Nova geração do Mazda MX-5, que não terá um motor Turbo, mas pode ser híbrido-leve

Mazda já desenvolve a nova geração do MX-5, que será apresentado em meados de 2026 e contará com algum grau de eletrificação, mas mantendo características 



A Mazda já desenvolve a nova geração do MX-5 (também conhecido como Miata), o famoso roadster compacto que tem fãs por vários países do mundo por conta da sua configuração que alia baixo peso a um motor aspirado. A nova geração é esperada para ser lançada em meados de 2026 e contará com algum grau de eletrificação, de acordo com as primeiras informações a respeito desta nova geração. A quinta geração do esportivo compacto vai manter o porte compacto e muito provavelmente siga como uma geração evolutiva.

Com um plano de eletrificação em vigência até meados de 2030, a Mazda precisa reduzir as emissões de poluentes de quase toda a linha. Para isso, a nipônica vai eletrificar seus carros de todas as maneiras possíveis, indo desde um sistema híbrido-leve de 48V (MHEV) até um conjunto puramente elétrico (BEV). Muito provavelmente, não seja essa a alternativa para o MX-5, visto que ele sempre se manteve leve e compacto. Com isso, é muito provável que ele ganhe um motor híbrido-leve, que é o menor grau dessa eletrificação. Dave Coleman, Engenheiro de Desenvolvimento de Veículos Responsável pelo MX-5, deu detalhes em entrevista.

Ao CarBuzz, o executivo descartou que a Mazda esteja preparando um motor Turbo para o esportivo. "O Miata é um sistema; todo o carro é otimizado para a potência [atual]. De repente, teríamos que adicionar um sistema de transmissão mais forte e freios maiores. O efeito bola de neve que aconteceria se fizéssemos algo assim faria com que não parecesse um Miata. Não é que ter mais poder, por si só, seja ruim, mas existem compensações. O valor que obtemos do fato de [o Miata] ser tão incrivelmente leve é algo que você [iria] perder.", disse Coleman. Hoje, o MX-5 é equipado com duas opções de motor.



O primeiro dele é o 1.5 16v SkyActiv-G capaz de desenvolver 136cv de potência e 15,4kgfm, que segundo a Mazda, acelera de 0 a 100km/h em 8,3 segundos. A segunda opção de motor é o 2.0 16v SkyActiv-G que desenvolve 184cv e 20,9kgfm de torque, que acelera de 0 a 100km/h em 6,5 segundos e máxima de 219km/h. Em ambos os casos, o câmbio é manual de 6 marchas ou automático de 6 marchas. Esse motor 2.0 recebeu uma atualização de 26cv em 2018. Antes, ele tinha 155cv. “O objetivo dessa atualização do motor era aumentar o limite para a experiência de direção e o fluxo de marchas até 7.500rpm”, explicou Coleman.

"Os 26 cavalos de potência foram exatamente o que acontece quando você estende a faixa de potência até aquela linha vermelha. Isso nunca foi mencionado em nenhum planejamento ou documento interno. No final, todos nós apenas dissemos: 'Oh, olhe... mais 26 cavalos de cavalos de potência’. Estamos sempre analisando quais são as nossas opções. No início do programa ND [código da atual geração], quando decidimos qual [motor] colocar nele, tivemos que olhar para a essência do que buscamos em um carro esportivo leve, que é aquele sentimento Jinba Ittai: aquela resposta direta e a resposta de cada parte do carro, incluindo o trem de força, sendo tão direta e tão intuitiva que você nem pensa nisso. Apenas se torna uma extensão de você mesmo.”, adicionou Coleman.

"[A Mazda] estava procurando um trem de força que pudesse esticar as altas rotações e puxar cada vez mais forte, porque isso faz parte do prazer de passar pelas marchas. Ao mesmo tempo, queremos uma resposta do acelerador que seja tão imediata que você não precisa pensar sobre isso. Os turbos ficaram muito melhores na última década, sendo capazes de fornecer mais potência em uma ampla faixa de potência. Mas isso ainda é um desafio realmente difícil de alcançar com um turbo. Ter uma capacidade de resposta que esteja alinhada com a capacidade de resposta do seu próprio corpo", continuou Coleman, explicando sobre um motor Turbo no esportivo.



"Se quisermos uma capacidade de resposta realmente boa nos níveis mais baixos, acabamos tendo que fazer o turbo tão pequeno que engasga na parte superior. E se quisermos que ele se estenda até o topo, perdemos algo na parte inferior. No CX-90, optamos por um turbo maior para obter o máximo desempenho e usamos o motor elétrico para ajudar a preencher o turbolag. Se você quiser tentar prever o que faremos em um MX-5, entenda os fundamentos do que pensamos que esse carro representa, certo? Leve, simplicidade, capacidade de resposta. Se podemos fazer essas coisas, qual é a tecnologia mais eficiente para conseguir essas coisas? É isso que vamos fazer.", complementa.

Com isso, é um pouco certo de se dizer que a nova geração do MX-5 não terá motor Turbo. É mais certo aposta em uma atualização do motor atual junto de um conjunto híbrido-leve de 48V (MHEV), que pode elevar a potência para próximo de 200cv. Em termos de design, o MX-5 pode ser antecipado pelo Vision Concept, antecipado em poucas imagens no ano passado. Ele terá faróis mais compactos e um desenho que vai fazer com que o MX-5 continue pequeno. Internamente, é esperado que o esportivo ganhe materiais mais sofisticados, melhorando a sensação de qualidade da cabine.

Assim, espera-se que ele tenha um quadro de instrumentos com tela digital e uma central multimídia que ficará mais próximo do motorista e com uma tela maior – e, seguindo as linhas dos últimos carros da Mazda, será uma tela horizontal, com conectividade com Android Auto e Apple CarPlay sem fio. Em termos de tecnologia, o novo MX-5 deve trazer pacote ADAS com sistemas do pacote i-Activsense. Mais detalhes vão surgir nos próximos meses. 



Fotos: Mazda / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BYD lança oficialmente o Song Pro no Brasil, com motor de até 235cv e por R$ 189.800

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Iveco já trabalha na homologação do eDaily, que chega ainda neste semestre no Brasil

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Mercedes-Benz atualiza itens de série do Classe E no Brasil e fica R$ 61 mil mais barato

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

Zeekr revela as primeiras imagens teaser do 'C1XE', que estreia em breve na China