Bugatti e Brembo revelam imagens teaser do desenvolvimento dos freios do Bolide

Bugatti revela novas imagens teaser do desenvolvimento do Bolide, que contará com sistema de freios da Brembo, que estreia o maior sistema de freios carbono-carbono



A Bugatti apresentou novas imagens teaser do desenvolvimento do Bolide, que confirmou que será equipado com o maior sistema de freio carbono-carbono do mundo. Desenvolvido pela Brembo, o novo sistema de freios estará presente no hiperesportivo foi um pedido da marca francesa para a marca de sistemas de freios quando apresentou o projeto do carro. Dos dados iniciais aos testes de desenvolvimento e a análise em pista, os engenheiros de corrida da Brembo trabalharam em colaboração com engenheiros da Bugatti.

Depois de dois anos de desenvolvimento, o sistema de freios ganhou o design e nível de desempenho, com exigentes testes de desenvolvimento e um sistema carbono-carbono que está no mesmo nível da tecnologia usada nos carros LMh/LMDh e de Fórmula 1. O novo sistema de freios desenvolvidos pela Brembo possui uma classe própria, com freios dianteiros em carbono-carbono com duas pinças monobloco de oito pistões, sendo cada roda com quatro pastilhas de 25 milímetros de alto desempenho e discos de carbono de 390 milímetros de diâmetro por 37,5 milímetros de espessura.

As pinças de freio são usinadas em liga de alumínio e revestidos com níquel. Já o sistema de freios da traseira possui duas pinças monobloco de seis pistões com quatro pastilhas de freios de alto desempenho, mas um pouco mais finas: 24,5 milímetros. As pinças traseiras ainda tem disco de carbono de 390 milímetros de diâmetro e 34 milímetros de espessura. “Desenvolver o sistema de freios para o Bugatti Bolide foi um desafio único e muito emocionante para a Divisão de Desempenho da Brembo – e estamos orgulhosos do que alcançamos”, disse Mario Almondo, Diretor de Operações da Brembo Performance.



“Sistema para lidar com as incríveis, mas exigentes características e potência do carro. A pinça dianteira, por exemplo, é uma verdadeira obra-prima de engenharia, na minha opinião, sendo a maior que já instalamos em um carro de corrida. Usando compostos de carbono que são semelhantes aos da Fórmula 1 significou que, apesar do tamanho e da potência do Bolide, fomos capazes de produzir o design mais leve possível.”, adiciona Almondo. Com isso, a equipe de engenharia reduziu drasticamente o peso do sistema, onde cada disco de freio do Bolide pesa apenas 3,175kg.

Ao mesmo tempo, permitiu que o sistema de freio forneceria condutividade térmica excepcional para dissipação de calor superior durante cenários de frenagem intensa, evitando o desbotamento dos freios e, em última análise, oferecendo aos proprietários do Bolide um desempenho consistente mesmo sob condições extremas. O sistema de freios do Bolide não envolve apenas pinças, pastilhas e discos, mas sim uma mistura harmoniosa de precisão de engenharia. Assim, cada componente funciona como um só, como os cilindros mestres personalizados e fluído especificamente formulado que refina ainda mais a dinâmica do cupê.

“Estou imensamente orgulhoso do trabalho realizado no desenvolvimento do Bolide, um carro hiperesportivo exclusivo para pista que resume a herança de corrida da Bugatti. Em colaboração com a Brembo, concebemos um sistema de travagem que não só satisfaz, mas também supera as extraordinárias exigências do Bolide. Nossa parceria rendeu uma obra-prima – sua tecnologia inovadora se alinha perfeitamente com nossa visão, garantindo que o sistema de freios do Bolide seja uma parte fundamental de outro ápice no legado histórico da Bugatti”, destaca Emílio Scervo, Diretor de Tecnologia (CTO) da Bugatti-Rimac.



Os engenheiros da Brembo também desempenharam um papel fundamental na escultura da condução de ar dos freios, em colaboração com a Bugatti, para sincronizar com precisão o fluxo de ar às necessidades do seu sistema de travagem de última geração. A Bugatti entrou com melhoramento do resfriamento do sistema de freios, com um desenvolvimento estratégico que foi vital, por conta da energia liberada pelo sistema de freios. Essa refrigeração permite que entre 85% a 90% do fluxo de ar seja redirecionado para discos e pastilhas, com uma parte do ar enviada também para as pinças.

Desde 2022, Bugatti e Brembo trabalham em simulações, sessões de dinamômetro e análises minuciosas realizadas em pistas de corrida foram sistematicamente canalizados de volta aos engenheiros da Brembo. A avaliação destas simulações trouxe cenários de utilização indevida como é o caso do controle de tração, que intervém com mais frequência. O modo de condução Wet, por exemplo, projetado para pistas com pneus de chuva e em condições desafiadoras, traz um perfil de condução com ajustes finos no sistema de controle, melhorando a adaptabilidade em superfícies escorregadias.

Ele ainda trabalha ao induzir a subviragem, e ativa uma luz de chuva distinta que lembra as luzes vermelhas dinâmicas vistas na Fórmula 1. Esse feedback enviado das simulações trouxeram um afinamento e aperfeiçoamento do sistema de freio, garantindo que ele seja inigualável em todos os aspectos, prosperando diversas condições meteorológicas sem comprometer a segurança. 








Vídeo-Teaser



Fotos: Bugatti / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias