Tata nega a venda da JLR após acúmulo de prejuízos do último trimestre de 2018

FOTO: CarGuide

A Tata veio a público confirmar que não vai vender a JLR (Jaguar-Land Rover). Depois do cancelamento do Range Rover SV Coupé e do Discovery4 SVX, ambos da Land Rover, o grupo britânico confirmou que o cancelamento dos dois projetos estariam ligados diretamente à problemas financeiros da JLR, agravados com o Brexit. Só no último trimestre de 2018 foram 3,4 bilhões de euros em prejuízos, crise aumentada pela queda de 35% nas vendas da China. De acordo com um relatório da Bloomberg, a Tata buscava três soluções: vender totalmente os ativos para outro fabricante, ceder uma parte das ações minoritárias ou mesmo buscar um parceiro para reduzir as despesas. Após o relatório, a Tata veio a público dizer que: “Não há verdade nos rumores de que a Tata Motors está tentando se desfazer de sua participação na JLR”. Para amenizar os prejuízos, a Tata resolveu fazer com que a fábrica da Eslováquia seja o porto seguro das marcas, visto que a unidade do Reino Unido, prejudicada pelo Brexit, corre o risco de ser fechada. A JLR ainda possui produção na Áustria, onde tem parceria com a Magna. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Volkswagen apresenta as primeiras imagens teaser de um possível Golf GTI Edition 50

Ford tem desconto de R$ 17 mil para a Ranger; Maverick, Bronco Sport e Transit tem promoção

Toyota registra imagens de patente de câmbio manual que simula de 14 marchas no USPTO

BMW lança promoção adicional para iX1 e iX no Brasil até o próximo dia 31 de maio

BMW cogitou produzir 50 unidades da Z4 Touring Coupé Concept, mas desistiu do projeto

MINI revela imagens teaser do desenvolvimento da condução com uso de óculos VR

BMW revela as novas imagens teaser do M5 e M5 Touring, que vão ter mais de 700cv

Jaguar-Land Rover quer construir uma inédita fábrica de bateria para elétricos no Reino Unido

Chery reajusta o preço do Tiggo 5X em R$ 1.000 e Tiggo 7 Sport pode receber primeiro aumento