Chrysler e Dodge tem futuro garantido dentro da FCA com novo plano estratégico


A FCA confirmou que as marcas Chrysler e Dodge devem se manter vivas pelo menos até 2022. As marcas devem seguir diferentes caminhos que atualmente. Basicamente cada marca deve focar em um consumidor diferente, com uma participação menor e mais específica. A Chrysler deve focar em questões de mobilidade, com veículos autônomos e novas minivans, enquanto a Dodge deve ser o novo braço de performance da FCA, ficando abaixo da Ferrari. Segundo a Autocar, a FCA deve entregar mais 62 mil unidades da Chrysler Pacifica para a Waymo, empresa que trabalha em questões de carros autônomos. A Chrysler deve ser uma marca especialista em minivans, de olho principalmente no mercado norte-americano, enquanto a Dodge deve desempenhar o papel mais esportivo, com as novas gerações de Challenger e Charger. Segundo a FCA, nenhuma das marcas correm o risco de sair de linha. "As duas marcas não estão fora de cogitação, mas são marcas do mercado norte-americano, e precisam ser desenvolvidas para as condições do mercado local.". A Chrysler deve lançar em breve mais um modelo, que tudo indica que será um modelo menor que a Pacifica. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv

Toyota dá a entender que o Celica pode ressurgir como cupê esportivo criado pela GR