Renault quis lançar um Kwid com câmbio automático no Brasil, junto com a reestilização

Renault estudou desenvolver um Kwid com câmbio automático no mercado brasileiro com a chegada da reestilização, mas planos pararam na engenharia e porte



Lançado no início de 2022, a reestilização do Renault Kwid era para ter trazido um item que seu maior concorrente, o Fiat Mobi, também não possui. De acordo com informações, a francesa trabalhou no desenvolvimento de uma transmissão automática para o seu hatch subcompacto. E sim, era uma caixa automática de verdade, com conversor de torque, e não um câmbio automatizado. Ele seria associado ao motor 1.0 12v SCe Flex, com 71/68cv de potência, com torque de 10,0/9,4kgfm, acoplado hoje a um câmbio manual de 5 marchas.

“Falei com franceses, tentamos daqui e dali, mas não encontramos uma caixa automática compatível, justamente pelo cofre do motor do Kwid ser pequeno. Essa era a maior dificuldade. Até ofereceram como solução uma caixa automatizada, mas eu queria a automática.”, disse o Vice-Presidente da Renault no Brasil, Bruno Hohmann, em entrevista ao Mobiauto. O cofre do motor, compacto, impossibilitou que o pequeno pudesse ganhar tal tipo de transmissão – oferecida hoje apenas no Kwid E-Tech Electric, que possui um conjunto mecânico muito mais compacto e simples.

A marca comenta que até tentou encontrar uma solução de uma caixa automatizada, mas devido a má fama que essa transmissão possui em nosso mercado, logo abortou a ideia. Em nosso país, apenas o Kia Picanto chegou a oferecer esse tipo de transmissão no segmento de subcompactos, no final dos anos 2000 e no início da década passada, quando ganhou uma transmissão automática de quatro marchas. Hoje, o Kwid a combustão é vendido apenas com motor 1.0 SCe junto de uma transmissão manual de 5 marchas. Ele tem consumo de 15,3km/l com gasolina e 10,8km/l com etanol. Na estrada, 15,7km/l com gasolina e 11km/l com etanol, segundo o InMetro.

Aqui, essa transmissão automática possivelmente seria oferecida nas versões Intense e Outsider do hatch, as mais caras. De série, ele é equipado com 4 airbags (2 frontais e 2 laterais), controle eletrônico de estabilidade (ESP), assistente de partida em rampa (HSA), alerta visual e sonoro de não utilização do cinto de segurança de todos os ocupantes. A lista possui sistema Start & Stop, sistema de monitoramento da pressão dos pneus (TPMS), luzes de circulação diurna (DRL) em LED, painel de instrumentos com mostradores em LED. Por fim, tem indicador de temperatura, computador de bordo, tacômetro, direção elétrica, ar-condicionado, rádio Continental 2DIN (Bluetooth, USB, AUX) com dois alto-falantes, travas elétricas das portas e vidros dianteiros elétricos.



Fotos: Renault / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

BYD lança no Brasil promoção para interessados em seus carros durante este mês de junho

Jeep Avenger pode ser produzido em Betim (MG) e participa de clínicas com potenciais clientes

RAM Rampage Laramie ganha versão Night Edition, a 'all-black', no Brasil por R$ 277.990

Toyota confirma produção do primeiro elétrico nos EUA em 2025, no estado de Kentucky

Fang Cheng Bao revela as primeiras imagens teaser do Leopard 3, que estreia em breve

Hyundai apresenta oficialmente o Ioniq 5 N, a versão esportiva com motor de 609cv

Nova geração do Peugeot 2008 e reestilização do 208 vão trazer motor T200 MHEV

Volkswagen faz promoção de Polo, Virtus, Saveiro, Nivus, T-Cross, Taos, Jetta e Amarok

Hyundai apresenta a linha 2025 de HB20, HB20S, Creta Action e Creta no Brasil com novidades