Volkswagen diz que realmente não está nem um pouco interessada no combustível sintético

VAG diz em entrevista que aposta em combustíveis sintéticos não faz sentido e confirma que Volkswagen, Seat e Skoda só terão motores puramente elétricos



Enquanto algumas marcas vêm apostando em veículos com combustíveis sintéticos como uma forma de conseguir manter o motor a combustão vivo, outras vão confirmando que esse não é um caminho que vão seguir. E dentro da Volkswagen AG (VAG), a própria Volkswagen confirmou que, como marca, não vai apostar nessa possibilidade. Durante entrevista, Thomas Schäfer confirmou que marcas como Volkswagen, Seat e Skoda não vão apostar nessa possibilidade. Dentro do grupo, apenas a Porsche e a Lamborghini parecem estar mais interessadas no desenvolvimento.

Foi perguntado a Schäfer o que ele acha de algumas soluções que vem sendo utilizadas hoje. "Na Volkswagen, não vemos muito sentido nos combustíveis sintéticos, pelo menos não nos planos atuais de descarbonização. Pensamos que este é um debate que está fazendo muito barulho. Estamos totalmente comprometidos com a eletrificação de cada um de nossos carros, e é por isso que nós da Volkswagen, Seat e Skoda queremos deixar claro que nossos planos de eliminação gradual dos motores de combustão interna estão indo adiante, apesar das notícias dos últimos dias", disse o executivo ao Automotive News Europe sobre os combustíveis sintéticos.

O executivo ainda comentou sobre a aposta do grupo com veículos movidos a células de hidrogênio: "O hidrogênio não é para nós. O hidrogênio é pura física e é caro. Não é competitivo, especialmente para carros de passageiros, cujos tanques ocupam espaço no compartimento de passageiros. Talvez para veículos comerciais, mas não para o carro de passageiros. Portanto, não vejo isso acontecendo nesta década. Não na Volkswagen, Seat e Skoda.”, acrescentou Schäfer. Recentemente, foi confirmado que a segunda geração do Volkswagen T-Roc será o último carro a combustão da Volkswagen.

Foi confirmado que a última geração de um veículo a combustão será apresentada em 2025, com a segunda geração do T-Roc, que deve continuar em linha até o início da década de 2030 – possivelmente entre 2031 a 2033, antes da proibição dos carros a combustão em 2035. "O último carro com motores de combustão interna que lançaremos na Europa será a segunda geração do VW T-Roc, que está planejado para 2025. O próximo Golf será 100% elétrico e o mesmo com todos os outros modelos da nossa linha. Nos últimos 18 meses, vimos que muitos de nossos clientes tradicionais passaram a utilizar veículos movidos a bateria e estão totalmente satisfeitos com eles”, destacou o executivo.

“Tornou-se o mainstream. De todos nós, somos nós que estamos levando esta tecnologia a um volume real. Agora estamos fazendo isso com todas as marcas, não apenas Volkswagen, mas também Skoda, Seat, Cupra", conclui. Atualmente, a Porsche é a única dentro do grupo que vai apostar em combustíveis sintéticos. Tanto que possui uma fábrica do combustível em Punta Arenas, no Chile, sendo batizada pela marca alemã de Hanu Oni.



Fotos: Volkswagen / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat reajusta os preços da Toro em versões com motor T270, com cortes de até R$ 10.000

Nio ET5 Touring é a primeira station wagon da marca; estreia na China de olho na Europa

Nosso novo Peugeot 2008 será igual ao modelo europeu, recém reestilizado; terá motor T200

Alfa Romeo surpreende e confirma nome Milano para SUV subcompacto que estreia em abril

RAM reajusta os preços de Rampage, 1500, 2500 e 3500 no Brasil, em até R$ 5.000

Ford desenvolve um SUV elétrico de 7 lugares que será apresentado em meados de 2025

Chevrolet Camaro ganha séries especiais Collector's Edition e Garage 56 Edition nos EUA

Lamborghini comemora aniversário de 60 anos de Sant'Agata Bolognese e revela três séries

Jetour apresenta o X90 Plus no Salão do Automóvel de Guangzhou, que é reestilizado

Volkswagen lança promoção no Brasil para Polo, Virtus, Nivus, T-Cross, Taos, Tiguan e Amarok