Fiat Scudo, primo de Citroën Jumpy e Peugeot Expert, é apresentado oficialmente na Europa


A Stellantis fez com que a Fiat pudesse ter novamente um furgão médio, resgatando o nome Scudo e matando o Talento, que estreia como um primo dos modelos Citroën Jumpy e Peugeot Expert. Os modelos serão Ulysse e Scudo, sendo que a versão de passageiro será batizado de Ulysse e a versão de carga é a Scudo. Este último será produzido nas versões Furgão, Combi e Cabine. É quase como as versões Citroën Jumpy e Spacetourer, que possuem nomes diferentes. Desenvolvido a partir da plataforma modular EMP2, ele será vendido com as mesmas configurações dos modelos da PSA, a gasolina, diesel e elétrico. Ela será vendida com as versões Furgão, Combi e Cabine com plataforma. Com o Furgão, o modelo possui medidas de menos de 5 metros de comprimento, altura alcança os 1,90 metro e 4,6, 5,3 ou 6,1m³ de capacidade. Entre as opções de carroceria, ela terá as opções de 4,60 metros de comprimento, 4,95 metros e 5,30 metros de comprimento, na ordem da menor para a maior, enquanto a Peugeot nomeia suas configurações de comprimento de carroceria como Compact, Standard e Long. Com uma versão Combi, ela possui capacidade de levar 6 a 9 ocupantes. Visualmente, a Scudo se diferencia por trazer uma nova grade dianteira com o logotipo da Fiat em destaque, assim como um para-choque dianteiro que possui luzes DRL em LED junto de um acabamento que une aos faróis de neblina. As extremidades se interligam por meio de uma entrada de ar inferior. 



Nas laterais, as mudanças ficam por conta de novas rodas de liga leve. De traseira, o Scudo traz o logotipo da Fiat Professional, assim como o nome do veículo no lado esquerdo. Ela será vendida com as mesmas configurações dos modelos da PSA, a gasolina, diesel e elétrico. Entre as opções, estão o 1.6 BlueHDi Diesel que desenvolve 115cv de potência e 27,6kgfm de torque, acoplado ao câmbio manual de 6 marchas. Já o 2.0 BlueHDi Diesel de 180cv de potência com torque de 37,6kgfm, acoplado ao câmbio automático de 6 velocidades. No modelo elétrico, há a bateria de 75kWh que oferece uma autonomia de 330km, de acordo com o ciclo WLTP. Há ainda uma opção de bateria menor, de 50kWh que oferece autonomia de 230km. As baterias contam com 18 e 27 módulos, instaladas na plataforma. Há ainda um sistema de frenagem regenerativa para aumentar a autonomia, especialmente na cidade. O motor desenvolve 136cv de potência e torque de 26,5kgfm de torque, o mesmo conjunto dos novos compactos da PSA. A velocidade máxima é limitada a 130km/h e as baterias instaladas na base do comercial leve ajudam a melhorar o centro de gravidade, mais baixo, que aumenta a estabilidade. Ela ainda deve ser vendida com um sistema de carga rápida e com um cabo para recarga doméstica. O carregador é de 11kW, trifásico, e um outro monofásico de 7,4kW. Em um ponto de recarga de 100kW, ele recupera 80% da bateria em 30 minutos na bateria de 50kWh ou 45 minutos na bateria de 75kWh.












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chery desenvolve a chegada do eQ1 ao mercado brasileiro, candidato a elétrico mais barato

Renault vai trazer 1º lote de 500 unidades do Kwid E-Tech Electric a partir de agosto

Volkswagen desenvolve um Polo Hybrid com motor eTSI, que chega na reestilização

Volvo abre pré-venda do novo XC40 Recharge Electric P6, com motor de 231cv, por R$ 309.950

Surgem projeções de como pode ficar o Renault 'StepWay', que estreia no Brasil em 2023

Chery fecha fábrica de Jacareí (SP) até 2025, quando retoma produzindo híbridos e elétricos

Com fechamento da fábrica, Chery Tiggo 3X sai de linha e Arrizo 6 virá importado da China

Site confirma a escolha da Fiat para o nome do SUV oriundo do Projeto 376: Fastback

Jeep confirma o lançamento da Gladiator para breve no Brasil; picape terá motor 3.6 V6

Kia Soul ganha reestilização nesta terceira geração e traz mais tecnologia, no exterior