Dacia revela oficialmente a Jogger, substituta de Logan MCV e Lodgy, no Salão de Munique


A Dacia apresentou oficialmente a substituta de Logan MCV e Lodgy na Europa, a Jogger. O modelo será uma das principais apostas do Salão do Automóvel de Munique, na Alemanha. O familiar é basicamente uma das novas gerações da Logan MCV, mas que adota um nome de maior personalidade. Baseada na nova geração de Sandero e Logan, o modelo traz um design mais aventureiro que vimos no novo Sandero StepWay, com faróis retangulares com uma nova assinatura visual da marca, com LEDs em “Y” e conectadas com uma nova grade dianteira com dois frisos, com capô com dois ressaltos. O para-choque ainda possui uma entrada de ar inferior com skid plate prateado. Nas extremidades, o para-choque possui faróis de neblina e luzes diurnas DRL em LEDs no mesmo acabamento de plástico preto. Nas laterais, a Jogger se destaca por contar com acabamento plástico nas caixas de roda e com um adesivo na base inferior das portas, em preto. Um adesivo preto também é visto de maneira vertical, próximo ao para-lama dianteiro. O para-lama ainda possui repetidores de seta. Há também generosos rack de teto, modulares. Uma chave no porta-luvas do modelo pode destravar as barras para mudar de posição, entre vertical e horizontal. Eles tem capacidade de aguentar 80kg. Há ainda uma generosa porta traseira e ampla área envidraçada. Na traseira, a Jogger mantém as linhas simples, com lanternas verticais que lembra um pouco as antigas station wagons da Volvo. A tampa do porta-malas é bem ampla, larga e alta com um bom espaço para a placa traseira que traz uma barra preto na parte superior. Acima, traz o nome da marca escrito por extenso. O para-choque traseiro tem parte inferior com acabamento plástico preto e com um extrator prateado. Nas extremidades, há pequenos refletores. No interior, ela tem o mesmo interior do Sandero/Logan e passa a contar com painel mais retilíneo, com difusores de ar hexagonais ao centro e no mesmo formato no centro do painel. A parte superior do painel deve contar com um acabamento diferente. O quadro de instrumentos possui mostradores analógicos e um display central, digital e com tela de 3,5 polegadas. 



Este é parecido com o que o Duster usa em sua segunda geração. Ele possui também uma central multimídia destacada, com display com botões físicos. Os comandos do ar-condicionado são analógicos e há pequenos displays nos botões. A Dacia deve oferecer duas centrais. A primeira é a Media Control, com um dock para o smartphone e com uma entrada USB, usada nas versões mais simples, e a Dacia Media Control, que deve funcionar como a central multimídia do carro no smartphone. Já a central Media Display é uma central com tela de 8 polegadas com conectividade com Android Auto e Apple CarPlay. As versões mais caras terão o Media Nav, que terão navegador GPS integrado e conexão sem fio para Android Auto e Apple CarPlay. O volante deve ser basicamente o mesmo do Duster, com quatro raios e que em tese é o mesmo que a dupla já usava no modelo anterior. Desenvolvida sobre a plataforma modular CMF-B, a Jogger conta com 4,547 metros de comprimento, 2,897 metros entre os eixos 1,784 metro de largura e 1,632 metro de altura. O porta-malas possui espaço de 708 litros com cinco lugares e 160 litros de capacidade com sete lugares. Com as duas fileiras de bancos rebatidas, a Jogger possui 1.600 litros de capacidade. A Dacia ainda vai vender a Jogger com espaço para até sete ocupantes, com configuração 2+3+2. O porta-malas ainda possui ganchos, anéis e até uma tomada de 12V, além de uma série de porta-objetos, que reúnem até 24 litros de capacidade. De série, ela deve ser vendida com bancos dianteiros com aquecimento, ar-condicionado automático com tela digital, sistema de acesso mãos livres, sensor de chuva, freio de estacionamento elétrico e câmera de visão traseira. Na mecânica, a Jogger ainda possui motores 1.0 12v TCe de 110cv e torque de 17,5kgfm, com gasolina ou com o GLP, gás natural, de 100cv e o mesmo torque. O câmbio pode ser manual de 6 marchas ou automático CVT. A Dacia ainda trabalha para o modelo receber o motor híbrido em 2023. As vendas começam em novembro e as primeiras entregas serão a partir de fevereiro de 2022. 





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chery desenvolve a chegada do eQ1 ao mercado brasileiro, candidato a elétrico mais barato

Renault vai trazer 1º lote de 500 unidades do Kwid E-Tech Electric a partir de agosto

Volkswagen desenvolve um Polo Hybrid com motor eTSI, que chega na reestilização

Volvo abre pré-venda do novo XC40 Recharge Electric P6, com motor de 231cv, por R$ 309.950

Surgem projeções de como pode ficar o Renault 'StepWay', que estreia no Brasil em 2023

Chery fecha fábrica de Jacareí (SP) até 2025, quando retoma produzindo híbridos e elétricos

Com fechamento da fábrica, Chery Tiggo 3X sai de linha e Arrizo 6 virá importado da China

Site confirma a escolha da Fiat para o nome do SUV oriundo do Projeto 376: Fastback

Jeep confirma o lançamento da Gladiator para breve no Brasil; picape terá motor 3.6 V6

Kia Soul ganha reestilização nesta terceira geração e traz mais tecnologia, no exterior