Lordstown retoma produção da Endurance com a Foxconn e fecha parceria para pós-venda

Lordstown confirma novas parcerias e retomou a produção da picape Endurance em abril deste ano, enquanto encontra solução para o seu pós-venda



A Lordstown confirmou uma parceria para a produção da sua picape Endurance, que foi retomada em abril deste ano, mas sem muitos detalhes revelados. A empresa também passou a receber novos pedidos pela picape e fez novas parcerias para encontrar solução para o pós-venda da marca, já que nesse momento a Lordstown não tem capacidade de construir concessionárias por conta da sua situação financeira. Isso ao menos deve garantir que os primeiros consumidores tenham um pós-venda digno para realizar serviços.

Sem revelar informações de quando que a produção foi retomada na fábrica de Lordstown, Ohio, Estados Unidos, a marca de mesmo nome da cidade onde é produzida a picape, passou por uma interrupção por conta de problemas relacionados com a qualidade dos produtos, que são produzidos pela Foxconn, desde que essa passou a produzir a picape (após a fábrica ter sido vendida para financiar o projeto da Endurance). Para o pós-venda, a Lordstown fechou uma parceria com a Amerit, que vai fornecer os serviços adicionais e revisões da picape em garantia e frotas de todas regiões dos Estados Unidos.

“A Amerit combina perfeitamente com Lordstown porque é um provedor de serviços bem estabelecido para a indústria de frotas e comercial, com experiência em serviço e manutenção de veículos elétricos. Nossos veículos e recursos de conectividade, combinados com a rede de serviços móveis e soluções de manutenção inovadoras da Amerit, fornecem a Lordstown a capacidade de oferecer uma experiência EV abrangente e personalizada para nossos clientes de frota”, disse Edward Hightower, CEO e Presidente da Lordstown Motors Corporation. Atualmente, a Amerit tem cerca de 1.800 técnicos treinados e certificados.

O azar da startup norte-americana começou depois que a empresa recolheu 19 unidades da Endurance de consumidores e interrompeu a produção até encontrar problemas nas unidades. Por conta disso, a Lordstown pode processar a Foxconn por conta desses defeitos, que fez a empresa perder ainda mais dinheiro – perder o que a Lordstown quase já não tinha. A conferir.



Fotos: Lordstown / divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fiat confirma que o futuro interior dos seus carros terão inspiração no clássico Lingotto

Chevrolet lança a nova S10 no Brasil, que traz atualizações importantes e parte de R$ 247.860

Kia confirma a vinda do EV9 ao Brasil e define estreia para o primeiro semestre de 2024

Tank registra novas imagens de patente do 700 Hi4-T no MIIT e confirma uso de motor de 517cv

Eccentrica apresenta o Lamborghini Diablo remasterizado que agora desenvolve 550cv

Mercedes-Benz lança o Classe G 63 AMG Grand Edition no Brasil, por caros R$ 2.247.900

GWM registra imagens de patente do Veyron na China, que pode ser da marca Haval ou da Sar

Fiat Titano vai virar RAM 1200 no México, antecipa teaser; picape ganhará quarto logotipo

GWM adiciona caminhões elétricos para fazer entregas de peças para concessionárias

Volkswagen lança Polo Robust, versão voltada ao agronegócio, que chega por R$ 89.290