BMW anuncia corte de emissões de poluentes com alumínio em 70% em fábrica dos EUA

BMW confirma corte das emissões de carbono na produção de alumínio para seus utilitários esportivos em 70% na unidade de Spartanburg, nos Estados Unidos



A BMW confirmou que a produção na unidade de Spartanburg, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, recebeu um investimento para a redução de emissão de carbono para a produção de utilitários esportivos que usam alumínio na carroceria, como é o caso do XM, produzido na unidade. A marca alemã confirmou que a unidade vem recebendo uma série de investimentos para reduzir emissões na produção de alumínio, aço e plásticos.

A BMW ainda destaca que vai reduzir a dependência das operações hidrelétricas do Rio Tinto, do Canadá, a partir de 2024, que ajudará a reduzir as emissões. A alemã confirmou que materiais como alumínio são usados no capô e em outros componentes do XM. Informações dão conta que a produção de modelos eletrificados tem, no alumínio, ¼ do volume de emissões de carbono, o que explica os esforços em investimentos na área.

“Temos metas claras para reduzir as emissões de CO2 na cadeia de suprimentos. Ao usar materiais inovadores, podemos reduzir a pegada de carbono de nossos veículos – mesmo antes de entregá-los aos clientes. O acordo de fornecimento de alumínio de baixo carbono é baseado em vários pilares: além da energia hidrelétrica e um alto percentual de material secundário, também queremos liderar a indústria automotiva aumentando o uso de alumínio sem emissões diretas de CO2 do processo de fundição”, explica Joachim Post, Membro do Conselho de Administração da BMW AG responsável por Compras e Rede de Fornecedores.

“O Canadá é um destino global de escolha para investimentos de baixo carbono. Essa empolgante parceria entre a BMW e a Rio Tinto é a prova de que o Canadá está bem posicionado para aproveitar os benefícios econômicos da economia limpa. Tenho orgulho de ver que o alumínio canadense com baixo teor de carbono entrará nos veículos da BMW. O Canadá continuará a aprimorar nossas vantagens competitivas – abundância de minerais críticos, mão de obra qualificada, energia limpa, proximidade com os mercados – para aumentar nossa economia e apoiar a inovação made in Canada”, adicionou François-Philippe Champagne, Ministro da Inovação, Ciência e Indústria do Canadá.

A marca confirmou que ainda vai usar a tecnologia Elysis, desenvolvida especialmente para a produção de alumínio e está revolucionando o processo de fundição necessário para a fabricação dos carros. 




Fotos: BMW / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv

Toyota dá a entender que o Celica pode ressurgir como cupê esportivo criado pela GR