Triumph apresenta o esportivo elétrico TR25 Concept, que comemora diferentes aniversários

Triumph aparece novamente depois de um hiato de quase 40 anos com o barchetta conceitual TR25 Concept, que foi desenvolvido em parceria com a Makkina



A Triumph é uma marca muito conhecida, mas com motocicletas. De acordo com a história, a Triumph também foi uma marca de automóveis, muito antiga, por sinal, mas que deixou de existir ainda na década de 1980. Fundada em 1885, a empresa só começou a produzir as primeiras motocicletas em 1902 e em 1923 passou a produzir automóveis também, com o 20/10. Assim foi até meados de 1984, quando a Triumph decidiu se manter apenas com as motocicletas e abandonou os veículos.

Nestes quase 40 anos sem a Triumph como uma marca de automóveis, a Makkina, uma empresa fundada em 1998 e que atua como uma empresa que ajuda a desenvolver automóveis desde então. Comemorando seu aniversário de 25 anos, a Makkina decidiu que era o momento de comemorar o aniversário de ¼ de século junto com os quase 40 anos sem a Triumph. Assim nasceu o TR25 Concept, que nasce prestando uma homenagem ao Triumph TR2, apresentado como um roadster em 1953 e que foi vendido até 1955, quando ele foi substituído pelo TR3.

Produzido com a permissão da BMW, dona da marca Triumph, o conceito comemorou o aniversário de 100 anos da divisão de automóveis, sendo um projeto apenas comemorativo e sem planos de se tornar um carro de produção. Outro aniversário a ser comemorado é o recorde de velocidade em Jabbeke, Bélgica, em 1953, com o TR3. Na época, o compacto alcançou a marca de 200,9km/h, sendo o primeiro veículo com um motor abaixo de 2.0 a alcançar a marca de velocidade. O conceito se destaca por contar com um porte compacto, assim como os roadster da linha TR.



Em termos de design, ele possui faróis com uma forma de semicírculo com um acabamento em plástico preto e com luzes em LED, sendo que os faróis tem o número ‘2’ no lado esquerdo e o número ‘5’ no lado direito, fazendo jus aos 25 anos da Makkina. Entre os faróis, o esportivo possui uma grade com uma grelha de entradas de ar verticais e acima dessa grade ele possui o logotipo da marca. O para-choque dianteiro é limpo, contando apenas com vincos que se conectam da grade dianteira com a parte inferior do para-choque dianteiro.

O para-choque dianteiro também possui um pequeno splitter na dianteira, com um acabamento em plástico preto. O TR25 nasce mesmo como um barchetta, com um para-brisa minúsculo na frente do motorista, que é o único passageiro que o conceito pode ter. Ele possui aro nas extremidades da carroceria, tendo um pequeno balanço na dianteira e um outro um pouco maior na traseira. Em termos de vincos, de perfil se nota que ele tem uma linha que nasce próximo dos faróis e define as linhas até o acabamento de proteção atrás do banco. Outro vinco nasce após o eixo dianteiro.

Este, de maneira decrescente, passa pela carroceria e termina na traseira, enquanto existe um vinco presente em toda a parte inferior da carroceria, como nas caixas de rodas e nas saias laterais. A porta lateral é bem compacta e remete ao design dos carros clássicos da Triumph. Ele possui rodas de quatro raios com um acabamento em preto brilhante e branco, com rodas de 21 polegadas calçadas com pneus Pirelli P-Zero 275/35 R21. Visto mais de cima, o TR25 se diferencia por contar com um protetor em plástico preto que protege o motorista em caso de acidente, que traz o logotipo da Makkina.



De traseira, o conceito se destaca por contar com um desenho que igualmente remete às linhas retros da Triumph. Ele possui lanternas longitudinais com um acabamento em preto brilhante que se conecta com duas aletas na parte inferior do para-choque traseiro, onde fica as luzes de neblina com um desenho em ‘L’ quando vistas mais de perfil, mas com luzes longitudinais também. Há vincos verticais nas extremidades da carroceria, que são uma sequência dos vincos da parte superior e uma parte central do para-choque traseiro com o espaço da placa.

