Mercedes-Benz Classe C é flagrado com camuflagem leve na dianteira e ganha face-lift em 2017


Apresentada mundialmente em 2013, a atual geração do Mercedes-Benz Classe C deve passar por um face-lift de meia-vida em breve. Ele foi flagrado rodando em testes no QG da Mercedes-Benz na Alemanha com leve camuflagem na dianteira, dando ao entender que deve receber mudanças nos faróis e para-choques. As melhores novidades, porém, estarão na cabine: espera-se que a Mercedes atualize o sistema de info-entretenimento, incluindo o painel de instrumentos digital (como no novo Classe E) e um novo volante com controles sensitivos que vão responder aos gestos do motorista – outra tecnologia vinda dos Classe E e  Classe S. Sob o capô, estima-se que o Classe C deva receber a nova família de motores modulares da Mercedes-Benz, que vai trazer unidades turbo de quatro cilindros e seis cilindros, esse último no lugar do motor V6. Já os V8 vão ganhar potência para ao redor de 470 cv e 503 cv, de acordo com a versão. O lançamento deve ocorrer no segundo semestre de 2016, possivelmente no Salão do Automóvel de Frankfurt, chegando ao Brasil em 2018 com produção em Iracemápolis (SP).



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BYD lança oficialmente o Song Pro no Brasil, com motor de até 235cv e por R$ 189.800

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

Renault lança promoção em julho no Brasil para quase toda a linha, inclusive com elétricos

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil

Peugeot lança o novo E-2008 no Brasil, elétrico que chega com melhorias e um motor de 158cv

Kia confirma que vai manter os preços no Brasil mesmo com aumento da alíquota de IPI