Sono continua firme na batalha de arrecadar investimento e com testes de tecnologias

Sono confirma que segue trabalhando na minivan Solar enquanto a empresa ainda tenta levantar o dinheiro necessário para tornar projeto realidade



A Sono confirmou que sua minivan compacta Sion ainda precisa de investimentos para continuar em desenvolvimento e tirar o projeto do papel. Apresentada no ano passado em uma versão de produção, a minivan traz painéis solares por várias partes da carroceria como forma de recuperar parte da autonomia. Carente em investimentos, a empresa confirmou que ainda espera ter sucesso em seu processo de crowfunding. A marca confirmou também que começa a testar a Sion ainda neste ano.

Recentemente, a empresa alemã confirmou que está em testes de durabilidade na Espanha, com experiências reais de carregamento solar, mesmo em condições de inverno. Além disso, a empresa confirmou que também vem testando a tecnologia de carregamento bidirecional trifásico, onde vem ocorrendo tudo muito bem obrigado. Em testes de durabilidade, a empresa vem trabalhando de forma mais enfática na pista de testes da Applus Idiada, na Espanha. O campo de testes consegue simular que os carros passem por condições de até 150.000km.

Já os testes com a energia solar, no inverno europeu, confirmaram que deixá-la estacionada em condições climáticas perfeitas de sol sobre as placas permite que ela recupere 28km de autonomia por semana. A maioria dos painéis laterais foram essenciais para a recuperação da energia. A Sono também vem trabalhando em expandir a sua tecnologia de carregamento bidirecional trifásico, que permitirá que a Sion possa carregar outro carro elétrico ou uma casa em até 11kW ou 60km a 70km de por hora, se ela for usada como uma fonte para outro elétrico.

Recentemente, a Sono Motors ativou seu sinal de alerta. A empresa lançou uma campanha de financiamento para que o desenvolvimento dos automóveis com energia solar continue com o Sion, uma minivan compacta de linha simples e cheia de painéis fotovoltaicos. O projeto precisa que cerca de 3.500 unidades sejam vendidas em pré-venda como uma forma de manter vivo o desenvolvimento do modelo, que exige custos mais elevados por conta da tecnologia.

Em campanha, os fundadores da empresa, Jona Christians e Laurin Hahn, fizeram uma declaração pública descrevendo as dificuldades financeiras da Sono. Em campanha ‘#SaveSion’, de 50 dias de duração, a empresa confirmou que precisaria receber o valor integral do produto de 3.500 unidades nos próximos 50 dias como uma forma de ter caixa o suficiente para continuar com o projeto. A empresa conseguiu alcançar uma fila de espera de 43 mil unidades, o que não seria uma tarefa tão difícil assim.



Fonte: CarScoops

Fotos: Sono / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias