BMW apresenta a controversa nova geração do Série 7, que chega junto do elétrico i7


A BMW apresentou a nova geração do Série 7 ao mundo, junto de uma inédita versão elétrica, o i7. Em sua sétima geração, o Série 7/i7 fica tão exótico quanto a quarta geração, apresentada em 2001. O novo Série 7 passa a ser vendid com um design bem exótico, que foi previamente antecipao tanto pelas imagens teaser como pelo novo X7, apresentado há alguns dias. Desenvolvido a partir de uma nova plataforma modular, que permite o uso de baterias no assoalho do sedã. Visualmente, o carro se destaca pelo conjunto óptico dianteiro dividido em dois andares. A parte superior possui luzes DRL em LED e traz luzes de seta e luzes diurnas. Opcionalmente, essa lente pode ganhar cristais Swarovski, reforçando ainda mais a pegada luxuosa do Série 7. Mais abaixo estão os faróis principais, que são em LED Matrix e que contam com uma melhor iluminação a noite. A grade dianteira, assim como nos últimos lançamentos da BMW, é grande e possui barras verticais. O logotipo da BMW fica logo acima da grade, num espaço que parece formar um ‘V’ pela grade dianteira. O para-choque dianteiro ainda possui linhas bem vincadas, que se destacam por trazer uma entrada de ar inferior que se conecta com a base dos faróis principais. Nas extremidades, ele possui um acabamento em preto brilhante em posição vertical, logo abaixo dos faróis principais. O capô possui linhas vincadas também e são continuidade ao friso em ‘V’ de onde está o logotipo e nasce a partir da grade. Visto de lateral, percebe-se que o capô é relativamente longo e as linhas do novo Série 7 acabam ficando mais retilíneas. As janelas recebem linhas mais retas, contando com um contorno cromado ou preto brilhante, enquanto as maçanetas são embutidas na carroceria, mas não são escamoteáveis. O terceiro volume ainda é bem definido e as rodas são de até 20 polegadas. Visto de traseira, talvez esteja nela o ponto mais próximo em relação à geração anterior do sedã. As lanternas são horizontais e contam com iluminação em LED, em estilo em ‘L’. 



A tampa do porta-malas traz o logotipo da marca entre as lanternas e há um friso horizontal abaixo das lanternas. No para-choque traseiro, o Série 7 possui um acabamento em preto brilhante na parte inferior, com refletores verticais nos extremos deste acabamento e com quatro saídas de escape. No interior, o novo Série 7 possui um salto em termos de tecnologia. Ele passa a ser vendido com o BMW Live Cockpit Professional, formado por uma tela curvada que divide o quadro de instrumentos e a central multimídia. A primeira tela tem 12,3 polegadas e a segunda possui 14,9 polegadas, sendo essa última com conectividade com Apple CarPlay e Android Auto para os passageiros do banco dianteiro. O sedã ainda possui um revestimento em couro Merino na cabine, com acabamento com detalhes em alumínio e um sistema de som assinado pela Bowers & Wikins (que traz 36 alto-falantes e quatro desses alto-falantes estão integrados ao forro e todos os 36 oferecem uma função de áudio 4D), assim como controles que, opcionalmente, podem ser de cristais para regulagem dos bancos e engatar as marcas ou até mesmo controlar a central multimídia, aumentando o requinte do interior. No banco traseiro, onde a maioria dos donos do Série 7 vão se sentar o sedã passa a contar com poltronas, com bancos que trazem até nove programas de massagem. A novidade fica por conta do BMW Theater Screen, uma enorme tela de 31 polegadas, que fica embutida no teto do modelo e, quando acionada, se posiciona logo atrás do encosto de cabeça dos bancos dianteiros, transformando a traseira do sedan em um cinema móvel e luxuoso. Com resolução de 8K, a novidade possui conectividade 5G e pode ser compartilhada com Amazon Fire TV, podendo ser controlada por comando touchscreen próximo aos puxadores das portas traseiras. Essa tela, além do entretenimento, pode oferecer informações sobre o trânsito e trajeto. É possível ainda que se assista vídeos ou palestras no YouTube ou jogar algum jogo online, filmes e séries, por conta da sua conexão 5G. 


Na mecânica, o sedã passa a ser vendido com motor 3.0 TwinPower Turbo de seis cilindros em linha que desenvolve 385cv de potência, torque de 52,9kgfm e câmbio automático de 8 marchas na versão 740i. Com esse conjunto, ele acelera de 0 a 100km/h em 5 segundos. Quando estiver com o motor elétrico do sistema MHEV, o torque chega aos 55kgfm. Com a versão 760i xDrive, o sedã possui um motor 4.4 V8 TwinPower Turbo a gasolina que desenvolve 540cv e 76,5kgfm, acoplado ao mesmo câmbio automático de 8 marchas. De acordo com a BMW, ele acelera de 0 a 100km/h em 4,2 segundos. Assim como o 3.0 de seis cilindros, o 4.4 V8 também possui um sistema híbrido-leve de 48V. Visualmente, o i7 traz algumas novidades visuais em relação ao Série 7. Apesar de olhar rapidamente e os modelos serem os mesmos, o elétrico busca a máxima da eficiência aerodinâmica, a fim de melhorar ainda mais a sua autonomia. Na dianteira, as mudanças ficam por conta de um novo para-choque dianteiro, de linhas bem mais limpas. A grade dianteira é fechada e ele traz uma nova entrada de ar inferior, que traz um friso horizontal em azul. Nas extremidades, o sedã possui uma nova entrada de ar vertical ligada aos faróis principais, com linhas mais simples e fluídas. Acima da grade dianteira, o logotipo fica mais destacado sem o logotipo e sem o friso em ‘V’, assim como o capô que é novo e tem linhas mais simples. Nas laterais, as novidades ficam por conta de novas rodas de 20 polegadas com um estilo mais aerodinâmico e um friso inferior com detalhes em azul abaixo das portas. Na traseira, o para-choque traseiro ainda traz lanternas de neblina e refletores em posição horizontal, conectadas com saídas de ar nas extremidades da carroceria, em estilo vertical. Ao centro, está o espaço para a placa traseira. 


