’. Toda a dianteira do Song Plus parece de um carro novo, porque ele não manteve nada do anterior. Na frente, além dos faróis, o para-choque ganha linhas mais limpas. Ele perde a insígnia da dinastia Song em favor do nome BYD, que aparece no para-choque dianteiro.

Existe um vinco horizontal que conecta os faróis. O para-choque também possui quatro barras horizontais com aberturas de ar centrais e conta com um prolongamento em preto brilhante para as extremidades. Nas extremidades do para-choque, ele possui os faróis de neblina que foram substituídos por duas faixas em LED, junto de um acabamento vertical em preto brilhante. Esse acabamento possui um prolongamento que se conecta com a entrada de ar inferior. Essa entrada de ar inferior é dividida em dois por conta de um acabamento prateado na parte inferior, com o espaço da placa dianteira ocupando parcialmente as barras horizontais centrais e a entrada de ar inferior.



A parte inferior do para-choque dianteiro também traz um acabamento em plástico preto, que também está presente em toda a parte inferior da carroceria. O para-choque dianteiro também define os vincos que definem o capô. Próximo dos faróis nasce os vincos que chegam até próximo do para-brisa e outros vincos nascem próximo do meio do capô e se conectam com a coluna A. De perfil, o novo Song Plus parece mais próximo do modelo atual e é onde a gente reconhece as linhas do SUV. Ele mantém o acabamento em plástico preto em toda a parte inferior da carroceria, inclusive nas caixas de rodas.

Ele tem um vinco cromado na parte inferior das portas. Outras novidades ficam por conta das novas rodas de liga leve de 18 polegadas, de 235/50 R18, ou de 19 polegadas, com pneus 255/50 R19. De traseira, as novidades também são grandes, mas nem tanto como a dianteira. Na traseira, ele ganha novas lanternas, que trazem um novo desenho e passam a se conectar entre si por meio de uma barra em LED. As lanternas recebem um novo desenho, especialmente na parte que invade a tampa do porta-malas, enquanto a barra que une as duas lanternas ficam mais baixas. Nas extremidades, as lanternas recebem um novo layout, enquanto a iluminação é em LED.

A tampa do porta-malas também é diferente, inclusive de formato. Abaixo das lanternas, a BYD adicionou um vinco horizontal e entre esse vinco e a barra que liga as lanternas aparece o Build Your Dreams da BYD. Mais abaixo, ele possui o espaço para a placa com uma régua na cor da carroceria e um espaço da placa que fica menor. No para-choque traseiro, o Song Plus recebeu um novo desenho, com falsas saídas de ar verticais nas extremidades e com um vinco em ‘C’, que na parte superior invade um pouco da tampa do porta-malas. A parte inferior do para-choque traseiro tem um acabamento em plástico preto que ganha novos refletores em ‘L’.



Ao centro e na parte inferior, o SUV tem um acabamento prateado, junto de um acabamento em plástico preto. Por dentro, a BYD não mudou muito o SUV. O Song Plus passa a ser vendido com um quadro de instrumentos com tela digital TFT de 12,3 polegadas e o volante tem três raios, com o logotipo BYD e com controles multifuncionais em preto brilhante. O volante ainda possui acabamento prateado e tem uma base inferior achatada, com a diferença do logotipo da BYD ser um pouco maior. O painel ainda possui uma central multimídia com tela de 12,8 ou 15,6 polegadas. O painel possui uma faixa em preto brilhante, que possui um sistema de iluminação personalizáveis em LED.

O painel também tem uma faixa fina com esse sistema de iluminação em LED, que percorre também os painéis das portas. Ele possui saídas de ar-condicionado quadradas nas extremidades e também no centro do painel. A novidade maior fica por conta do console central, que recebe uma nova manopla de câmbio bem mais compacta. Esse console recebe essa alavanca de câmbio em cristal, que tem a companhia de outros controles touchscreen e por botão. Esses controles vão desde o pisca-alerta e alguns controles do modo de condução. Esse console também altera os modos de condução, entre o híbrido e o elétrico, no caso do DM-i.

Também existe alguns controles do sistema de ar-condicionado, volume e o freio de estacionamento por botão. Na frente desses controles existe espaço para dois smartphones carregarem por indução. O interior também recebeu novidades como novas combinações de estofamentos para bancos e painéis das portas. O modelo das imagens, por exemplo, mescla acabamento preto, branco e azul, com costuras contrastantes em laranja. Além do Song Plus DM-i, a BYD apresentou as mudanças do Song Plus EV, que difere do híbrido apenas pela dianteira.



Ele ganha um novo para-choque dianteiro com linhas limpas, sem as quatro barras horizontais que ficam no meio do para-choque. Fora isso, ele é o mesmo Song Plus. Inclusive no interior. Desenvolvido a partir da plataforma modular e-platform3.0, o SUV possui 4,775 metros de comprimento, 2,765 metros entre os eixos, 1,890 metro de largura e 1,670 metro de altura. O elétrico se diferencia por ter um comprimento de 4,785 metros de comprimento e 1,660 metro de altura, com um peso de até 1.800kg. O porta-malas varia de 552 a 570 litros e pode chegar a 1.440 litros de capacidade com a segunda fileira de bancos rebatida.

Mecanicamente, o Song Plus possui o conjunto DM-i formado pelo motor 1.5 16v aspirado que desenvolve 110cv e 13,8kgfm junto de um motor elétrico que desenvolve 197cv e 33,1kgfm. Juntos, os motores entregam 228cv e 33,1kgfm, acoplado a um câmbio automatizado de dupla embreagem de 7 marchas. Ele conta com os modos de direção EV e Hybrid, com modos de condução Eco, Normal e Sport. Nos modos de condução, existem os modos EV, Paralelo HEV e HEV Série. O EV ocorre quando o veículo roda em baixas e médias velocidades. Essa possibilidade oferece todas as vantagens de alto torque, alta eficiência e baixo ruído do motor.