Acima do espaço da placa e entre as lanternas está o nome Triumph escrito por extenso, assim como vem acontecendo com algumas marcas que preferem aderir ao nome escrito ao invés do logotipo. As linhas, bem limpas em sua grande maioria, dão uma visão de como poderiam ser os carros da marca atualmente, caso ela ainda existisse. Por dentro, o espaço apenas para o motorista conta com um mostrador atrás do volante com uma pequena tela que funciona como quadro de instrumentos e um volante de desenho mais esportivo, com um acabamento em couro de três raios e aro superior e inferior achatados.

O acabamento é prateado no volante, inclusive para a faixa na parte superior do aro do volante, algo que é visto em carros esportivos. Apesar de ter espaço apenas para o motorista, a Makkina confirmou que é possível tirar a tampa lateral e instalar o protetor de cabeça do passageiro, erguendo o banco que fica rebatido quando está com a tampa. O protetor de cabeça ainda possui uma área central vazada com câmera, que vão fazer as vezes de retrovisores, algo que ele não possui nas laterais. Ele possui alguns controles no lado esquerdo do volante, enquanto o quadro de instrumentos possui botões giratórios nas laterais que mudam as informações em tela.



Isso acontece porque ele mostra apenas a velocidade e a capacidade da bateria. “Nosso objetivo era atualizar o verdadeiro caráter do recorde original 'Jabbeke' TR2 com nosso design, através do design interior e exterior. Usar a plataforma BMW i3S nos permite criar uma mistura do antigo e do novo com o formato da carroceria inspirado no TR2 e o trem de força versátil e adaptável, criando uma experiência totalmente elétrica. A plataforma i3S prova que conduzir um carro elétrico pode ser divertido! A combinação de torque instantâneo, aceleração, agilidade e silêncio é tão atraente agora como sempre.”, disse Michael Ani, Diretor da Makkina.

A Makkina confirmou que o TR25 é um carro com carroceria feita toda em fibra de carbono que pesa apenas 205kg, com um peso total de 1.095kg. Mecanicamente, a Triumph com a Makkina desenvolveu um TR25 com a mesma plataforma e mecânica de um BMW i3S, sendo um carro puramente elétrico. O barchetta ainda possui um centro de gravidade bem baixo e uma distribuição de peso perfeita de 50/50. No motor, ele tem um elétrico de 186cv e 27,5kgfm, junto de uma bateria de 42,5kWh. Segundo a Triumph e a Makkina, o esportivo acelera de 0 a 100km/h em 5,2 segundos e de velocidade máxima, o i3S conseguia alcançar até 160km/h.

Ainda no caso do i3, ele tinha uma autonomia de 305km. O hatch da BMW também tinha um extensor de bateria, um motor de dois cilindros que desenvolvia 28cv para produzir energia para as baterias, ampliando a autonomia até 330km a mais, ou seja, poderia ter uma autonomia superior a 600km. Infelizmente, o conceito não será produzido. 






Fotos: Triumph e Makkina / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BYD lança oficialmente o Song Pro no Brasil, com motor de até 235cv e por R$ 189.800

Volvo lança promoção do EX30 no Brasil, além de condições para XC40, C40, XC60 e XC90

Iveco já trabalha na homologação do eDaily, que chega ainda neste semestre no Brasil

Baojun apresenta a chegada do Yunduo na China, o concorrente direto do BYD Dolphin

Volkswagen registra imagens de patente do ID.7 S na China, que será da joint-venture SAIC-VW

Mercedes-Benz atualiza itens de série do Classe E no Brasil e fica R$ 61 mil mais barato

Iveco lança o eDaily no Brasil, contra o Ford E-Transit, em três versões e parte de R$ 549.000

JAC Hunter é uma das apostas da marca chinesa para este segundo semestre no Brasil

BYD lança promoção '48 Horas Eletrizantes' e tem condições até o final deste mês

Zeekr revela as primeiras imagens teaser do 'C1XE', que estreia em breve na China