O interior é basicamente o mesmo do Série 7, ganhando apenas alguns detalhes do acabamento para fazer parte da linha ‘i’ de elétricos da BMW. Na mecânica, o i7 passa a ser vendido com duas versões, sendo a xDrive60, equipada com dois motores elétricos, um em cada eixo (259cv no dianteiro e 312cv no traseiro), que desenvolve 551cv e 75,8kgfm. De acordo com a BMW, ele acelera de 0 a 100km/h em 4,5 segundos e velocidade máxima de 240km/h. Contando com bateria de 101,7kWh, ele possui uma autonomia de 483km no ciclo EPA ou 625km no ciclo WLTP. Podendo ser recarregado em estações de até 350kW, o sedã recupera a autonomia rapidamente. Em estações de 195kW, o sedã recupera 170km de autonomia em apenas 10 minutos. A BMW ainda confirmou o lançamento de um segundo motor elétrico para o i7, chamado de M70 xDrive, que deve trazer um motor de 669cv. Em termos de equipamentos de série, os novos Série 7/i7 serão equipados com sistema Driving Assistant Professional, que engloba uma série de assistentes, como ACC (Controle de Velocidade de Cruzeiro Ativo) e o Lane Keeping Assistant, que são capazes de manter o carro na estrada com extrema precisão sem interferências do motorista, mesmo em situações de para e anda de congestionamentos. Há ainda o Parking Assistant Plus, onde o Série 7 estaciona 100% sozinho. As manobras podem ser feitas pela tela do sistema multimídia e por meio das câmeras. Um assistente remoto de manobras, para estacionar o carro à distância, está previsto para chegar ao modelo em meados 2023 e tornar esse procedimento ainda mais futurista. 


Há ainda alertas visuais e sonoros, de condições de tráfego cruzado, riscos de colisão traseira, mudanças involuntárias de faixa de rolamento e controle e prevenção de aproximação frontal, entre outras funções. Com conexão 5G, o novo Série 7 tem um conjunto de funcionalidades acessível por meio de um chip conectado à internet, como condições de trânsito em tempo real, serviço de alerta de manutenção de componentes (Teleservices), serviços de Concierge, como reservas de hotéis e recomendações sobre restaurantes e chamada de Emergência Inteligente, Intelligent Personal Assistant (IPA, o novo Série 7 ganhou skills para interagir de forma ainda mais natural com seus ocupantes, já que o sistema permite interação, por voz, com o próprio carro de forma natural para ativar diversas funções do veículo, como por exemplo, o controle de temperatura, as luzes, a mídia, modos de experiência e abertura de janelas, o outro transforma o ambiente do interior de acordo com o humor do proprietário, tudo por voz e o My BMW App. Com ele, é possível ativar funções remotas, como localizar o veículo, trancar e destrancar o carro, acender os faróis, e acionar a ventilação do carro, e ainda é possível visualizar o 3D View. Além disso, com o My BMW App é possível verificar o status do carro, caso tenha alguma porta ou janela aberta, ter informações sobre a quilometragem, o nível de combustível, manutenções e serviços necessários, localizar e fazer contato com concessionários, mensagem de check control como, fluído de freio ou óleo do motor, e ainda, receber notificações a cada atualização remota de software (Remote Software Upgrade). O novo Série 7 começa a ser vendido nos próximos meses e o i7 começou a ser vendido em pré-venda no último dia 20/04. 








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Ford traz novo lote da Ranger Raptor com mais equipamentos de série e custa R$ 466.500

Jaguar-Land Rover quer construir uma inédita fábrica de bateria para elétricos no Reino Unido

BMW revela as novas imagens teaser do M5 e M5 Touring, que vão ter mais de 700cv

Suzuki Invicto aparece na Índia como rebadge da Toyota Innova e espaço para até oito

Toyota lança o RAV4 com motor híbrido plug-in (PHEV) de 306cv no Brasil, por R$ 399.990

RAM reajusta os preços da Classic e diminui os preços da picape em até R$ 35.000

Volkswagen T-Cross com reestilização chega ainda neste primeiro semestre de 2024

Nio revela primeiro teaser da sua nova marca, a Onvo, que estreia com o SUV elétrico L60

Galaxy apresenta na China o seu sedã L6, que estreia como um PHEV com motor de 390cv