CAuto #78: o lançamento um tanto quanto apagado do Toyota Yaris no Brasil


Sabe quando você sente uma sensação de déjà vu? Pois foi exatamente o que eu senti quando a Toyota apresentou o Yaris no mercado brasileiro. A sensação que me fez ter um flashback foi quando a Toyota lançou a linha Etios no Brasil em 2012. Na época, a Toyota tinha apresentado o Etios logo em seguida dos badalados Hyundai HB20 e Chevrolet Onix, uma das estrelas daquele, juntamente com o Etios, mas com menos brilho. Na época, GM e Hyundai tinham armas diferentes, como a central multimídia MyLink e o design e conteúdo do Hyundai, enquanto a opção de câmbio automático em ambos era oferecida em ambos. Não podemos dizer que o Etios foi um fracasso comercial, mas não podemos dizer que ele ficou a ver navios quando se compara as vendas de Chevrolet Onix/Prisma e Hyundai HB20/HB20S. A sensação foi parecida com o Yaris. Apesar de ser um produto bem acertado, o Yaris não traz nada de novo. Aliás, ele fica devendo para novidades como a dupla Volkswagen Polo/Virtus e Fiat Argo/Cronos. A diferença do Yaris pro Etios, é que a novidade deve ter mais sucesso devido o seu design mais certado e um acabamento mais ao gosto do brasileiro. Sem falar que é um Toyota, com uma grande fama no mercado brasileiro. Porém parece que a Toyota novamente apostou em ser mais tímida no lançamento do carro. O Yaris chegou com os mesmos motores do Etios, devidamente atualizados. E trouxe o câmbio CVT do Corolla, ou seja, fica clara a sua inspiração nos dois mundos para ser o intermediário. Quando se coloca o Yaris ao lado dos compactos da Volkswagen e da Fiat (sim, Argo e Cronos não são rivais diretos da linha Yaris), parece que eles foram lançados em 2015 ou 2016. No fim, as novidades japonesas estão no mesmo nível de Honda Fit/City, até com motores 1.5, câmbio CVT e usando a imagem da marca para fazer sucesso. Não trouxe tecnologias que não existiam no segmento e apostou no marasmo. A sorte é, que assim como aconteceu com o Etios, a Toyota deve fazer com que o Yaris amadureça com o tempo. Antes de seu lançamento, o site UOL Carros confirmou que a Toyota trabalhava num inédito motor 1.6 16v Flex que desenvolvesse algo em torno de 130cv de potência, o que futuramente pode acabar substituindo o 1.5. Isso é um bom sinal. Pena é que ele não chegou a tempo da apresentação do carro, primeiro cartão de visitas e a primeira impressão que acaba ficando do carro. Seu futuro comercial não depende em nada disso. Até porque ele tem atributos o suficiente para vender bem, como as 6 mil unidades que a Toyota pretende vender nas carrocerias hatch e sedã. Porém ficou um pouco apagado. Talvez eu tenha esperado demais para um novo compacto da Toyota, que não cometeria os mesmos erros do Etios.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Ford traz novo lote da Ranger Raptor com mais equipamentos de série e custa R$ 466.500

Jaguar-Land Rover quer construir uma inédita fábrica de bateria para elétricos no Reino Unido

BMW revela as novas imagens teaser do M5 e M5 Touring, que vão ter mais de 700cv

Suzuki Invicto aparece na Índia como rebadge da Toyota Innova e espaço para até oito

Toyota lança o RAV4 com motor híbrido plug-in (PHEV) de 306cv no Brasil, por R$ 399.990

RAM reajusta os preços da Classic e diminui os preços da picape em até R$ 35.000

Volkswagen T-Cross com reestilização chega ainda neste primeiro semestre de 2024

Nio revela primeiro teaser da sua nova marca, a Onvo, que estreia com o SUV elétrico L60

Galaxy apresenta na China o seu sedã L6, que estreia como um PHEV com motor de 390cv