Jeep encerra joint-venture com a GAC na China e vai passar a importar seus utilitários


A Jeep confirmou que vai mudar a sua operação na China. Por lá, a marca deixa de produzir seus automóveis com a joint-venture com a GAC e vai ser uma importadora. Isso porque a joint-venture entre a Jeep e a GAC foi encerrada pelas empresas. Na China, a Stellantis deve continuar com a joint-venture com a Dongfeng. Lançada em 2010, a joint-venture entre a Stellantis-GAC produziu uma série de modelos na China com a Jeep, como Renegade, Compass, Cherokee e o Grand Commander. Esse último era um produto desenvolvido especialmente para o consumidor chinês e que sai de linha com o fim da colaboração entre as empresas. De acordo com informações de um porta-voz da Stellantis para a Agência Reuters, foi dito: “Chegamos à conclusão de que era melhor fechar a joint venture. A marca Jeep continuará a fortalecer sua oferta de produtos na China com uma linha eletrificada aprimorada de veículos importados”, descrevendo a joint-venture como um negócio deficitário. Além de uma parceria deficitária, a Stellantis alega que para operar na China se vê muita intromissão política nas empresas. Em contrapartida, a GAC disse que o fim da parceria é uma “falta de respeito pelos clientes da Stellantis no mercado automotivo chinês”. Ainda destaca que as parcerias não foram “capazes de estabelecer um mecanismo operacional mutuamente confiável e adaptado ao ambiente altamente competitivo na China para reverter a situação adversa de perdas contínuas nos últimos anos”. A parceria entre as duas empresas já vinha se deteriorando desde o ano passado, com uma falta de comunicação clara entre ambas. Carlos Tavares, CEO da Stellantis, disse para a Agência Bloomberg sobre o que seria essa interferência do governo chinês: "Temos visto nos últimos anos cada vez mais interferências políticas no mundo dos negócios na China. Não queremos ser vítimas de sanções cruzadas, como tem sido o caso de outras empresas em outras regiões do mundo recentemente. Vemos que, para os fabricantes ocidentais, vender carros na China está se tornando cada vez mais difícil. Há uma mudança absolutamente importante acontecido no mercado chinês", disse o executivo. Além do Grand Commander (que em nada tem a ver com o nosso Commander), a Jeep deixa de produzir Renegade e Compass no país.



Fontes: Agência Reuters e Agência Bloomberg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Ferrari apresenta a SF90 XX Stradale e Spider na Europa, com motor híbrido de 1.030cv

Toyota dá a entender que o Celica pode ressurgir como cupê esportivo criado pela GR