Plataforma SSP da Volkswagen Group, atrasada por culpa da Cariad, permitirá até 1.700cv

Plataforma SSP da Volkswagen Group estreia em 2026 mesmo com os recentes atrasos com a Cariad; plataforma vai permitir elétricos de até 1.700cv



A Volkswagen Group (VAG) segue trabalhando em uma nova plataforma única chamada de Scalable Systems Platform (SSP) é uma nova base que vai substituir, de uma só vez, as plataformas MLB EVO, J1, MEB, MSB, MQB e PPE, trazendo economia em escala para todas as marcas do grupo alemão. O desenvolvimento desta plataforma, no entanto, está atrasada por conta de um problema de software que foi identificado pela Cariad, braço direito interno da Volkswagen no desenvolvimento de hardware e software.

A Cariad já tinha atrasado o desenvolvimento das novas gerações de Porche Macan e Audi Q6 e-tron com a base Premium Platform Electric (PPE), onde um software teria sido o problema, enquanto o hardware já estava pronto. Essa nova base PPE vai ter a capacidade de sustentar novos produtos elétricos, vindo com capacidade de ter condução autônoma de Nível 4 e possui arquitetura elétrica de 800V. A base PPE é chamada internamente de Software 1.2, sustentando a nova geração do Porsche Macan e do inédito Audi Q6 e-tron, de acordo com Arno Antlitz, Diretor de Operações da Volkswagen.

“Haverá ótimos carros nessa plataforma… isso nos dá um pouco de flexibilidade para adiar 2.0 para 2027, 2028”, disse Antlitz em entrevista ao Automotive News Europe. A plataforma Software 2.0 já está em desenvolvimento e deve ser a base SSP. Os problemas encontrados no desenvolvimento do software na Cariad fizeram com que a Volkswagen mudasse o alto escalão da sua subsidiária. Oliver Blume, CEO da VAG, trocou Dirk Hilgenberg por Peter Bosch como CEO da Cariad, juntamente com dois outros especialistas de software para resolver o pequeno grande problema para a marca alemã.

“Esta será uma equipe muito forte que se concentrará na recuperação do Cariad”, disse Antlitz ao site europeu. Em outra entrevista, Blume deu mais detalhes sobre a plataforma SSP, que é vista como a plataforma que vai trazer ganhos em termos de economia de escala. Apesar de parte dos executivos acreditarem que a plataforma atrase para meados de 2027 ou 2028, Blume acredita que a base nasce ainda em 2026, dentro do seu cronograma inicial. A plataforma vai ser a responsável por substituir todas as outras plataformas e vai estar em carros compactos até carros hiperesportivos.



Servindo de base para carros elétricos, a plataforma vai ter uma capacidade de ter esportivos de até 1.700cv, ante os 1.100cv que previa anteriormente. “A arquitetura SSP equilibrará a necessidade de escala e padronização com diferenciação e velocidade”, disse Blume em entrevista ao Autocar. Com uma plataforma em comum com todas as marcas, com algumas diferenciações para cada empresa, a VAG estima que vai conseguir trazer uma paridade nos preços e de lucros dos carros elétricos em relação aos modelos a combustão, além de diminuir os preços dos carros que hoje são baseados na plataforma MEB, por exemplo.

“As arquiteturas cobrem até 75% de todos os custos de materiais para BEV, em comparação com até 10% para ICE [combustão]. Portanto, as arquiteturas são um fator-chave para a lucratividade no futuro.”, adicionou Blume. A SSP vai ter como uma das suas qualidades o compartilhamento de células de baterias unificada e planejada, construída em futuras fábricas da Volkswagen e capaz de abranger uma variedade de baterias compostas por diferentes químicas. Outro ponto primordial é que os carros com a nova base terão um carregamento de 10% a 80% em 12 minutos quando plugados em estações de recarga rápida.

Isso é uma redução a quase 1/3 do que os carros com a base MEB conseguem entregar hoje. A condução autônoma também estará na plataforma, permitindo que carros tenham a tecnologia de Nível 4. A Volkswagen vai liderar o desenvolvimento da SSP para carros subcompactos e carros urbanos que serão usados por Cupra, Skoda e Audi, além, claro, da própria Volkswagen. Peças compactas e médias serão desenvolvidas pela Audi e utilizados pela Volkswagen, Porsche e Skoda. Já a Porsche lidera o desenvolvimento de grandes componentes para Audi, Porsche, Bentley e Lamborghini.

Nas marcas Audi, Bentley e Lamborghini, a plataforma SSP para carros grandes estará em 14 carros destas marcas, oferecendo uma receita de vendas com “margens de lucro altamente atraentes”. Até a chegada da SSP, a VAG continua apostando em atualizações para as bases PPE e MEB. Essa última, inclusive, ganhará uma atualização chamada de MEB+ que chega em 2025. A recém apresentada PPE ainda estará nos próximos lançamentos de carros do grupo alemão e tem mais alguns bons anos em linha. 



Fotos: VAG / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Volkswagen apresenta as primeiras imagens teaser de um possível Golf GTI Edition 50

Ford tem desconto de R$ 17 mil para a Ranger; Maverick, Bronco Sport e Transit tem promoção

Toyota registra imagens de patente de câmbio manual que simula de 14 marchas no USPTO

BMW lança promoção adicional para iX1 e iX no Brasil até o próximo dia 31 de maio

BMW cogitou produzir 50 unidades da Z4 Touring Coupé Concept, mas desistiu do projeto

MINI revela imagens teaser do desenvolvimento da condução com uso de óculos VR

Chery reajusta o preço do Tiggo 5X em R$ 1.000 e Tiggo 7 Sport pode receber primeiro aumento

GWM lança promoção para o Ora 03, com Pacote Tranquilidade e condições de financiamento

Peugeot apresenta a reestilização do 208 na Europa, que ganha opção de motor híbrido