É o módulo adequado para uso urbano: econômico, suave, silencioso e zero consumo de combustível fóssil. Já o Paralelo HEV concilia o motor à combustão, mais a geração de energia de alta eficiência. Geralmente em baixas e médias velocidades e sob rápida aceleração, o motor e a energia da bateria juntos fornecem energia de acionamento ao motor elétrico: baixo consumo de combustível, baixo ruído, alta potência, condição muito próxima aos modelos puramente elétricos. E o HEV Série, que entra em operação quando o veículo está em alta velocidade, com o motor à combustão e o elétrico cooperando de forma eficiente, impulsionando o veículo na melhor zona de trabalho e ainda economizando energia.



Ele também traz uma bateria Blade de fosfato de ferro-lítio (LFP) de 18,32kWh que oferece uma autonomia de 110km no modo puramente elétrico. Com uma bateria Blade de fosfato de ferro-lítio de 30,7kWh, ele pode oferecer uma autonomia de 150km. No caso do modelo elétrico, ele possui um motor síncrono de ímã permanente no eixo dianteiro (FWD) que desenvolve 204cv e 31,6kgfm, com uma bateria de 71kWh erro de lítio fosfato (LFP), que oferece uma autonomia de 520km. Com esse conjunto, ele acelera de 0 a 100km/h em 9,6 segundos.

A outra opção é formada por um motor elétrico de 218cv e 33,6kgfm, junto de uma bateria de lítio fosfato (LFP) de 87kWh, que oferece uma autonomia de 605km. A aceleração deste é um 0 a 100km/h em apenas 9,3 segundos, sempre com máxima de 175km/h. O SUV pode ser carregado com estações de recarga de corrente alternada (CA) ou corrente contínua (DC). As versões com maior autonomia elétrico recuperam de 30% a 80% em menos de 20 minutos, quando plugado em estações de recarga rápida. Já no Song Plus EV, possui uma capacidade de recarga da bateria de até 150kW em uma estação de recarga rápida, recuperando de 30% a 80% em 30 minutos.

Em um WallBox de 11kW, ele recupera toda a bateria em 8 horas. Mecanicamente, a marca chinesa confirma que o Song Plus terá um amortecimento inteligente chamado de DiSus-C, com suspensão dianteira McPherson e traseira multilink. Os freios são sempre a disco, mas só na dianteira eles são ventilados. De série, as novidades ficam por conta do sistema DiLink e controle climático de duas zonas. De resto, ele já vem com os mesmos equipamentos de antes, que não são poucos. Ele vem com central multimídia DiLink de 12,8 ou 15,6 polegadas, câmera 360º externa do carro e painel de instrumentos TFT de alta resolução personalizável de 12,3 polegadas.



A lista cresce com chave presencial com partida remota, assistente de permanência em faixa, frenagem automática de emergência, abertura elétrica do porta-malas, chip de internet interno para atualização do sistema, entre outros itens. Ele ainda possui bancos revestidos de material premium e sustentável, sistema de som premium com assinatura Dirac, ar-condicionado digital de duas zonas com função ionizante, teto solar com abertura e fechamento elétricos, carregamento de celular por indução (Wireless), saída de ventilação traseira e entradas USB, ajuste elétrico dos bancos dianteiros ajustáveis eletricamente e dotados de aquecimento e ventilação.

Temos um SUV com freio de mão eletrônico com Auto-Hold, abertura automática da tampa do porta-malas com sensor de presença, volante multifuncional com controles de áudio e tecnologias semiautônomas, faróis inteligentes em Full LED, lanternas traseiras em LED, luzes de direção dianteiras e traseiras com funcionamento dinâmico, retrovisores externos com ajuste elétrico, escamoteáveis e com desembaçador elétrico e Driving Recorder (gravador de condução). Há ainda piloto automático adaptativo inteligente com Stop&Go (ACC) e seis airbags (airbags dianteiros, laterais dianteiros, cortinas de ar laterais dianteiras e traseiras).

Por fim, temos um Song Plus com sensor de ponto cego, reconhecimento de sinais de trânsito, sistema eletrônico de estabilidade, alerta de tráfego cruzado, Intelligent Light Assistant, câmeras com função panorâmica 360º HD 3D, sensores de pressão dos pneus e sistema ISOFIX. Na China, ele será vendido com preços que começam em 169.800 e vão até 219.800 yuans. Ele será produzido em Shenzhen, China. 










Fotos: BYD / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Após anos de espera, Renault enfim lança o Kangoo argentino no Brasil por R$ 120.800

RAM confirma o lançamento de duas novidades para o Brasil ainda neste ano de 2024

BYD registra imagens de patente do Qin L, um novo sedã médio-grande com motor PHEV

JLR confirma que linha Discovery deverá ganhar mais atenção e tem potencial para crescer

Toyota confirma câmbio manual para elétricos em 2026, que aparece em esportivo

Surgem novos detalhes do reestilizado Peugeot 2008 em primeiras imagens oficiais e teaser

BMW consegue atender padrões de condução autônoma em seus carros na Alemanha

Kia desenvolve um esportivo elétrico para meados de 2025 como substituto do Stinger

BYD lança teaser do Song Pro no Brasil e abre regime de pré-venda com bônus de R$ 6 mil

MG revela novo teaser da nova geração do HS, que estreia na Europa no dia 11 de julho