Grupo Volkswagen deve enxugar gastos em até 3 bilhões de euros até 2020


Depois de confirmar o pesado investimento de R$48,5 bilhões em carros elétricos e autônomos, a Volkswagen veio a público que esse investimento deve ter um esforço. O grupo alemão deve enxugar cerca de R$13,2 bilhões (3 bilhões de euros) em gastos na tentativa de aumentar as margens de lucro para se manter saudável. Depois do escândalo do Dieselgate, o grupo ainda se reestrutura e tenta mudar a sua imagem depois de todo o caso. Para diminuir os gastos com o desenvolvimento de tecnologias e do rombo do escândalo, o corte de 3 bilhões de euros, mas sem repetir o mesmo erro da Toyota, por exemplo, que enxugou ao máximo os custos com força de trabalho em fábricas pelo mundo. "Acreditamos que vamos chegar a uma economia de custos de 3 bilhões de euros por volta de 2020, e estamos trabalhando para cortar mais 3 bilhões de euros até 2023", disse Arno Antlitz, membro do conselho responsável pela área financeira da Volkswagen, em conferência de imprensa realizada em Wolfsburg. A Volks espera um lucro de 6% em meados de 2022, três anos antes do planejamento inicial, 2025. A marca ainda deve cortar despesas e reduzir o nível de complexidade de sua linha de veículos. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias