Honda revela mais detalhes do seu plano de eletrificação e antecipa três plataformas de EVs


A Honda revelou mais um pouco do seu plano de eletrificação para os próximos anos. Com a meta de vender cerca de 2 milhões de elétricos por ano até 2030, a Honda vai investir pesados US$ 40 bilhões que serão destinados para a criação de novas plataformas, que já estão em desenvolvimento. A informação foi confirmada pelo Chefe de Eletrificação da Honda, Shinji Aoyama, que confirmou que as próximas plataformas elétricas dos modelos serão modulares, a fim de atender carros compactos, médios e grandes, desde que sejam usadas por carros elétricos. Isso explica que a e:Architecture deve ter variações não só de tamanho, mas também de capacidades, assim como acontece com plataformas como a TNGA da Toyota ou a MQB da Volkswagen. É esperado que modelos compactos como keicars usem a base, assim como modelos maiores e até mesmo um SUV grande destinado para o mercado norte-americano. A terceira plataforma deve ser a BEV3, de origem GM, que será usada em alguns modelos na América do Norte, onde a Honda terá uma parceria com os norte-americanos. Outra plataforma em desenvolvimento é a que está em desenvolvimento também com a GM, para atender mercados emergentes. Essa base aparece em meados de 2027 e também deve ser global, a fim de ser usada por modelos compactos. Para alcançar a marca de 2 milhões de elétricos ao ano a partir de meados de 2030, a Honda confirmou que terá uma capacidade de produzir cerca de 750.000 a 800.000 unidades na América do Norte, 750.000 a 800.000 unidades na China e de 400.000 a 500.000 no Japão. Outros mercados também vão fazer modelos elétricos e vão contribuir para esse número. A Honda também espera que consiga construir uma linha de produção dedicada a elétricos na América do Norte, junto com as fábricas de Guangzhou e Wuhan, ambas na China. Os elétricos feitos na América do Norte usarão baterias Ultium, da GM, os modelos feitos na China terão baterias da CATL e os feitos no Japão terão baterias da Envision AESC. Falando em baterias, a Honda ainda confirmou o desenvolvimento de baterias de estado sólido, com os primeiros resultados aparecendo em 2024 e o primeiro carro com essa bateria aparece na segunda metade da década. 



Fonte: CarScoops

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat Scudo chega ao Brasil no 2º semestre, com produção uruguaia e duas opções de motor

NBR é marca brasileira que surge como aposta de buggy e terá fábrica em Pernambuco

Audi lança a linha 2023 de A4 e A5 Sportback com motor híbrido-leve 40 TFSI, de 204cv

Fiat Scudo será vendido nas mesmas versões de Citroën Jumpy e Peugeot Expert, Cargo e Multi

Peugeot 4008 será apresentado em 2022 como um SUV médio cupê com base no novo 308

BMW lança o Série 3 2022, com novidades nas versões 320i, que estreia por R$267.950

Stellantis já testa o Fiat Scudo no Brasil; lançamento vai acontecer ainda em 2022

Volvo abre pré-venda do novo XC40 Recharge Electric P6, com motor de 231cv, por R$ 309.950

Nova Chevrolet Spin não deve ser baseada no Orlando, como era estipulado

Curiosidades: por que o disco de freio parece com ferrugem mesmo sendo novo?